MasterChef Brasil: Missão quase impossível

No programa dessa semana aprendemos que cozinhar com perfex é menos grave do que errar na quantidade de sal. Parabéns aos envolvidos!

Dona do programa, rainha do underground!

Semana passada eu escrevi por aqui que o MasterChef Brasil precisava mudar um pouco as dinâmicas das provas para não cair em um marasmo. Dito e feito. No programa dessa semana duas provas criativas ajudaram o reality a ficar ainda mais interessante.

E não é que deram uma função para Ana Paula Padrão? A apresentadora mais fora da casinha da TV brasileira foi a responsável por elaborar a primeira prova do programa. Ela escolheu três pratos de regiões distintas do planeta e os competidores deveriam recriá-las sem receita. Teriam que acreditar nos seus paladares e olfatos para darem conta do recado.

Sério que vou ter que provar essas comidas, produção?

A apresentadora relembrou suas viagens pelo mundo e escolheu os pratos: Pastilla, da região conhecida como Magreb, ao norte da África; o Kabuli Pulai, prato típico do Afeganistão e do Peru a escolha foi a tradicionalíssima Sopa Criolla. Ao final da prova, Ana Paula ainda experimentou todos os pratos e escolheu o seu preferido, mesmo que seu voto não estivesse contando como ponto.

Foi uma prova divertidíssima e enriquecedora tanto para os competidores, quanto para nós. Ao longo dela, Ana Paula foi contando um pouco sobre os pratos e a cultura dos países por eles representados. Isabel se deu melhor com sua pastilla e, além de ganhar a imunidade na prova eliminatória, foi a responsável por armar toda a estratégia para a dinâmica de eliminação.

A prova, como a primeira, saiu da zona de conforto do programa. Os jurados montaram cestas com os ingredientes que eles mais gostam de cozinhar e os competidores tinham que apresentar pratos usando somente os ingredientes contidos em casa cesta. Isabel foi a responsável por determinar qual cesta cada competidor iria trabalhar. Como num jogo da vida, ela tentou beneficiar seus queridos e prejudicar quem ela acha forte na competição.

Não esqueça da cachaça e da vela de 7 quando for levar para a encrucilhada

Claro que as escolhas mexeram com os nervos dos competidores. Cristiano, que não fez falta nenhuma na primeira prova, voltou para fazer a dinâmica de eliminação. E claro que destilou todo o seu mimimi de perseguido. Nesse momento, Paolla lembrou a todos que Cristiano foi totalmente contra a volta de Isabel e agora se faz de vitima questionando porque não foi um dos beneficiados com uma cesta mais fácil. Essa chatice em nada combina com a baianidade nagô que tanto amamos.

Jiang, a dona do programa, foi a melhor na prova. Trabalhando com a pressão que o reality impõe, a chinezinha sambou nos últimos minutos da prova e entregou um prato que todos achavam uma missão impossível de dar certo. Com elogios dos jurados, Jiang vai para as tabelas, junto com Raul e Cristiano (zzz) que cumpriram o requisito.

Momento Bake Off Brasil: detalhes do bolo de casamento da Jiang

Pois bem, a berlinda foi formada por Fernando, com sangue nos zóio, declarando vingancinha contra Isabel, Sabrina, rainha das berlindas e Lucas que a cada dia que passa mostra que ter criatividade de nada adianta se você não tiver técnica, conhecimento e logística. O jovem teve a triste ideia de cozinhar os ossos da galinha d’angola em um pano de perfex. Sim, um pano de prato. E o mais absurdo foram os jurados simplesmente ignorarem esse fato na decisão final.

Para vocês entenderem: existe no mercado panos próprios para esse tipo de preparo. Caso isso acontecesse em um dos restaurantes dos jurados era motivo para uma interdição da vigilância sanitária. Isso, meus queridos, é na vida muito mais grave do que você não colocar a quantidade certa de sal na comida. O prato, nesse caso, pode muito bem voltar para a cozinhar e ser refeito.

Tal fato é mais uma prova que os jurados do MasterChef Brasil não estão ali para serem mentores de futuros chefs. Assumiram essa postura ridícula de jurados carrascos e esqueceram do primordial: serem espelhos de conduta numa cozinha. Paolla, Jacquin e Fogaça simplesmente aceitaram a desculpa absurda do Lucas dizendo que o pano não solta resíduos ao ser levado à grandes temperaturas.

Não que Sabrina mereça todos os louros para permanecer no programa. Mas nesse caso especifico que ocorreu esse descuido imperdoável numa cozinha o eliminado teria realmente de ser o Lucas. O que conforta é ao que tudo parece que Lucas engatou a primeira numa ladeira rumo a eliminação. Não sei vocês, mas eu não comeria em um restaurante com a cozinha comandada por alguém que acha normal cozinhar com perfex.

 - Tu tá gorda, Sabrina? - Não mores, to grávida do meu marido francês!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!