One-Punch Man e a desmistificação do ser mais forte do mundo

One-Punch Man traz a subversão ao gênero do mangá Shounen brincando com clichês.

Shōnen, shonen, ou shounen manga (少年漫画, shōnen manga. ) é um mangá direcionado para o público jovem masculino. A categoria apela para uma grande faixa etária, embora seu público primário esteja na faixa de idade de 12 a 14 anos.” Wikipédia

One-Punch Man volume 01

Esse verbete acima nos introduz ao significado de mangá Shonen. Porém, ao nos aprofundarmos, as características desse gênero de mangá são muito mais expressivas e presentes em nossa memória que apenas esse verbete.

Após décadas acompanhando mangás e animes como Dragon Ball, Naruto, Cavaleiros do Zodíaco, Yu Yu Hakusho, entre outros, podemos ter um panorama de como essas histórias são construídas. Jovens órfãos, com cabelos expressivos, passado sofrido, vontade de se provar perante a sociedade e sempre ter um adversário mais forte que seja o motivo para o protagonista treinar muito para superar seus limites. Até que chegamos à One-Punch Man, que desconstrói tudo isso.

Enredo

Em One-Punch Man acompanhamos a história de Saitama, um jovem-adulto que é o ser mais forte do mundo. Após anos treinando, ele adquiriu um soco tão forte que destrói qualquer adversário em um golpe. Mas o que seria a salvação do dia e a sensação de dever cumprido, se torna algo extremamente tedioso para ele, afinal, que graça tem em derrotar alguém com um golpe?

Roteiro

A ironia conduz a jornada dessa história. Com um roteiro repleto de humor, o primeiro volume de One-Punch traz para o leitor uma história rápida que mostra como Saitama lida com a vida. Ele trabalha, lava roupa, mora num apartamento pequeno, faz compras, se incomoda com uma mosca (o primeiro personagem que vai sobreviver ao soco dele e trará um pouco de adrenalina para o rapaz), e tem como hobby ser um super-herói.

O autor (que curiosamente tem o nome de ONE) traz para nós a subversão das características do gênero shonen. A cabeça careca de Saitama se opõe aos cabelos grandes de Yugi Moto (Yu-Gi-Oh!), Tai (Digimon), Goku (Dragon Ball) e tantos outros protagonistas de mangá que conhecemos.

A falta de meta de vida do Saitama é justificado porque a história pula todo o treinamento dele para virar o cara mais forte do mundo, já conhecemos ele pronto, sem história de origem sofrida, sem um árduo treino, sem um mentor, é a famosa história do que acontece depois do “felizes para sempre” (será que Branca de Neve teve filhos e passou a vida morando num castelo?).

Ainda no volume 1, temos a introdução do ciborgue Genos. Ele é o amigo cool do protagonista (assim como Kuririn (Dragon Ball), Shiryu (Cavaleiros do Zodíaco), Kuwabara (Yu Yu Hakusho). Mas ao invés de um personagem que traz geralmente o equilíbrio do protagonista e serve para incentivar o personagem a treinar mais ainda, Genos vai se surpreender com Saitama e vai adotá-lo como sensei para ele também se tornar tão forte quanto o herói.

Com uma história longa e dramática, que é logo cortada pelo Saitama, mostrando mais uma subversão de gênero provocada pelo autor, teremos a primeira aliança da história, assim se encerrando a primeira edição desse mangá.

A Arte

O traço e a arte do mangá vai trazer poses e enquadramentos que lembram o cinema (com direito a “desfoque de câmera”). Além de um cuidado em especial de enaltecer a grandiloquência dos vilões e como eles são ironicamente destruídos pelo protagonista com a cabeça com formato de ovo.

O traço do Saitama diversas vezes não é elaborado justamente para mostrar como ele acaba sendo comum, mesmo sendo o cara com o soco mais forte do mundo, afinal, que graça tem isso quando uma luta não dura mais de um minuto?

A Edição Nacional

O elogio final vai para a edição nacional de One-Punch Man. A editora Panini vai trazer o mangá o mais próximo possível do original japonês, com direito a orelha, contra-capa, freetalk do autor e papel offset com uma excelente gramatura. Após uma história de mais de vinte anos de mangá no Brasil, aos pouco o mercado editorial consegue atender os pedidos dos fãs e viabilizar publicações como essa no país.

Com um humor irônico e um protagonista que não é cativante pelos seus sonhos, e sim pela ironia, One-Punch traz um fôlego para o gênero que está acostumado há quase sete décadas de história semelhantes e a fórmula que sempre foi sinônimo de sucesso, mas hoje sofre com a crise criativa.

GOLPE 1

O mangá começou como uma web comic publicada em 2009, com o enorme sucesso, se tornou mangá na Shonen Jump.

GOLPE 2

O vilão do primeiro volume, Vaccine Man, é uma referência a dois vilões de mangás, Picollo de Dragon Ball e Baikinman do mangá Anpanman.

GOLPE 3

As orelhas do mangá sempre formam com a contra-capa uma imagem 3D.

GOLPE 4

O uniforme do Saitama é basicamente um pijama com uma capa e luvas de borracha.

One Punch Man vol 1

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER