Mass Effect 3 : Construindo o seu universo

Chega ao fim a trilogia Mass Effect. Uma das maiores franquias da geração passada.

When fire burns, is it at war? Is it in conflict? Or is it simply doing what it was created to do? We are no different.” — Catalyst

E chegamos ao fim das críticas à série de jogos Mass Effect(crítica de Mass Effect 1 e Mass Effect 2 ). Essa semana trazemos o ultimo capítulo da franquia Mass Effect 3.

Seguindo os eventos ocorridos no DLC “Arrival” de Mass effect 2, a ameaça dos Reapers se cumpriu. A guerra definitiva entre vida orgânica e sintética se inicia.

O sentimento agora é de urgência. A guerra foi iniciada e não há mais tempo para preparação. Sheppard precisa reunir todos os povos para poder ter uma chance de vencer essa batalha.

Alianças precisam ser realizadas e, com isso, inimigos poderão ser feitos. Dependendo de suas ações anteriores, essa pode ser uma tarefa quase impossível.

mass effect 3

Antes mesmo do lançamento, uma grande polêmica foi causada: um DLC vendido à parte e que afetava diretamente o desenrolar da história principal foi anunciado. Isso causou a fúria dos fãs. Afinal, se já estava previsto antes do jogo ser lançado, por que não incluí-lo no próprio jogo?

Ao se iniciar o jogo, você percebe claramente que a situação agora é de vida ou morte. O universo já está estabelecido, você já conhece e se afeiçoou aos personagens e não há mais tempo de exploração. Agora é guerra.

Nesse capítulo final, com exceção da complexidade da história, todos os elementos de RPG foram abandonados, focando um pouco mais na ação.

Uma novidade introduzida foi o modo online. Nele é possível realizar missões sem conexão com a história principal, com personagens diferentes e que podem ajudar no jogo. Esse recurso foi bastante comemorado e elogiado, possuindo um grande número de jogadores até hoje.

Os gráficos são os melhores da franquia. Isso se deve ao sucesso que foi obtido (que fez o orçamento do jogo ser maior) e ao que foi lançado (a tecnologia disponível era mais avançada).

A trilha sonora volta a ter maior destaque. É provável que você já tenha assistido alguma reportagem sobre algum tema triste especialmente sobre guerras e tenha escutado a música Leaving Earth, que foi composta para a jogo, sem saber.

Algumas batalhas são de tirar o fôlego. Inimigos que você esperava para enfrentar desde o primeiro jogo finalmente são encarados. A priorização da ação na jogabilidade, de uma certa maneira combinou com o clima proposto para a conclusão da série.

Como já era uma marca característica da franquia, o melhor fica sendo a história. A sua jornada para reunir todos os povos da galáxia te faz encontrar com velhos amigos e inimigos. Você tem como missão convencer raças a deixarem desavenças de séculos de lado, e se unirem para combater um inimigo comum. Todas as pontas soltas da história são amarradas.

O final é realmente emocionante: chegar ao fim de uma jornada de 6 anos, com os personagens que você acompanhou todo esse tempo, enfrentando as consequências de suas próprias decisões, foi algo que na época somente Mass Effect havia proporcionado.

Muita polêmica foi criada com o final da história. Um grande número de fãs ficaram enfurecidos com o final que obtiveram alegando que foi confuso e insatisfatório e não aceitaram que terminasse da forma em que terminou.

Uma das características da franquia sempre foi: faça você mesmo a sua história! Suas decisões têm consequências, então lide com elas. Porém, para alguns a forma de como tudo acabou não deixou muito espaço para escolhas.

O barulho foi tanto, que a produtora Bioware e a distribuidora EA Games resolveram lançar de forma gratuita um DLC, que teve o nome de Extended Cut. Nesse DLC algumas cenas extras foram adicionadas ao final do jogo, e o desenrolar de algumas outras existentes, foram modificadas para tentar assim esclarecer melhor a conclusão da trilogia.

Independentemente de toda a polêmica envolvendo a conclusão do jogo, a trilogia Mass Effect foi um marco na indústria de games. Foi lançada numa época onde este mercado estava precisando de uma franquia nova e cumpriu muito bem o seu papel. Contêm uma história rica e envolvente, e é um prato cheio para os fãs de ficção cientifica.

A trilogia não se limitou somente ao mundo dos games. Foram lançadas HQs, livros e um filme de animação. Todos com histórias não relacionadas Sheppard, mas com seus companheiros de tripulação dentre outros personagens que existem no jogo. Existe ainda o projeto de filme live action ainda sem previsão de lançamento.

Quem gosta de games, precisa dar uma chance, se não for pela sua história que já é um fator mais que suficiente, que seja pela sua contribuição para indústria de em geral.

A história de Sheppard pode ter acabado, mas foi anunciado na E3 de 2015 que no final do ano de 2016 teremos um novo capítulo da saga: Mass Effect: Andromeda.

Abaixo está nossa nota ao jogo. Deixe a sua também!

[taq_review]

Confira vídeos do episódio final de Mass Efect.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER