Masters of Sex 3×07 — Monkey Business

Masters of Sex expõe sua protagonista aos próprios limites.

Ninguém dá tanto de si quanto você, Virginia.” — MASTERS, Bill.

Bill Masters, às vezes (na maioria delas, na verdade), não dá pra te ajudar. Unir ciúmes e um personalidade difícil não dá um resultado legal. Para nós, que acompanhamos a trajetória dos dois cientistas por três temporadas, é natural torcer para que o relacionamento deles dê certo, ainda mais sabendo da história real que embasa a série. Mas, definitivamente, nesse momento da temporada, a relação entre eles provoca mais desconforto que boas expectativas.

Virginia é a mulher à frente de seu tempo, independente, segura de suas escolhas e que tem consciência de que deve arcar com todas as consequências de seus atos. Ela não tem medo e se entrega demais e esse é o seu ponto fraco. Expor-se para o gorila pode ter sido o limite que ela achava que não possuía, não apenas pelo ato, mas pela humilhação que Bill lhe proporcionou diante disso.

Talvez ela tivesse passado por cima das atitudes de Bill, não fosse a variável Dan Logan. Acredito que seu papel nessa temporada seja o de trazer equilíbrio para a balança do relacionamento Masters X Johnson. Dan e Bill estão em lugares opostos quando se trata de relacões humanas. Enquanto o primeiro consegue aproximar-se das pessoas com seu charme (principalmente de Virginia), Masters vem caminhando para uma ilha de isolamento: dentro de casa, não consegue manter um diálogo completo e está perdendo a ligação forte que tem com Virginia, que cada vez mais demonstra incômodo ao estar perto dele.

Masters of sex

A única pessoa que consegue conversar de forma bem humorada com Bill é Betty, que voltou ao foco junto de seu relacionamento com Helen e o desejo desta de ser mãe. Sério que o Austin tinha que voltar? Sinceramente, é difícil enxergar personagem mais desnecessário que ele nas duas temporadas anteriores. Agora é esperar para que esse plot traga um desdobramento interessante.

Outra personagem que parecia desnecessária nesta temporada era a Jane, mas Monkey Business trouxe um questionamento sobre suas atitudes: estaria ela somente preocupada com o estudo, ou estaria ela se aproveitando da situação para “ganhos pessoais”? Porque, afinal, não podemos esquecer da primeira vez em que ela e Lester terminaram seu relacionamento.

E finalmente o plot e Libby e Paul está levando a algum lugar. A confissão dele coloca as coisas em um patamar diferente. Duas pessoas sozinhas, carentes de afeto e atenção certamente vão gravitar uma em direção à outra. Será esse o estímulo para o grito de liberdade que está preso na garganta de Libby? Para responder estas e as demais questões, somente aguardando as cenas dos próximos capítulos.

Deixem-nos saber o que acharam do episódio… Votem!

[taq_review]

Segue promo do próximo episódio:

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Será que a Elsa se assumiu lésbica cantando e ninguém percebeu?

Curiosidades de Euphoria, a série BAFOOOO da HBO.

Teorias de conspiração na Disney??? Nem tudo é verdade.

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER