Parenthood 4×10 — Trouble in Candyland

Vão-se as armaduras e os pontos fracos são expostos. Essa semana, Parenthood nos apresentou o episódio mais engraçado da temporada, até porquê um drama leve, como ela é, pode e deve ter seus momentos de descontração. E isso foi graças à troca de papeis que muitos dos Bravermans apresentaram durante essa uma hora de puro entretenimento. Estávamos acostumados a vê-los de um jeito, mas dessa vez essas imagens foram quebradas.

Começamos então pela história de maior destaque. Sarah, como já prevíamos, fez burrada. A cena dela com o noivo arrumando as malas tentou até enganar, mas qualquer telespectador podia sentir no ar um clima pesado. Sim, ela preferiu aceitar o convite de última hora do fotógrafo xavequeiro, e jogou o professorzinho para escanteio.

Todos nós sabemos que ela fez isso por medo. Medo de se apaixonar novamente, e se entregar para um homem, e correr o risco de ser largada mais uma vez. É um pensamento aceitável, mas não para ela, que se separou a tantos anos daquela tragédia que lhe deu apenas duas coisas boas em sua vida: Amber e Drew.

Mas Sarah continua se portando como uma adolescente de Malhação no quesito amor, e vai com Hank só para fazer companhia à sua filha enquanto ele fala com a ex? Percebe o quanto isso é ridículo? Hank não estava vulnerável, nem precisando de uma companhia. Ele queria era resolver dois problemas de uma só vez: esquecer de uma vez a ex, e arrumar outra no mesmo dia.

Como alguém tem que fazer o papel de analítico no casal, Mr. Cyr farejou o perigo e mostrou presença. Gostei muito dessa atitude, e vi que o professor realmente tem bolas. Mas depois de pegar a mulher no pré-flagra (todos nós sabíamos o que iria acontecer), Mark não conseguiu segurar a banca de machão. Ele levantou a voz e discutiu, mas aceitou o pedido de desculpas, para depois terminar o noivado.

Mark, meu amigo, não é assim que se faz! Sarah deita e rola nessa relação porque você dá brecha! Era só tratá-la com mais desprezo e indiferença em certos situações, criando a falsa sensação de que ela poderia perdê-lo a qualquer momento, que ela iria ter bem menos dúvidas. Mas tudo bem, meu amigo, valeu o esforço. Só acho que agora você deixou o caminho livre para os pombinhos. Achei que Mark fosse dar um soco em Hank na cena do elevador. Agora é esperar que Hank faça isso, com o próximo namorado de Sarah.

A segunda história do episódio foi a mais engraçada. Marleise foi uma das melhores participações que a série já teve, e estava ainda mais engraçada nesse episódio. Não sei quanto a vocês, mas o fato de Jasmine não aparecer tanto me faz esquecê-la, e por isso acho que Crosby vai dar uns pegas na vizinha a cada cena, coisa que já disse e repito.

PARÁGRAFO SPOILER ALERT: para aqueles que leram numa das últimas reviews que haverá uma traição nessa temporada, acredito que Marleise vai estar nessa confusão. Por mais louco que pareça, não acredito que o pegador será Crosby, mas sim Adam. Loucura, minha gente. E ainda tem a gravidez! Não tenho teorias para esse spoiler essa semana.

Voltando aos acontecimentos, muito engraçado ver que o Super Adam nem é tão super assim. A falta de feeling para lidar com a vizinha barraqueira foi hilária. Em segundos ela destruiu o argumento dele em usar o câncer da mulher para gerar empatia. E no tribunal mais uma vez Adam ficou sem ação. E Crosby assumiu o papel de homem dos negócios, enchendo os bancos com vizinhos a seu favor, estratégia que deu certo, e parece que assim não teremos mais problemas judiciais.

Kristina apareceu pouco, mas mesmo assim também me fez rir. E não é que a Super Mãe da série é maconheira e suborna os filhos? Gostei da sinceridade dela em falar “Estou com câncer e quero fumar um baseado!”. Julia, que continua se vendo como a bruxa má, pediu conselhos à cunhada, e não acreditou quando viu que a solução era tão simples. “Doces, causando cáries desde 1850 nas crianças, e tornando o papel de ser mãe um pouco mais fácil”. Pelo rumo que essa ligação está tomando, não acredito que a série irá abordar mais problemas entre ela e seu novo rebento. O foco no garoto deverá ir para outro lugar, como racismo ou mesmo problemas com sua família biológica.

Finalizando, tivemos Amber e seu cabelo Hannah Montana atuando em conjunto para subornar o tio. Joel, é claro, caiu no jogo, e resolveu dar uma chance ao jovem soldado. Era claro que Ryan iria passar por problemas no começo. Tudo ali foi bem previsível: as piadinhas por ser novato, por ser amigo do chefe, a falta de habilidade, e sua desistência. Não acho que Joel tenha terminado sua história com Ryan.

Parenthood nos entregou um momento de descontração, fazendo chover lágrimas de alegria que estavam sendo acumuladas numa pesada nuvem de tempestade por causa de todo o drama de Kristina. Nunca pensei que viria em um só episódio uma Kristina desleixada, um Adam incapaz, um Crosby trabalhador, uma Julia sem autoridade, e um Joel fora de casa. O episódio manteve o nível alto da temporada, e foi um pouco melhor que o da semana passada.

Agora, preparem-se para semana que vem. Quem está curioso pode procurar as cenas do próximo capítulo. Reserve o lenço. É tempo de Natal para a família Braverman. Até a próxima!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER