Retrospectiva 2011 — parte 3

Chegamos a terceira parte de nossa Retrospectiva 2011 (leia também a parte 1 e parte 2), que vai relembrar o que de melhor e pior aconteceu nas séries de TV — com destaque para a maior premiação da categoria e uma nota bastante triste.

Glee, como sempre, já começou o mês de JULHO causando… mas dessa vez, a culpa não foi da produção, e sim da TV Globo, que começou a exibi-la aos sábados em versão dublada e com cortes, o que fez muito leitor do Box ficar revoltado e achar que desse jeito seria um desastre. Não foi bem o caso, a série estreou com picos de audiência de 11 pontos e hoje gira em torno de 8 em média. Nada mal para o horário!

Ainda sobre a série, os gleeks foram pegos de surpresa com o anúncio da saída de Chord Overstreet do elenco, já que a segunda temporada tinha deixado um ótimo gancho para seu personagem Sam. Mas daí ele voltou e está tudo bem de novo. Outras duas que não conseguiram ficar longe de suas produções foram Jennifer Lopez, que decidiu continuar como jurada de American Idol; e Jorja Fox, que depois de quatro temporadas fazendo apenas participações especiais, resolveu juntar-se novamente ao elenco regular de CSI.

Enquanto isso, Two and a Half Men divulgava primeiro pôster com Ashton Kutcher, uma premissa da apelação que seria o season premiere da série com o ator aparecendo nu várias vezes. Mas a polêmica do mês ficou por conta da lista de indicados ao Emmy, que como sempre não agradou a todos, em especial, com os fãs de Fringe, que mais uma vez foi esnobada.

Mas a revolta não durou muito. Em AGOSTO, chegou a vez da lista de indicados ao Lisa Rinna Awards, o maior prêmio da TV mundial e Fringe foi uma das mais indicadas, concorrendo a cinco categorias — entre elas, Melhor Temporada e Melhor Season Finale.

E enquanto a HBO anunciava a renovação de True Blood para sua quinta temporada, e a AMC dava sinal verde para a quinta e última de Breaking Bad — que será dividida em duas partes — a Fox, surpreendia a todos, ressuscitando Breaking In, depois de chegar a anunciar seu cancelamento. A série retorna no dia 6 de março a programação da emissora.

SETEMBRO foi recebido com alegria pelos fãs de seriados, e ele não desapontou. Logo de cara, chegou a notícia de que a Fox lançaria sua nova comédia, New Girl, primeiro na internet para evitar a dura concorrência de tantas estreias e retornos. E parece que a ação inovadora deu certo. A série bateu Glee em sua estreia na TV e foi a primeira novata a ganhar temporada completa.

Outra que se deu muito bem na estreia foi Two and a Half Men, que bateu recorde ao apresentar o funeral de Charlie e a chegada do novo morador de sua casa em Malibu, Walden Schmidt, interpretado pelo galã Ashton Kutcher.

Já na festa do Emmy, a comédia que dominou as atenções foi Modern Family, que ganhou tudo que podia. Mas a noite foi marcada mesmo pelo primeiro live siteing do Box de Séries, que acompanhou a premiação minuto a minuto, comentando os vencedores e batendo papo com seus leitores. Uma experiência para lá de divertida!

Igualmente divertida foi a cerimônia do Lisa Rinna Awards, que aconteceu uma semana depois. Direto do Polaroid Theater, @caiofochetto, @anaemilio e a @travadeblair acompanharam o barracos, surpresas e vergonhas alheias desta premiação que vem se firmando na temporada de prêmios como a maior e melhor.

A nota triste do mês — na verdade, do ano — ficou por conta da morte de Andy Whitfield, aos 39 anos. O astro de Spartacus, que meses antes havia sido substituído pelo ator Liam McIntyre para continuar seu tratamento contra um câncer, acabou sucumbindo a doença, deixando a TV um lugar muito mais sem graça.

O substituto de Steve Carell em The Office

Steve Carell anunciou que deixaria The Office ainda no ano passado e, desde então, iniciou-se uma verdadeira caçada por um substituto, já que a NBC (erroneamente, na opinião de muitos) decidiu dar continuidade a série mesmo sem seu maior astro.

Primeiro, a produção contratou Will Ferrell para um arco de episódios, ainda com Steve em cena. Mas as especulações de que ele poderia ser o substituto caíram por terra quando começaram a surgir notícias de que o season finale seria recheado de grandes nomes da comédia, entre os quais, provavelmente, um seria escolhido para continuar na série.

De nomes como Ray Romano, Catherine Tate e até o grande astro Jim Carrey, e com a recusa de James Gandolfini, de The Sopranos, o escolhido foi James Spader, que hoje é o CEO da Dunder Mifflin.

E então, você pergunta “Ué, mas quem é o novo chefe então?” Andy Bernard. Pois é, o vendedor bobalhão acabou sendo escolhido como novo gerente, muito provavelmente porque seu intérprete, o ator Ed Helms, anda em evidência por atuar no grande sucesso de bilheria Se Beber, Não Case.

Obviamente, a nova temporada de The Office não está lá essas coisas, mas com a NBC em apuros, sem conseguir emplacar novos sucessos, é possível que ainda teremos que suportar essa tortura semanal por algum tempo. Que saudades de Michael Scott…

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER