PLL 6×07 — Oh Brother, Where Art Thou

Pretty Little Liars e o episódio do quase.

Eu estava sob o efeito de tantas drogas que metade do tempo eu achava que estava sendo perseguida pela Alison e a outra metade eu pensava que estava em audição para o American Idol.” VANDERWALL, Mona.

Três episódios de distância para conhecermos a face de Charles. É, minha gente, parece que a coisa vai ficar frenética a partir de agora. Pretty Little Liars engatou a marcha de força e está pisando no acelerador.

Mesmo que não tenhamos percebido de imediato, esse episódio começa a partir de onde paramos no último episódio, e finalmente temos Alison de volta (e sem aquelas roupas de velha) o que é maravilhoso. Mais maravilhoso que isso só ela e Mona dentro do mesmo carro. Já quero as duas virando BFF e sendo a madrinha do casamento da outra.

Se eu amei ver Alison e Mona juntas dividindo uma cena, na mesma intensidade eu odiei ver Toby de volta. Ok que eu até fiquei com peninha dele no final do episódio, mas vamos combinar que ele já não tem mais serventia em Pretty Little Liars e que essa tentativa desenfreada de fazer ele estar por dentro dos acontecimentos só o torna mais chato do que ele já se tornou é.

pretty little liars 6x07

Mas se tem uma pessoa que merece a pena que eu senti nesse episódio foi Jason. Vamos ser sinceros e tentar nos colocarmos no lugar dele: você tem um irmão que tem quase a mesma idade que você, vocês crescem juntos por um período, e um belo dia o seu irmão some, seus pais dizem que ele era seu amigo imaginário e você se convence disso porque depois de saber disso você nunca mais o vê. Aí você cresce, cheio de problemas de identidade porque não consegue acreditar nessa realidade, e então descobre que era seu irmão e que ele morreu. Então, semanas depois descobre que ele não morreu e está ameaçando a vida das suas irmãs e do seu pai e etc. Que loucura né? Como se já não fosse o bastante, seu irmão volta pra cidade no dia do próprio aniversário e te chama para um encontro pessoalmente. O primeiro entre vocês em anos. Mas no fim das contas dá tudo errado e o seu irmão manda um recadinho dizendo que queria confiar em você, mas não consegue. BANG.

Minha mente deu um nó, mas vamos ser sinceros que o roteiro de Pretty Little Liars faz isso com a gente. Além de nos confundir, os roteiristas ainda tratam as histórias emocionais dos personagens de forma bem simplória, quando um tratamento mais aprofundado poderia elevar o nível da série em inúmeros graus.

Mas enquanto isso, o que vemos? Emily perdendo tempo ao se prender a Sarah (e uma forçada mais leve para que nos desça pela garganta a relação entre Alison e Lorenzo, mas isso a gente consegue levar com mais facilidade). Emily, minha filha, vai pra Tailândia, pro Nepal, pra Bora Bora, pra India, para qualquer lugar no mundo se for pra continuar chata assim. Deixa essa who surgida do nada que só apareceu em um episódio levar Sara de vez, porque não dá pra aguentar mais esse projeto mal feito de Miley Cyrus circulando por Rosewood. Esse casal não desce. Pior do que Paily. E como se já não bastasse toda a imprestabilidade da personagem, ela ainda é a única bocó que quebra o microchip depois que elas brincam de Grey’s Anatomy no quarto de Spencer.

Esse plot do chip, na minha humilda opinião, é o mais cretino que Pretty Little Liars já apresentou. Primeiro, como é que elas não sentiram dor depois de terem um troço daquele na nuca? Até Caleb percebeu no último episódio, mas nenhuma delas conseguiu sentir isso no próprio corpo. É subestimar a inteligência dos expectadores como nunca antes. Mas ok, né galera? Vamos seguir em frente, até porque estamos falando de Pretty Little Liars.

No fim das contas, esse episódio aconteceu muita coisa. Mas nenhuma delas nos levou a lugar nenhum. Continuamos parados no mesmo lugar, só tivemos a certeza de que Alison finalmente usou a inteligência e ligou pra polícia. Coisa que qualquer uma das outras quatro poderiam ter feito anos atrás, né? Mas aí não teríamos série pra amar e odiar.

Esse foi um episódio dos quase. Jason quase encontrou Charles, Charles quase confiou no irmão, Mona quase se mostrou amiga de Alison, Aria quase ligou pra polícia, Mike quase conseguiu ser mais sexy que Jason, Mike conseguiu ser quase um namorado mais perfeito que Caleb, Hanna quase conseguiu convencer à mãe (e à gente) de onde é que Charles tira dinheiro pra fazer tanta maldade com elas, eu quase tive pena de Charles sobre ele ter que mentir o nome para os irmãos quando criança para ter um tempo com eles… tantos quase, que eu espero de verdade que os próximos episódios nos levem a algum lugar.

Logo estaremos cara a cara com Charles. Você está preparado?

P.S.: pra quem não sabe, esse episódio foi a última vez que vimos o quarto de Spencer. E ao que parece, iremos nos despedir de praticamente todos os cenários nos próximos episódios. Muita coisa vai mudar em Rosewood depois do salto temporal, hein?

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!