Parenthood 4×05 — There’s Something I Need to Tell You…

Quem falou que a Adriana Esteves e a sua Carminha merece todos os prêmios mudou de idéia depois desse episódio. Peter Krause e seu Adam é que merece ganhar todas as estátuas douradas possíveis. Num momento onde todos estavam vulneráveis, esse ator conseguiu roubar todas as cenas para si.

Um dos pontos mais bacana que Parenthood tem, é o jeito de contar as coisas. Novamente o “mudo” foi usado para Kristina expor sua batalha da temporada. Quando a cena começou eu até pensei que não ía dar muito certo aquilo tudo sendo feito dentro de uma lanchonete. Mas conforme avançava, a atuação de cada um ali e o jeito que as câmeras foram se posicionando e registrando, mostrou que numa hora dessas nada mais faz sentido.

Não importa se você está na fila do cinema, no meio da novela ou sentado numa séria mesa de jantar, tudo o que você quer é disfarçar as lágrimas e abraçar aquela mulher. É até difícil falar do resto do episódio quando se fala logo da parte mais importante. Mas isso é necessário porque nada ali foi mostrado em vão.

Jasmine e seu jeito fofa-durona fez com que o relaxado marido se impusesse mais uma vez perante sua família. Tudo bem que o Adam investiu mais que o irmão quando a gravadora ainda era um embrião, mas o talento musical de Crosby foi o grande responsável para a empresa bater na casa do milhão. Portanto, nada mais justo que agora essa relação de lucro seja repensada. Até prevejo que no próximo capítulo, Crosby fale algo do tipo “Meu irmão, esqueça tudo o que eu disse. Vamos focar na sua família agora”. Adam vai agradecer e Jasmine vai se segurar mais um pouco, até porque ela nunca foi uma mulher de pedra, e com certeza será mais uma a ajudar a cunhada.

Sarah e Hank fizeram besteira. O beijo aconteceu e e eu não me conformei com a reação dela. Por ela não ter afastado o fotógrafo. Isso mostra que ela não está tão bem com seu noivo. Toda a história da corrida e de morar junto mostrou mais uma vez que ela está brincando com o seu relacionamento, e essa bomba ainda vai explodir.

Se Mark realmente dividir a sua humilde residência, teremos mais dele na série, e talvez o futuro da relação entre ele e a assistente de fotografia não esteja predestinado ao fracasso (é o que eu realmente espero).

Pra quem quase não apareceu na última semana, Julia voltou com tudo. Depois de Adam, ela é a que mais tenta fazer o papel de superpai (no caso, mãe). Como ela já tinho aberto mão das 8 horas de sono, seu corpo não aguentou muitos dias.

E como se a situação não estivesse ruim, nada como uma Sydney mimada para dizer que Julia é a pior mãe do universo. Isso é kriptonita pura para uma mulher que trabalha muito, sustenta um marido vagabundo (tudo bem, a gente entende ele) e ainda adota um garoto de nove anos. Achei mesmo que os bombeiros chegariam na casa. Mas me surpreendi com a demissão dela. E agora? Ela vai ficar em casa e Joel vai vender limonada com os filhos na calçada?

Mae Whitman (Amber) continua sendo uma das melhores ali naquela família, e foi muito boa a cena entre ela e sua tia. E, claro, com seu primo. Eu realmente achei que aquela seria a reação de Max. Mas ele me lembrou um pouco do Sheldon (The Big Bang Theory) nesse episódio. Ele não demonstrou interesse ou compaixão pela mãe num primeiro instante, mas usou a prima e perguntas para demonstrar que no fundo também está preocupado.

Como eu disse lá na segunda crítica da temporada, Haddie era a minha preocupação. E foi graças à ela que vimos a melhor cena entre pai e filha da série. De um lado tínhamos uma garota forte que não esconde as emoções. Do outro, um pai forte que esconde. Mas que não conseguiu, e desabou. E nós desabamos com ele. Demais.

Tenho que falar ainda de Zeek e seu novo amigo. Ryan York ainda é um mistério para a gente. Eu realmente não sei o que deve se passar na cabeça de alguém que vai para uma guerra e volta sem um sentido na vida. Espero belos momentos entre esses dois “veteranos” de guerra. Como achei que a entrada dele seria mais do que isso, a Braverman escolhida foi Amber. Pelo jeito, teremos muitas cenas entre os dois.

Eu sei que tá ficando chato, mas Parenthood mais uma vez não pecou. E a gente agradece o crescimento na audiência obtido nesse espisódio (a mais alta desde novembro de 2011). A série é tão real que a gente não consegue ficar distante de cada um deles. Num belo dia, tudo está animado no primeiro jogo de beisebol de um garoto. Aí vem a tempestade e tudo se desmorona numa lanchonete. Essa é a vida. Essa é Parenthood.

PS: Haddie! Acho que a veremos na próxima semana também!

PS2: Vovó Camille doidona no jogo.

PS3: Vovô Zeek resolvendo tudo como sempre.

PS4: Tudo bem que nos EUA você paga uma vez pela bebida e pode repetir outras vezes, mas encher jarras e mais jarras foi coisa de brasileiro que nunca tinha feito isso na vida, lol.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER