Jane the Virgin 2×04 — Chapter Twenty-Six

Chapter Twenty-Six mostra Jane incomodada com suas próprias mudanças ao mesmo tempo em que suas incertezas começam a ficar mais claras.

Eu sei que ele mudou muito nas últimas semanas. Mas quer saber? Eu também mudei. Porque tudo gira em torno dele. Por isso não posso escolher com quem ficar, porque eu nem me reconheço mais.”–VILLANUEVA, Jane

Depois do episódio que abriu a segunda temporada, o Chapter Twenty-Six sem dúvidas foi o mais forte até aqui, o que mais exigiu carga dramática dos seus atores, principalmente falando de Gina Rodriguez.

A questão é: como alguém consegue culpar Jane por suas escolhas — ou a falta delas — quando a personagem está completamente sobrecarregada e de certa forma alienada? Não é difícil se colocar no lugar dela, nem precisa ser mãe pra entender. Exigir que Jane tome uma decisão importante — mas na verdade nem tanto assim — talvez seja um pouco egoísta.

Claro que a CW não colocou o triângulo amoroso ali a toa, essa questão é importante para a série também. Porém é bom lembrar que a protagonista não é só uma virgem que precisa urgentemente escolher um homem pra ficar e então ser feliz para sempre com o escolhido. Não, Jane nunca foi e nunca vai ser apenas a mulher por trás de Michael ou Rafael.

jane the virgin 2x04 - chapter twenty-six

Acredito que até aqui todos que assistem Jane the Virgin já escolheram um lado para torcer, mas é melhor pensar no lado humano da história ao invés de achar que a protagonista é só uma menina indefesa a procura do seu príncipe encantado.

Enfim, Rafael realmente não parece ser mais o mesmo da primeira temporada. Pode ser impressão ou pode ser intencional. O fato é que talvez isso precisava ser feito para justificar Jane estar preferindo Michael. No entanto, tudo pode ser temporário, estamos apenas no começo da segunda temporada.

A realidade é que o detetive vinha ganhando mais destaque, por isso não é surpresa ele estar na frente na disputa com Rafael, e muito menos o beijo que acabou acontecendo. Foi fofo, uma cena bem feita, e Michael vinha merecendo.

Sobre Petra, a moça como vilã é uma ótima pessoa para se auto-inseminar. Parece que ela se conformou — e muito bem, por sinal — que não vai ter Rafael como ela quer. Eles já tem uma ligação por tudo o que já viveram e principalmente pelo bebê que vem aí. Deu a entender que loira não vai mais ser problema. Já Milos, o ex-namorado que ninguém lembrava mais, voltou e provavelmente será a nova ameaça da vez. É esperar para ver.

O posto de traíra do episódio vai para a babá eletrônica de Mateo. A forma como os roteiristas conduziram o episódio colocando o objeto como uma espécie de dedo duro foi uma sacada muito inteligente.

Começou com Alba ter tomado conhecimento do beijo entre Jane e Rafael no Chapter Twenty-Five. Depois, Michael contou para Jane sobre o segredo que envolve a investigação e Nadine mas, por sorte, a câmera estava desligada (foi o que pareceu, mas nunca se sabe). E por último, mas não menos importante, Rafael ouve uma conversa reveladora entre Jane e Xiomara. Consigo até ouvir o narrador falando “genial, não é mesmo?”

Esquecendo um pouco a parte dramática, temos Luisa que nada mais é do que a personificação da comédia, insanidade e tudo que há de bom instabilidade. É pra glorificar de pé o quanto a personagem vem tendo espaço e surpreendendo positivamente, muito além do esperado.

Nossa querida ex-médica simplesmente fez sexo com a mulher que já foi peguete de Rose e que é peça importantíssima na investigação da polícia sobre o paradeiro de Sin Rostro. Normal, não? É incontestável que, a cada episódio que passa, Luisa é uma das melhores pessoas da série. Só não tinha necessidade de mostrarem o flashback da cena em que ela e Rose ficam na piscina, né? Aí é demais para os corações Roisa shippers.

Por fim, parece que a fórmula de colocar Gina Rodriguez dançando nos episódios vem dando muito certo, tanto que repetiram no Chapter Twenty-Six. Foi digno e merece mais adjetivos que expressem o quanto é maravilhoso ver a atriz tendo esses momentos no papel da protagonista. E cá entre nós, a mãe de Mateo estava precisando muito não só ir à festa da melhor amiga, mas também beber umas tequilas. Jane lacrou a pista, só isso.

Que coisa linda a relação entre ela e Lina. Parece que amizade nas séries é a especialidade de Diane Guerrero (fãs de Orange is the New Black entenderão). Por uma Jane the Virgin com mais cenas como essa.

Teve muito drama, teve comédia, mas semana que vem tem mais! Dêem suas notas para o episódio, comentem e fiquem com a promo do próximo que promete ser tóxico destruidor!

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER