Quais filmes podem ser indicados ao Oscar em 2019?

Robert Zemeckis, Damien Chazelle e Steve McQueen fazem o Oscar já ganhar forma para 2019.

Terminado a cerimônia de 2018, é hora de se preparar para os indicados e vencedores do ano que vem. De fato, a disputa já vem ganhando forma desde o primeiro mês do ano, e tende a intensificar conforme se aproxima as temporadas de premiações.

A disputa promete ser interessante. Robert Zemeckis, Damien Chazelle, Spike Lee e Steve McQueen estão com projetos prontos para serem lançados, e reúnem estrelas queridinhas dos eleitores do Oscar. Resta saber se o clamor por diversidade e mais abertura serão atendidos pela Academia. Representatividade não é só importante, mas também necessária – e nada melhor do que o cinema, e o entretenimento em geral, para levar o discurso e promover mudanças.

Mas em quem podemos apostar?

First Man (12 de outubro)

Mesmo perdido o prêmio de melhor filme para Moonlight em 2017, Damien Chazelle acumulou prestígio na academia, sendo o vencedor mais jovem a faturar a categoria de melhor diretor. No próximo ano ele espera retornar à lista de indicados com a biografia de Neil Armstrong, First Man. Ryan Gosling trabalha novamente com Chazelle, dando vida ao astronauta que foi o primeiro homem a pisar na Lua. Ele dessa vez será acompanhado de Claire Foy, a vencedora do Globo de Ouro por The Crown, que interpreta Janet Armstrong – e dá chances ao filme nas categorias de atuação. Josh Singer (Spotlight) é responsável pelo roteiro, baseado na biografia autorizada de James R. Hansen.

If Beale Street Could Talk (ainda não divulgado)

Barry Jenkins, de Moolight, pode levar o prêmio mais uma vez com a adaptação do romance de James Baldwin, que retrata uma mulher grávida no Harlem que corre contra o tempo para provar a inocência do seu amado. Para protagonizar o filme foi escolhida a novata KiKi Layne, e será acompanhada por Regina King, Dave Franco e Diego Luna. A distribuição é sob o selo da Annapurna, produtora de Megan Ellison que já emplacou nas premiações O Mestre (2012), A Hora Mais Escura (2012) e A Trapaça (2013), e aposta suas fichas neste filme para 2019.

Saiorse Ronan encara mudança para dar vida à Rainha Mary Stuart.
Mary Queen Of Scots (02 de novembro)

A biografia da Rainha Mary Stuart reúne duas indicadas ao Oscar deste ano: Saoirse Ronan e Margot Robbie, que representaram a governante dos escoceses e a Rainha Elizabeth I, respectivamente. Beau Willimon, o showrunner da premiada House of Cards, é quem escreve o roteiro, com direção de Josie Rourke.

Backseat (14 de dezembro)

Adam McKay é mais um caso de vencedores de Oscar que retorna à competição para mais uma estatueta. Ele venceu na categoria roteiro adaptado em 2016 com A Grande Aposta, e repetirá a parceria com Christian Bale para mais essa produção. Backseat é a biografia cinematográfica do ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney (interpretado por Bale), e com toda a atmosfera política de lá, é um forte candidato a receber múltiplas indicações.  Sam Rockwell, vencedor por Três Anúncios de um Crime, será George W. Bush, Amy Adams será Lynne Cheney e Steve Carell será Donald Rumsfeld – grandes chances de indicações nas categorias de atuação.

Hugh Jackman como Gary Hart em The Front Runner.
The Front Runner (ainda não definido)

Jason Reitman não aparece no Oscar desde Amor Sem Escalas (2009), e dez anos depois tentará a estatueta com essa trama política, inspirado no livro All the Truth Is Out: The Week Politics Went Tabloid. Hugh Jackman protagoniza como o senador Gary Hart, cuja campanha presidencial em 1988 foi abalada por conta de um escândalo de traição. Ele será acompanhado de Vera Farmiga como Lee Hart, e J. K. Simmons como Bill Dixon.

Widows (15 de novembro)

Este será o primeiro filme de Steve McQueen desde o vencedor do Oscar 12 Anos de Escravidão. Nesta trama mais comercial, ele acompanha quatro viúvas que se reúnem para dar continuidade aos planos criminosos dos seus falecidos maridos. A produção tem Iain Canning e Emile Sherman, responsáveis por Lion, e o elenco tem Viola Davis, Liam Neeson, Michele Rodriguez, Daniel Kaluuya e Colin Farrell. O filme é inspirado na série britânica de Lynda La Plante, com o roteiro nas mãos da escritora Gillian Flynn.

Black Klansman (ainda não definido)

Spike Lee tenta seu terceiro prêmio com um conto sobre a Ku Klux Klan, e leva consigo o trio que fez possível Corra!: Jordan Peele, Jason Blum e Sean McKittrick. John David Washington estrela como um policial que se infiltra na seita racista americana, e se torna o chefe da sua localidade. Com um elenco de atores que não são tão favoritos em premiações, o filme conta com Corey Hawkins, Adam Driver e Topher Grace como coadjuvantes.

