… o elenco de Skins — 1ª Geração?

Por Michael Oliveira

Aproveitando todo o estardalhaço causado pela estréia da versão higienizada da MTV americana e também da quinta temporada da incrível e inigualável versão original britânica, o Por onde Anda? dessa semana é super especial, pois vou falar do melhor elenco que Skins já teve. Além disso, esse é um bom momento para discutir por que a grande maioria deles não conseguiu seguir com a carreira artística após ser substituído pelo elenco da segunda geração.

Uma das características mais marcantes de Skins é sempre contratar atores jovens e inexperientes. Do primeiro elenco, somente os atores Joe Dempsie, April Pearson e Nicholas Hoult já tinham experiência na profissão, sendo que o intérprete de Tony é o único que já trabalha como ator desde criança. Depois que foram dispensados da série, todos participaram de, pelo menos, um episódio de alguma série, mas para a maioria, a carreira artística não passou disso.

Nicholas Hoult, o intérprete do Tony, teve seu primeiro trabalho como ator aos 7 anos na comédia britânica Intimate Relations, mas somente em 2002, aos 13, é que chamou a atenção do público e da crítica ao estrelar Um Grande Garoto ao lado de Hugh Grant. Depois de Skins, ele voltou a chamar a atenção do público ao interpretar o jovem estudante Kenny no longa Direito de Amar, pelo qual foi indicado ao prêmio Revelação no 63rd British Academy Awards. Desde então, sua carreira hollywoodiana está bastante movimentada. Este ano poderemos vê-lo no cinema no longa X-Men First Class no papel do mutante Fera e, pouco tempo depois, como Nux no novo Mad Max: Fury Road.

Hannah Murray, a Cassie, começou a carreira com Skins e, logo depois do fim da série, fez sua estréia nos palcos londrinos com o espetáculo That Face. Em 2009, participou da série que adapta os livros de Agatha Christie no telefilme Por que não pediram a Evans? e, em 2010, participou de dois dramas, Womb e Chatroom. Durante a divulgação deste último, ela deu uma entrevista no qual fala brevemente do filme de Skins e da versão americana da série. Atualmente, ela está filmando um longa chamado The Tamed Ones, que ainda não tem previsão de estréia.

Larissa Wilson, a Jal, também começou a carreira com Skins e parece que a encerrou dois anos depois de sair da série. Em 2008, ela participou de dois episódios da série médica Holby City e, em 2009, de um episódio da série The Kingdom. No mesmo ano, ao lado de sua colega de Skins, April Pearson, participou do terror Tormented, sobre uma garota que volta dos mortos para se vingar dos colegas de classe que a humilhavam.

Joseph Dempsie, o Chris, participou de algumas séries britânicas antes e depois de Skins, entre as mais conhecidas estão Sweet Medicine, Merlin e Doctor Who. Seus trabalhos mais recentes na TV são com papéis recorrentes nas séries Game of Thrones da HBO americana e This is England ‘86.

Mike Bailey, o Sid, começou e terminou sua carreira com Skins. Seu único outro trabalho na TV foi na série 1066 do Channel 4 que durou apenas dois episódios. Não consegui encontrar mais nenhuma informação sobre o ator.

Dev Patel, o Anwar, já é outra história. Após sua estréia na televisão com Skins, o ator participou do filme ganhador do Oscar Quem quer ser um milionário? pelo qual ganhou diversos prêmios também. Pouco tempo depois, foi escalado para a super produção O Último Mestre do Ar que, apesar do fracasso de público e crítica, aumentou ainda mais a visibilidade do ator. Em 2011, ele voltará as telas do cinema com The Best Exotic Marigold Hotel ao lado de Judi Dench e Maggie Smith.

Mitch Hewer, o Maxxie, era uma sensação na época de Skins. O ator estampava a capa de várias revistas (Ex.: 01, 02 e 03), apareceu em vários programas de entrevistas, eventos e reality shows (Ex.: 01 e 02), mas muito disso se deve a excelente construção do seu personagem na série, muito mais do que ao seu talento para interpretação. Seu último trabalho na TV foi na série Britannia High, exibida no Brasil pelo canal a cabo Boomerang, que é uma espécie de High School Musical britânico, que apesar do sucesso relativo teve apenas uma temporada com nove episódios. Mitch era o ator principal da série.

April Pearson, a Michelle, começou sua carreira com duas participações não creditadas na série Casualty (que está no ar desde 1986!) e em 2008, após deixar o elenco de Skins, fez mais um episódio dela, só que agora com falas e um nome para a personagem: Karen Shevlin. Seu único outro trabalho depois disso foi no longa Tormented, já comentado no início da coluna.

Creio que de todos os elencos que já comentei, esse foi o mais mal aproveitado. Não estou dizendo que todos são atores fantásticos e deveriam ter carreiras brilhantes, mas acho muito estranho a carreira da maioria ter seu único momento digno de nota em Skins. Será que a série foi tão exposta que eles não conseguiram se desvincular dos papéis pelos quais ficaram conhecidos? Ou será que, como muita gente comenta, eles estavam interpretando eles mesmo durante as duas primeiras temporadas e não tinham talento o suficiente para fazer nada além? Gostaria de saber sua opinião. Me conta o que acha sobre essa mania de escalar atores jovens e inexperientes para séries desse tipo e se você acha que o mesmo vai acontecer para as outras gerações de Skins, inclusive a americana.

Semana que vem estou de volta a programação normal falando de uma série já cancelada. Tem alguma que você gostaria de saber mais?

FUI.

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!