O heróico Kiefer Sutherland

Kiefer

Nome completo: Kiefer William Frederick Dempsey George Rufus Sutherland

Idade: 48 anos

Signo: Sagitário

Foi preso: Duas vezes, ambas por dirigir embriagado (2004 e 2007)

É… 7 minutos mais velho que sua irmã gêmea

É dono: de uma produtora musical, chamada Iron Works

A Comic Con está a todo vapor, e como qualquer fã de série que se preze, leio tudo que sai de noticia atrás de uma revelação bombástica! Pode vir em uma lista de elenco, na divulgação de um novo vilão ou até mesmo na confirmação de mais uma temporada de 24 Horas! Tcha — nan!

Ainda não tivemos esse tal anúncio. A FOX continua fazendo mistério. Mas assim como Jack Bauer, a esperança é a última que morre. Enquanto ficamos aqui nos remoendo de ansiedade, não custa nada dar uma passada na vida do nosso ex-bad boy, Kiefer Sutherland.

The Lost Boys: saudade dos vampiros dos anos 90!

Como muitos sabem, Kiefer foi feito sob encomenda para o mundo artístico: Filho da lenda do cinema Donald Sutherland e da atriz de teatro Shirley Douglas, nosso eterno Jack veio ao mundo no dia 21 de dezembro de 1966. Cheio de carisma, com apenas quatro anos já dividia seu tempo entre acompanhar sua mãe nos palcos e seu pai nos sets de filmagem.

Assim, com 15 anos, ele já começava a atuar profissionalmente e em 1984 conseguiu seu primeiro papel de destaque no drama The Bay Boy, que lhe rendeu o prêmio Genie — o equivalente canadense ao Oscar. (A-há Leonardo DiCaprio)

Expandindo os horizontes e partindo do Canadá para os EUA, o moço se estabeleceu em Los Angeles e começou a mandar ver nos blockbusters. Em pouco tempo se consagrou como figurinha carimbada nas nossas queridas sessões da tarde com os longas Conta Comigo e Os Garotos Perdidos. Acho que todos os brasileiros já viram pelo menos 10 vezes cada um desses filmes!

Em uma linha de produção um pouco mais adulta (e cara), em 1990, o ator estrelou Linha Mortal. Kiefer teve a chance de trabalhar com um elenco estrelar, além de interpretar um dos personagens principais e viver um romance com a nossa eterna Linda Mulher. Sim, sim, isso mesmo. Kiefer e Julia Roberts foram os astros do primeiro mega romance hollywoodiano, bem nos moldes do nosso querido Brangelina. Os dois chegaram a ficar noivos, mas três dias antes do casamento, ele foi abruptamente cancelado. Uhhhhhh, o que será que aconteceu?

Desculpa, eu realmente amo esse filme.

Rendeu tanto sucesso e fofoca, que depois desse filme Kiefer não quis saber de nada menos glamoroso! O moço logo engatou projetos como Questão de Honra (1992) e Os Três Mosqueteiros (1993)! Preciso dizer que adoro esse filme — nada supera Charlie Sheen como Aramis! (Coitado de Alexandre Dumas)

Agora mundialmente famoso, Kiefer começou a filtrar os projetos que chagavam até ele, e podemos dizer que o cara foi BEM criterioso. Aceitou apenas papéis em filmes respeitáveis, como Olho por Olho com Sally Field, Tempo de Matar com Sandra Bullock e Sem Saída, onde atuou ao lado de Reese Witherspoon.

Construindo pouco a pouco um currículo invejável, Kiefer basicamente passou a década de 90 mesclando seu tempo entre a atuação e os cavalos (sim, isso mesmo — ele se apaixonou por esses animais quando vivia Athos, e até um aras ele construiu).

Touch ou 24 Horas?

Depois de altos galopes, Kiefer foi convidado a viver Jack Bauer. Incentivado por seu amigo e também diretor na série, Stephen Hopkins, o moço entrou de cabeça no projeto da FOX. O desenrolar dessa história todo mundo sabe, a fórmula inovadora da produção ganhou o público e a crítica. Já a poderosa interpretação Kiefer lhe rendeu diversos prêmios! Eu parei pra contar aqui, e foram mais de 23 estatuetas, que passam por Emmys, TCA Awards, Directors Guild Awards e Globos de Ouro.

Eu amei a ideia de 24 Horas, mas não achei que outras pessoas também fossem gostar. Eu realmente não tinha noção do sucesso que seria”

Mas não pense que a carga horária pesada das gravações impediu o moço de continuar se aventurando nos cinemas. Se na telinha ele é o herói, na telona ele acabou sendo o vilão, como aconteceu em Por Um Fio e Roubando Vidas. Cá entre nós, as participações foram beeeeeem especiais e curtas.

Com o final de 24 Horas, em 2011, Kiefer adicionou mais alguns itens na sua filmografia: além do cult Melancholia, de Lars von Trier, o moço participou do drama The Reluctant Fundamentalist em 2009. Voltou para as séries em grande estilo, assumindo o papel principal da série Touch. Como o viúvo Martin, Kiefer passou duas temporadas tentando desvendar os números pelos quais o seu filho estava obcecado — tarefa que pretendia expor o destino de toda a humanidade.

A volta triunfal!

A mudança brusca de gênero mostrou uma nova faceta de Kiefer na TV, mas infelizmente não agradou tanto os críticos como na época em que ele explodia tudo. Inclusive, existem até teorias que o cancelamento de Touch já foi pensado para possibilitar a volta de Jack Bauer! Conspiração? ADORO!

Melhor pra gente, não é mesmo? Acho que a volta de 24 horas foi tão bem sucedida, que todo precisamos de pelo menos mais uma semana inteirinha lutando contra os terroristas!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER