O Legado Addams

A família americana sempre foi assunto importante nos Estados Unidos. Moeda em eleições e fator decisivo em questões políticas, emblema cultural dos bons valores… Chega a ser irônico que uma das mais célebres família dos Estados Unidos, conhecida no mundo todo desde os anos 30, seria exatamente uma crítica ao comportamento destes clãs?

Formada por seres horripilantes que saíram da cabeça do cartunista Charles Addams, esta família surgiu como charge e, desde então, encanta gerações com piadas sobre o mórbido, todas bem dosadas e carregadas de humor negro. Em 1964, virou série de TV, o que deixou o produto ainda mais conhecido. A série era um sucesso. Aliás, é até hoje, afinal suas reprises estão no ar e um filme de Tim Burton em stop motion já está por vir.

Ela já foi até game da Nintendo! Ganhou um remake tosco em 1998 e vários longas no cinema, dos quais podemos considerar apenas os dois primeiros, certo? Que bom que você concorda comigo!

Um retrato nada convencional!

Na série, em preto e branco, acompanhamos o lar de Gomez Addams, chefe da família que vive com sua idolatrada esposa Mortícia. Com cabelos negros longuíssimos e pele mais pálida do que de cadáver, Mortícia definitivamente era o amor da vida de Gomez, por quem ele poderia facilmente morrer torturado, não fosse este um hábito comum na masmorra da família, o que lhe dá certa imunidade.

Os Addams têm ainda um casal de filhos, sendo Wednesday (Wandinha aqui no Brasil) a mais nova. Ela é sádica, mimada e vive fazendo birra. Sempre está em companhia de seu irmão Pugsley (que você possivelmente conhece como Feioso). Apesar de claramente menor, ela domina o irmão, que vive sendo submetido aos mais variados tipos de tortura. Com muito gosto!

Ainda faz parte da família o irmão de Mortícia, Fester (ou Tio Chico?). O careca louco com mente inventiva tem as ideias mais mirabolantes forradas de sadismo e fetichismo, muito bem encoberto, diga-se de passagem. Ele é um especialista em fogos de artifícios que, obviamente, adora explodir coisas!

Ah, e ainda tem a Vovó Addams, bruxa mandigueira que sabe de cor maldições terríveis. Sua loucura a torna ainda mais medonha, afinal quem é que vai mexer com uma senhora insana e cheia de feitiços? Quem também daria as caras não fosse um emaranhado de cabelos é o primo Itt (Coisa), super influente no governo, por mais bizarro que isso pareça.

O Dr. Frankstein dos Addams, Charles Addams.

Achou que era só? Ainda temos a criadagem da casa, prato cheio! Entre eles estão Thing (Mãozinha), que é uma espécie de mordomo que aparece nos mais diversos locais da casa, sempre direto de uma caixa, e o Mordomo Lurch (Tropeço), bem parecido com Frankstein, é um armário gigante e inexpressivo que bota medo em todo mundo. A casa literalmente treme quando chamam e ele atende a todos os chamados prontamente.

Com sua voz esganiçada e com a notada impressão de preguiça e lentidão para sair da boca, sempre pergunta se Gomez o ‘Chamou?’, estando exatamente a seu lado. As tarefas que recebe não são as melhores, assim como a cara que faz ao perceber o que estão lhe propondo.

Apesar de estranhos, os Addams são super carismáticos e simpáticos. Estão sempre tentando fazer amizade com todos que batem a sua porta. São amistosos e, na maioria das vezes, feitos de capachos, sem nem mesmo perceber as intenções de quem quer levar vantagem sobre eles, geralmente, seus vizinhos da casa ao lado.

Apesar de ser super antiga, a série pode ser facilmente encontrada nas lojas, com suas três temporadas disponíveis no mercado.

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!