Marvel’s Daredevil 1×10 — Nelson v. Murdock

Irregular, Nelson v. Murdock vale a pena pelos momentos descontraídos

Um homem não pode ser salvador e opressor, luz e sombras. Um tem de ser sacrificado pelo outro. Faça sua escolha com sabedoria ou os outros escolherão por você.”— GAO, Madame

Em Speak of the Devil, Foggy Nelson descobriu que seu melhor amigo, Matt Murdock, é o justiceiro mascarado de Hell’s Kitchen. Uma reviravolta como essa com certeza daria o que falar, e deu. Um episódio inteiro. Mais uma vez, recorreram aos flashbacks explicativos.

Nelson v. Murdock traz Fisk sendo fortemente pressionado por Madame Gao e Leland. Ambos acreditam que ele está mudado depois que se apaixonou. Fica subentendido que antigamente ele era alguém mais frio, e agora se tornou mais sentimental. Não dá pra ter certeza, já que o público só conhece essa última faceta. Wilson Fisk é aquele tipo de antagonista que requer atenção dos roteiristas. Uma mistura de fatores o torna um personagem extremamente interessante, interpretado por um ator Nota 10.

O enredo é descontraído. Matt e Foggy são o foco e os flashbacks da dupla quebram o clima tenso repetitivamente. Sinto que foi algo novo que tentaram experimentar na série. O resultado foi bacana. Apesar de não contribuir tanto para a história.

Outra novidade foi o espaço que abriram para Ben Urich. Seu passado na série era bem vago, cheio de lacunas. Resolveram isso, e por mais que o personagem não seja dos melhores, é sempre válido sair da mesmice. Mesmo que essa mesmice dê conta do recado.

Karen e Ben fazem uma importante descoberta, ainda que de forma bem fácil e suspeita. É estranho como tudo acontece. Como os dois chegam até a mãe de Fisk, as perguntas que Karen faz a ela… Mais alguém achou estranho? Talvez tenha sido proposital. Se não foi, então foi mal feito. Das duas, uma.

O acontecimento na festa de Fisk tira o episódio do marasmo temporário. Na última crítica, ressaltei o quanto gostava de Vanessa, e do que ela representava para Wilson e para a série. Portanto, obviamente, não gostei do plot envolvendo-a. Espero que não cometam o mesmo erro que cometeram com Vladimir, outro alguém que não teve todo seu potencial explorado. E nesse caso, é mais imperdoável ainda. A forma como o vilão irá reagir e tudo mais deve entreter daqui pra frente. Ainda assim, torcemos por uma recuperação.

No geral, é um episódio bastante irregular. Não é dispensável, mas também traz poucos elementos relevantes para a trama — e esses, só aparecem lá pelo finalzinho. Quem vem gostando do conteúdo apresentado em Marvel’s Daredevil até aqui, irá digeri-lo sem dificuldades. Porém, se tornou impossível não criar expectativas altas.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER