Revenge 4×07 — Ambush

Você me ensinou a ser forte e corajosa, mas você é um covarde”. — CLARKE, Amanda

E finalmente a identidade de Emily é revelada! Graças ao Senhor, porque não sei por quanto tempo Revenge poderia segurar o enredo criando razões para Emily não revelar a David que ela é Amanda Clarke. Ambush é exatamente o que parece, um soco emocional que, além de ter acertado David Clarke, acabou nos pegando de surpresa (até mesmo pra quem já imaginava esse maravilhoso encontro).

E é por isso que foi tão dramaticamente eficaz em relação a tudo o que assistimos desde o início da temporada. Isso centra principalmente em Emily e Victoria, presas em suas próprias emoções para controle de lealdades a David. Ao longo do episódio, David investiga insinuações contra Victoria que alegam que ela apesar dela ter ajudado simbolicamente Amanda, também tornou a vida da garota um inferno. E essas são as reivindicações que Emily faz de si mesma em uma das melhores cenas do capitulo.

David não está consciente de quem ela é, forçando a Emily esconder sua verdadeira identidade e, mais tarde, fazer com ela perceba o quão pouco o seu pai realmente se lembra da sua imagem como filha. VanCamp é excelente em retratar a luta interna de Emily para mantê-lo juntos, mesmo que isso não comova seu pai. É um momento que compartilhamos a sua dor na nossa própria pele, do esforço da difícil luta em nome do seu pai, apenas para descobrir que ele nem se lembra do seu rosto, nem o suficientemente para reconhecer que sua filha estava de pé na sua frente o tempo todo.

Revenge-David-Clarke-Emily-Thorne-Ambush-04x07

Isso agrava a sua crescente amargura sobre a desconexão entre o atual David Clarke e o pai que a amava. Sua incapacidade de controlar suas emoções e manter a cabeça no jogo é, sem dúvida, o que faz com que ela perca essa batalha intrincando sua lealdade a David, ainda mais por Victoria estar jogando no lado oposto. Ela também convence a David de que passou anos tentando ajudar Amanda, procurando-a em um clube de strip e ofertando dinheiro, abrigo e tudo o conforto que ela poderia presentear. Obviamente, isso não é verdade, mas como sempre, David acredita em sua amada pela credibilidade transmitida por uma stripper subordinada por Victoria. Xeque-mate para Vic.

Contudo, até mesmo um bom perdedor pode guardar suas melhores estratégias para outras jogadas. Atropelada novamente pelas mentiras de Victoria, e descobrir fotos que sugerem que David a vigiava durante anos, Emily parte para o ataque e lança a sua última peça no tabuleiro: já que não destruiu a dama, vamos direto ao rei. O primeiro ataque é saber por que David nunca a procurou, depois de todos os anos que passou a sofrer por ele, e todos os anos que passou lutando em seu nome, não apenas para justificá-lo, mas para vingá-lo. Foi uma cena demorou muito tempo para chegar, mas que valeu a pena esperar.

E quando a realização da verdadeira identidade de Emily bate o rosto de David, através da tatuagem do infinito duplo no pulso de Emily, sentimos como se a série atingisse o ápice de um verdadeiro novelão que amamos tanto. Emily revelando sua identidade foi uma surpresa tão gostosa que eu imediatamente quis ver o que iria acontecer a seguir. Emily sempre foi um personagem de compostura, de modo que ao vê-la emocionalmente comprometida, mostra uma nova direção criada para a personagem. Seu mundo inteiro foi abalado pela sobrevivência de Davi, e por quão diferente ele é do homem que se lembrava. Emily está de coração partido, e nós muitas vezes não conseguimos vê-la dessa forma, ela era apenas uma filha à procura de algum fragmento de evidência de que seu pai ainda a amava. Foi devastador e cativante.

É por isso que detestei tanto a cena que é imediatamente arruinada por Victoria. Ser eletrocutada quando tentava fugir (Do que mesmo? Deixo em aberto se alguém conseguir justificar a saída dela na sala no momento que Emily entrou. Sabia ela então, que Amanda Clarke iria se revelar aquela noite?). No meu ponto de vista, isso nem precisava ter acontecido. Continuo a achar Victoria um dos maiores trunfos da série, mas não vejo porque o show precisava tê-la eletrocutado para dar seguimento a isso. Mais uma tentativa de atrasar o inevitável confronto com o David? Ou para gerar alguma compaixão por Victoria em um momento em que David não deve teve por ela? Felizmente, o episódio da próxima semana dará essas respostas com muito mais evidencias.

Dito isso, tenho mais perguntas do que comentários nessa review. Não sei onde os produtores querem chegar com toda essa psicopatia centrando Louise. Até então Victoria ficou como o alvo principal nos últimos plots, mas nossa abelha rainha está ocupada com seus problemas internos, o que resta agora? Louise tem uma alucinação com sua mãe dominadora, e se convence de tentar matar Margaux bloqueando-a em uma sauna. Seria uma tentativa de mostrar o que está por vir? E agora falando sobre Nolan, nosso geek compra um restaurante porque o permite ficar longe de paparazzis. Não tinham uma desenvoltura melhor? Ou seria mais um cenário para acrescentar na série? Restaurantes sempre foram bons em presenciar os melhores barracos.

Mas pelo menos isso distrai a investigação sobre o assassinato de Conrad, com Ben e Jack encontrando o sequestrador de Charlotte morto, resultando em um Ben esperançoso sobre essa possível ruptura no caso, uma vez que encontra o mesmo tipo de faca usada para matar Conrad. É cansativo ver a tentativa de Ben querer se tornar um grande detetive, porque sinceramente não dá pra engolir essa desculpa esfarrapada que criaram para o personagem, prefiro acreditar que Conrad foi realmente embora e que esse plot só ira nos levar para o autor do seu assassinato.

E Daniel finalmente recebe o verdadeiro destaque (esquecido há tempos) nesse episódio. É uma pena que ele foi ofuscado durante esse tempo, pois a meu ver, Daniel seria um vilão maior do que o show lhe dá crédito. A implicação em seu reencontro com Emily, nos mostra o seu desespero de encontrar algo real em sua vida, e é por isso que fica tão profundamente afetado em saber se Emily sentiu algo verdadeiro por ele. Daniel absolutamente merece depois ter se aliado a Conrad mesmo sabendo dos erros do seu pai, mas também é possível sentir-se um pouco mal por ele. Em certo momento, ambos se amaram fielmente, e rever essa química foi extremamente prazeroso.

Ambush não é um episódio perfeito, mas teve os seus momentos. E pode se considerar um dos mais importantes na história da série. O nível de suas performances ilustrou o verdadeiro drama presente no coração de Revenge. Em suma, a série não pode perder a vivência desses acontecimentos a cada semana, mas conhecendo nossa eterna vingança como ela é, eles nunca vão entregar o pedaço de bolo antes de chegar a hora.

Ps: Alguém sentiu falta de Charlotte? Não foi tudo melhor sem ela?

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER