Mais 10 Curiosidades (sombrias) de American Horror Story

Toda bizarrice de American Horror Story tem um fundo de verdade…

Há quatro anos, AHS vem empolgando e tirando o sono de muita gente. A série, produzida por Ryan Murphy e Brad Falchuk, já teve como cenário uma mansão mal assombrada, um sanatório, bruxas e feitiçaria, circo de horrores, e agora um hotel. Mas quem acha que a produção é baseada apenas em muita criatividade e esquisitice, se engana… AHS também é uma produção com infinitas histórias bizarras referências da vida real. Então resolvemos fazer algo especial, só sobre as inspirações verídicas de Murphy e Falchuk.

Vamos dar uma fuçada nessas bizarrices todas?

# A Condessa, interpretada por Lady Gaga e sua eterna poker face em AHS: Hotel, foi baseada na história de Isabel Bathory, mais conhecida como A Condessa Sangrenta. Segundo registros históricos, entre mortos e feridos, a húngara fez mais de 650 vítimas com suas “brincadeiras” que envolviam alfinetar pontos sensíveis das pessoas — como os mamilos e sob as unhas — e obrigá-las a caminhar nuas na neve, enquanto lhes jogava água gelada.

# Também em AHS: Hotel, Mr. James March, dono do Hotel Cortez interpretado por Evan Peters, foi construído a partir da história do Dr. H. H. Holmes, um serial killer norte-americano que fez mais de 100 vítimas — entre elas os três filhos pequenos de seu sócio. O assassino real que inspirou os criadores da série também era dono de um hotel que, aliás, tinha um porão para que Holmes executasse seus “trabalhos”. Há boatos históricos de que ele vendeu alguns dos cadáveres de suas vítimas para uma universidade de medicina.

# Ainda sobre a nova temporada de American Horror Story: o hotel Cortez, onde Lady Gaga manda e desmanda, tem um parente de verdade. O Cecil Hotel, construído em Los Angeles em 1920 tinha preços baixíssimos e acabou atraindo muitos hóspedes de índole questionável. Existem diversos registros de acidentes e suicídios no Cecil, mas o caso mais famoso é o de Elisa Lam. Até hoje não se tem clareza do que aconteceu exatamente com a jovem, tudo que se sabe é que ela apresentou um comportamento estranho no elevador (registrado nesse vídeo) pouco antes de ser encontrada morta dentro da caixa d’água do hotel.

AHM-hotel

# O Edward Mordrake de fora das telas teve uma vida tão sombria quanto a de Wes Bentley em American Horror Story: Freak Show. O real Mordrake também nasceu com policefalia, mal congênito responsável pela segunda face que ele tinha na parte de trás da cabeça que, apesar das limitações, dizem que era capaz de sorrir e chorar. Antes de se matar aos 23 anos, Mordrake tentou que lhe retirassem o rosto extra cirurgicamente — pedido negado por todos os médicos — pois ele o atormentava com sussurros sombrios e era motivo de piada e olhares preconceituosos.

# Pepper é outro personagem mais do que real que AHS retratou, tanto em Asylum quanto em Freak Show. Interpretada por Naomi Grossman, Pepper é, na verdade, uma releitura de Schlitze Surtees, um ator norte-americano com microencefalia — deficiência que dá à cabeça um tamanho muito menor do que o normal. Além das performances circenses, ele estrelou o filme Freaks em 1932. Relatos históricos afirmar que Surtees faleceu com quase 70 anos e bastante depressivo por estar fora das telas e palcos. Aliás, o processo de transformação de Naomi em American Horror Story é um trabalho de maquiagem incrível que pode ser visto aqui.

# Durante a terceira temporada da série, American Horror Story: Coven, conhecemos Papa Legba que, segundo as lendas haitianas, é o elo entre os mortais e os espíritos, é quem está na encruzilhada entre os dois mundo e autoriza (ou não) os contatos. Para os africanos da região ocidental, Legba é um vodu protetor, que impede que espíritos ruins entrem nas aldeias e casas.

# AHS: Coven também contou com a personagem Madame Delphine LaLaurie, interpretada por Kathy Bates. A socialite chocou Nova Orleans quando um incêndio em sua mansão revelou um porão com diversos escravos acorrentados e cheios de sinais de tortura. Naquela época existiam leis com relação à tortura de escravos que moravam na casa de seus patrões, e a cidade ficou revoltada com a descoberta macabra na propriedade de LaLaurie. Após o incêndio, a imprensa publicou que, além dos escravos presos e machucados, existiam objetos de tortura e pedaços de corpos em putrefação por todos os lados. A casa na qual a socialite morou com seu terceiro marido fica na Royal Street e, mesmo depois de totalmente reformada, ainda é uma das mais macabramente famosas de News Orleans.

# Lana Winters, interpretada por Sarah Paulson em AHS: Asylum, é uma versão televisiva de Nellie Bly, uma jornalista norte-americana e feminista, uma das primeiras mulheres a desbravar o universo das reportagens investigativas. Um de seus maiores feitos foi ter dado a volta ao mundo (literalmente) a convite do jornal onde trabalhava. A primeira reportagem de Nellie, responsável por lhe abrir as portas das redações, foi sobre saúde mental feminina. Assim como sua releitura de AHS, Nellie se internou voluntariamente no Sanatório de Mulheres da Ilha de Blackwell, onde pode vivenciar todas as desumanidades do lugar e escrever com propriedade sobre o assunto.

AHS

# American Horror Story: Asylum também contou a história de Dr. Arden, médico da instituição psiquiátrica onde Lana Winters fica internada. Para criá-lo, os produtores se inspiraram em Josef Mengele, membro da SS e médico-chefe de uma das enfermarias do campo de concentração de Auschwitz durante a Segunda Guerra Mundial. Segundo relatos históricos, Josef (que ficou conhecido como Anjo da Morte) se aproveitava dos presos para fazer experiências um tanto quanto sinistras: ele matava um gêmeo para ver o que o outro sentia e como reagia; arrancava membros e órgãos de corpos de prisioneiros para estudá-los; colocava pessoas em água gelada por períodos enormes como teste de resistência. Antes do fim do conflito e da invasão de Auschwitz, Mengele fugiu com os seus resultados de seus experimentos, se refugiou em vários países e acabou por falecer aqui no Brasil, em Bertioga.

# Lembra do ataque às enfermeiras em American Horror Story: Murder House? Também foi baseado em um caso real: em 14 de julho de 1966, o jovem Richard Speck resolveu entrar num hospital e matar oito enfermeiras a facadas e por estrangulamento, mas não sem antes torturá-las por horas a fio. O crime, que também foi tema de filme, levou Speck para a prisão e o sentenciou a uma pena de 400 anos de reclusão.

Depois de tanta leveza e calmaria, que tal dar uma lida no nosso primeiro post sobre curiosidades de American Horror Story? E se você já está vendo AHS: Hotel, confira nossas reviews da série… E bons sonhos.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER