Imagine Dawson’s Creek

Em meio a tanta série teen no ar atualmente na TV, sentimos que nenhuma delas nos faz relembrar o que passamos na nossa adolescência (ou que estamos vivendo agora). Nessas séries de agora vemos dramas e situações inimagináveis na vida real, e que nós, quando adolescentes, jamais viveríamos aquilo ali. Mas esse não foi o caso de Dawson’s Creek, série teen criada por Kevin Williamson e exibida entre 1997 a 2003.

A série inicialmente conta a história sob a perspectiva de quatro adolescentes (entre 15 e 16 anos), são eles Dawson Lerry (James Van Der Beek), Joey Potter (Katie Holmes), Jen Lindley (Michelle Williams) e Pacey Witter (Joshua Jackson). Joey é apaixonado por Dawson; Dawson se apaixona por Jen; Jen é a novata do grupo que acaba se interessando por Dawson também; Pacey acha tudo aquilo ali ridículo e tudo o que quer é perder a virgindade. Logo no piloto é impossível não se identificar com aqueles personagens, tenha você a idade que tiver.

dawsons

O interessante de Dawson’s Creek é que o criador Kevin Williamson conseguiu adicionar um elemento raríssimo em séries desse gênero: o realismo. Dawson é um eterno sonhador que ainda acredita que o mundo pode ser lindo e que tudo pode ser simples, como nos filmes. Joey é mais pé no chão por ter sofrido uma grande perda quando ainda criança, mas, apesar disso, como ficou evidente várias vezes durante a série, ela é uma adolescente que tenta descobrir a sua posição no mundo. Se encontrar.

Mas nessa tentativa, por várias vezes Joey afastou pessoas importantes e acabou tornando sua vida uma confusão maior ainda. Jen definitivamente é o membro do grupo mais maduro. Vinda de Nova Iorque para Capeside (cidade em que se passa a história), ela está saindo de uma fase em que era uma rebelde sem causa, e acaba mudando de cidade na tentativa de começar de novo (mesmo que isso tenha sido contra sua vontade). Por isso, Jen costuma enxergar tudo olhando de cima, o que a fez se destacar dos demais de sua idade.

Já Pacey é o que cara que definitivamente não está nem aí com nada. Isso acabou sendo charmoso para o personagem, e o interessante disso é que quando isso estava ficando chato para o personagem, o roteiro percebeu isso logo logo e amadureceu a situação, sem mudar o tema, dando várias repaginadas para o personagem. Isso foi ótimo.

Coisas estão acontecendo, Dawson. A vida está acontecendo. Caia na real e pare de viver nos filmes.” — POTTER, Joey

Misturado esse realismo mais a questão de “quem eu sou”, “o que eu quero ser” e “o que eu quero representar para o mundo”, mais um roteiro que soube trabalhar muito bem todas essas questões, Dawson’s Creek se consolida como um marco para a TV.

Certamente, a série não foi feita apenas de bons momentos. Os deslizes de roteiro aconteciam com frequência, principalmente na temporada final.

Outra grande questão da série é que a partir da terceira temporada é criado um triângulo amoroso, o que dividiu bastante a opinião narrativa e também a opinião do público. Se nesta temporada a garota está com o cara que eu quero que esteja, então a temporada foi boa, mas se não, não. Ah, isso é algo que quem pensa assim jamais irá admitir.

Mais tarde, outros grandes personagens aparecem na história, são eles Andy (Meredith Monroe) e Jack McPhee (Kevin Smith). São dois irmãos que chegam para deixar o nível do drama da série muito mais elevado, tratando de assuntos que ainda eram muito delicados e polêmicos de se trabalhar na TV. Na quinta temporada, surge outra figura na série: Audrey Liddell (Busy Phillips). Andrey também gerou ótimos dramas na série, mas acabou sendo a personagem que ficou por mais tempo na fase ruim.

Joey, Potter. Ah, Joey… você é a única garota de 16 anos no mundo que quer se encontrar.” — LERRY, Dawson

Apesar de ter seu nome título, e de James Van Der Beek ser o primeiro a ser creditado, Dawson Lerry não é o protagonista da série. Haters gona hate, mas tampouco a protagonista é Joey Potter. A narrativa da série por diversas vezes ficou dividida entre Dawson e Joey, mas o resultado era sempre o mesmo: o mais importante ali era a amizade que os dois tinham um pelo outro. Eram almas gêmeas, e todos os caminhos percorridos ao longo da série sempre levaram a isso. É inegável. Só no series finale, Joey vai atrás de sua alma gêmea três vezes.

Dawsons-Creek

Existe um ponto em que a história se divide entre antes e depois. Alguns dizem que é quando o triângulo surge, outros dizem que é quando os garotos completam o ensino médio e mudam de cidade. Mas a verdade é que o ano zero da história é quando Dawson se desfaz de tudo o que havia em seu quarto, deixando todos os suvenires de colecionador para trás.

Naquele momento, ele e Joey ficam transparentes um para o outro e Dawson, ao som de Imagine, música de John Lennon, que cai como uma luva como definição de quem é Dawson Lerry.

O mais sensacional de acompanhar Dawson’s Creek é acompanhar aqueles adolescentes se tornarem adultos. A evolução deles é incrível e muito bem construída. Tem um momento em que Joey evidencia um dogma, provavelmente a única verdade absoluta que existe. Ela diz que nós dissemos e fazemos coisas porque naquele momento era como sentíamos que deveria ser, mas coisas acontecem, prioridades, amores, temores mudam. A vida é imprevisível e não dá para se prender a conceitos e certezas que um dia você já teve.

dawsons-creekPOST

A atuação é excelente. James Van Der Beek, Katie Holmes, Michelle Williams, Joshua Jackson, Meredith Monroe e Kevin Smith são simplesmente impecáveis. É surpreendente ver tanto talento em jovens tão inexperientes.

O final de Dawson’s Creek provavelmente vai te agradar, independente do que você deseje que aconteça. Kevin Williansom (que deixou a série após a segunda temporada e retornou apenas para o series finale) conseguiu ser fiel à essência de todos os personagens. O fato é que Dawson’s Creek merece sim atenção, e é a série perfeita para quem busca o gênero teen, e para quem não busca, pode se surpreender com a grandiosidade desses adolescentes — como eu me surpreendi.

Ah, Jack, você sabe quais são as chances de as coisas darem certo para mim.” — LINDLEY, Jen

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER