La La Land, o novo musical que poderia ser antigo

Em uma mistura de musical, romance e jazz, La La Land encanta desde a primeira nota num dia ensolarado em Los Angeles até o cantarolar de Emma Stone nos créditos finais. O filme de Damien Chazelle — mesmo diretor e roteirista de Whiplash — é merecedor de todos os 7 prêmios que levou no Globo de Ouro, e de todos os outros que ainda estão por vir.

Mia (Emma Stone) e Sebastian (Ryan Gosling) são dois desafortunados artistas que tentam alcançar o sucesso, e se encontram em um momento em que estão na mesma situação profissional. Mia é uma barista que deseja ser atriz, e Sebastian é um pianista que não quer deixar o jazz morrer. O romance entre eles é construído tão naturalmente que parece estar acontecendo com o próprio espectador.

La La Land mostra um ano na vida de cada um dos protagonistas, enquanto os dois procuram uma maneira de ir atrás dos sonhos. E nós acompanhamos quase sem piscar o desenvolvimento desse roteiro, que fala principalmente sobre crescimento pessoal e relacionamentos. A mágica acontece entre uma música e uma coreografia, e sem perceber estamos sentindo alegria e angústia ao mesmo, ansiando pelo desenrolar da história.

Muitas cenas do filme foram feitas em sequencia, e como o diretor queria seguir essa tradição dos antigos musicais, Ryan Gosling teve que aprender a tocar piano, e é ele mesmo quem toca em algumas cenas. Emma Stone canta uma das músicas ao vivo, decidindo na hora entre as partes cantadas e faladas enquanto o compositor toca no seu ouvido. Ficou bem claro que os prêmios de melhor ator e atriz em um Filme de Comédia ou Musical não foram entregues a toa.

Entre as influências de La La Land então Cantando na Chuva, Sinfonia de Paris, O Picolino, A Roda da Fortuna e a cena de abertura é inspirada em Oito e Meio. O filme é rodado no mesmo estúdio usado para Casablanca e alguns outros musicais clássicos, assim, apesar da fotografia moderna, o figurino e as locações ficam perdidos no tempo, fazendo com que ele seja atemporal.

A trilha sonora de Justin Hurwitz, também vencedor do Globo de Ouro, emociona em todos os momentos, usando uma mistura entre o clássico e o jazz. City of Lights é linda, e nos primeiros acordes de um misto de excitação e tristeza já aperta o coração.

La La Land é um musical novo, mas poderia ser antigo em todos os aspectos, incluindo o apego que já sinto tendo acabado de assistir. É um filme imperdível que entra em cartaz nos cinemas nacionais a partir do dia 12 de janeiro. Já levou 7 Globos de Ouro, incluindo Melhor Filme de Comédia ou Musical.

Confira abaixo o trailer oficial:

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER