Missão: Impossível — Nação Secreta (2015) | Crítica

Explorando ainda mais a amizade, Missão: Impossível — Nação Secreta mostra um novo lado de seu personagem principal.

O sindicato existe de verdade!” HUNT, Ethan

O novo longa da franquia cinematográfica Missão: Impossível cumpre com as expectativas. É um filme de ação focado no público masculino, embasado na amizade e na confiança entre homens.

Em Nação Secreta, vemos o time a IMF ser desmantelado. Porém, não a tríade de amigos formada pelos agentes Ethan (Tom Cruise), William (Jeremy Renner) e Benji (Simon Pegg).

A grande surpresa é que, justamente por ter a amizade com um dos pilares centrais, o filme está muito mais próximo de franquias como Velozes e Furioso (um filme sobre amizade, e não sobre carros) e Transformer (um filme sobre amizade, e não sobre carros-robôs) do que de outras franquias de espionagem, como 007 ou Bourne.

Missão Impossível Nação Secreta

Com ritmo e boas viradas de roteiro, vemos Ethan (Tom Cruise) se afastar da organização que agora presta contas à CIA, enquanto prova a existência de um inimigo já conhecido: o Sindicato. Porém, Benji e William continuam em suas posições, guardando em segredo as andanças do agente fugido e cooperando com ele.

Eles estão dispostos a ajudá-lo pois a amizade e a confiança vêm em primeiro lugar. Ethan precisa provar a existência do sindicato para que todos entendam que esta não é uma desculpa para suas missões irresponsáveis e desastrosas, que sempre geram efeitos colaterais danosos. Mas o novo diretor responsábel pela IMF, Alen Hunley (Alec Baldwin) está obstinado a provar que é isso sim.

Enquanto William segura as pontas junto à nova diretoria da agência, Benji vai à campo para tentar ajudar o amigo. Ele é o escape, o cara divertido que conquista a audiência e toma de Tom Cruise parte interessante de seu personagem nos filmes anteriores.

Tom fica com a responsabilidade de reforçar o papel de agente durão, se envolver em toda ação e também em romance. Afinal, um filme para o público masculino não existe sem uma bela mulher — e belos carros. A grande surpresa é que em meio a tudo isso, surge também sua fragilidade.

Podemos dizer que Ethan já encarou missões mais impossíveis. Mas as que presenciamos em Nação Secreta tem sua graça — talvez justamente por ser mais realistas, à medida do possível.

Ainda assim, veremos Ethan sofrer o mais impossível de seu destino. Para equilibrar, é preciso engolir alguns clichês de espionagens, como personagens vira-casada, infiltrados no governos etc.

O grande destaque do longa é a sequência de ação e suspense na Ópera de Viena, local que também serviu para o lançamento mundial do filme, que ficou em primeiro lugar nas bilheterias americanas no final de semana passado, nos Estados Unidos. As lutas são muito bem coreografadas e as sequências de perseguição nem devem nada aos filmes anteriores.

Missão: Impossível — Nação Secreta estreia esta quinta, às 0h, nos principais cinemas do país.

Aqui está a nossa nota. Depois de assistir ao filme, deixe a sua nota também.

[taq_review]

Confira o trailer oficial:

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!