Boy Erased (ainda não definido)

Este é o segundo filme dirigido por Joel Edgerton, e dessa vez ele também é responsável pelo roteiro, adaptado das memórias de Garrard Conley. Lucas Hedges estrela como Garrad, um jovem gay de 19 anos, filho de uma família tradicional batista, que recebe um ultimato: ou abandona tudo que tem direito, ou frequenta terapias para “curar” a homossexualidade.

Peterloo, filme de Mike Leigh, fala sobre violência, repressão e política no século XIX.
Peterloo (ainda não definido)

Mike Leigh já foi indicado sete vezes ao Oscar, e agora tenta levar a estatueta com um dos projetos mais ambiciosos feitos por ele. Peterloo aborda o massacre acontecido em Manchester, na Inglaterra, no ano de 1819, quando centenas de manifestantes foram mortos ou feridos pela cavalaria britânica. Leigh é apoiado pelo diretor de fotografia Dick Pope (de O Ilusionista), e Jacqueline Durran (indicada por O Destino de Uma Nação e A Bela e a Fera) no figurino. A Amazon financia parte da produção, e se julgar pelo buzz de Doentes de Amor, há chances reais de Peterloo fazer seu caminho até o Oscar.

The Favourite (ainda não definido)

Yorgos Lanthimos não conseguiu um lugar no Oscar com o denso A Morte do Cervo Sagrado, mas em 2019 vai tentar com este drama épico sobre a corte da Rainha Anne, na Inglaterra do início do século XVIII, que promete tramas políticas e palacianas, com a profundidade filosófica que o grego dá aos seus filmes. O elenco tem grande potencial de garantir indicações: Emma Stone, Olivia Colman e Rachel Weisz. A produção está por conta da Arcana, empresa criada pelo ator Ryan Gosling.

The Sisters Brothers (ainda não divulgado)

Jacques Audiard, de O Profeta, lança neste ano este filme que conta com um grupo bom de atores: John C. Reilly, Joaquin Phoenix, Jake Gyllenhaal e Riz Ahmed. Adaptado do livro homônimo de Patrick DeWitt, o drama é ambientado em 1850, e conta a história de dois irmãos chamados Eli e Charlie Sisters, que são contratados para perseguir e matar um prospector de ouro que roubou seu chefe.

The Women of Marwen (ainda não definido)

Robert Zemeckis tem sido ignorado pela Academia desde que venceu o Oscar em 1995 por Forrest Gump, mas seu novo filme parece ser sob medida para atrair os eleitores. A trama mistura fantasia e drama – receita que fez A Forma da Água um dos melhores filmes do ano – e mostra um designer de showroom (Steve Carell) que constrói uma vila em miniatura como uma maneira de lidar com um ataque brutal que o deixou temporariamente em coma. O elenco ainda conta com Leslie Mann, Janelle Monáe e Gwendoline Christie.

Pantera Negra é a chance da Marvel no Oscar.
Pantera Negra (15 de fevereiro)

Assim como Mulher Maravilha em 2018, a chance do gênero heroico no Oscar em 2019 está depositada em Pantera Negra, filme de Ryan Coogler que é produzido pela Marvel Studios. Foi um sucesso de críticas e audiências e tornou-se um dos filmes de maior bilheteria na história, mas isso pode não ser suficiente para garantir seu lugar na cerimônia. Nos últimos anos, os eleitores da Academia tendem a ignorar o sucesso dos blockbusters em detrimento de produções menores e indies. A importância política e a estética podem salvá-lo e garantir sua indicação.

Outras indicações

Nas categorias de atuação, Claire Foy tem chance como Lisbeth Salander em The Girl in the Spider’s Web, e Lady Gaga pode ser sua concorrente por conta do remake de Nasce Uma Estrela. Mas elas ainda terão que derrotar Glenn Close, que deveria estar na lista de indicados de 2018, mas como o filme The Wife ficou fora do circuito deste ano, é bem provável aconteça em 2019.

Correndo por fora, Emily Blunt é aguardada com grande expectativa para Mary Poppins: O Retorno (Julie Andrews venceu na categoria melhor atriz em 1965, e o filme ainda levou em outras quatro). A lista pode ser completada com Taraji P. Henson, que encarna a ativista Ann Atwater no drama The Best of Enemies.

Entre os atores, Rami Malek pode vencer as controvérsias de Bohemian Rhapsody, e conseguir um espaço na lista, com Seth Rogen por Newsflash, e Steve Carell e Timothée Chalamet por Beautiful Boy.

Das categorias mais comentadas, a de Língua Estrangeira já conta com um forte candidato: a produção polonesa Cold War, de Pawel Pawlikowsk, lidera as apostas com Roma, de Alfonso Cuaron, Everybody Knows, de Asghar Farhadi, e The Guilty, de Gustav Möller.

As categorias técnicas podem contar com Ready Player One, o próximo filme de Steven Spielberg, além de Mowgli (dirigido de Andy Serkis), Jurassic World: Reino Ameaçado e Os Vingadores: Guerra Infinita. Entre as animações, Detona Ralph 2, Os Incríveis 2, e o stop-motion Isle Of Dogs estão entres as produções esperadas para concorrerem a categoria.

Sobre o Autor

Leo Sousa

Séries de TV, filmes, realities shows, livros, música e mais. Editor no boxpop.com.br.

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!