RuPaul’s Drag Race 6×10/11 — A Drag Fashion Star

Hello, hello, hellooooo!

Este reviewer teve alguns problemas de trabalho na semana passada e não pode subir o texto sobre o episódio Drag My Wedding. Logo, vamos usar o texto desta semana para falar deste e de Glitter Ball. Em ambos episódios, o desafio principal foi baseado na habilidade de criar looks das drags.

Em Drag My Wedding, as competidoras deveriam transformar machões em drags noivas. E é aqui que começa a nossa história. Quando, em meados dos 70, surge o termo homofobia, este é designado para uma certa repulsa irracional que é sentida em relação aos homossexuais. Era o período do amor livre, e do surgimento de uma das doenças que assola a humanidade até hoje: a AIDS, erroneamente associada à prática homossexual, mas que fez crescer, de forma exponencial, o ódio contra gays mundo afora.

Mini-desafio do episódio 11 - fantoche-se!

Essa repulsa é sim irracional, como vimos no episódio. Não que eu esteja atacando o jogador de basquete, que topou participar, junta à sua noiva, do desafio da semana passada. Mas é um belo exemplo de como a questão da repulsa é tratado ainda na sociedade. Por mais que sejamos aptos a falar que não temos preconceitos, o modo em que fomos criados e o ambiente em que vivemos nos induz a isso. Digo nós pois é uma questão social, não individual. Quando ele questiona, a todo momento, o que os companheiros dele de time irão achar, como estes o irão tratar depois que assistirem RuPaul’s Drag Race, as brincadeiras, a critica dos jurados, tudo foi muito para o rapaz, fazendo aflorar nele algo que é até subconsciente, ao sentir enojado durante a critica dos jurados.

Já é 2014 gente, vamos mudar isso. E começamos com o casal gótico que ganhou o desafio. Fãs do programa, o sonho do cara, macho para c*******, era participar, de alguma forma, do programa. E teve a sua chance de ser queen por um dia sem afetar a sua masculinidade. Contradição, esta pérola da humanidade. Ao mesmo tempo que vimos uma demonstração de asco, somos presenteados com uma demonstração de amor. É fato que a sociedade está mudando, mas ainda temos que saber conviver com os dois lados da moeda.

Like a virgin or like a Adore?

E tem que ser muito certo de si para participar de uma prova como esta. Se travestir. Ver-se mulher. Não é fácil para homens, criados sob a égide do machismo e do controle transgeneriar-se. Inverter o papel de provedor e forte para o papel de delicado e glamouroso. Vale então questionar-se: o que você não faria por seu amor? Com certeza o jogador de basquete fez por sua noiva, e por este motivo bato palmas para ele.

Enquanto isso, as nossas gorgeous queens fizeram seu melhor. Dela foi, para mim, a melhor caracterização de mãe, mas o furação tropical Bianca Del Rio venceu o desafio. E se Bianca ainda não foi Carmem Miranda por um dia, ela não sabe o potencial que tem. Além de ser as fuça de Katylene (RIP a QUEEN), ela tem um molejo tropical que somente Carmem e todas as mulatas brasileiras tem. O que Bianca Del Rio tem? Ela já mostrou-se engraçada, talentosa, excelente costureira, mas anda repetindo-se nos desafios, na silhueta, no perfil. Os vestidos que dão certo para Bianca até agora, serão os vestidos dela até o final, no que tange a modelagem. Ela não se arrisca a mudar a modelagem.

A melhor jurada de todas: Capitan Kardashian!

E a guerra Courtney versus Darienne está acirrada. Há alguns textos atrás eu disse que as duas me incomodavam por conta do perfil de bitch que elas tem. O que estamos vendo é o resultado do encontro de duas bitches rumo à coroa. E como ambas estão no TOP 4 (já que Dela e Joselyn foram as eliminadas nestes dois episódios), vai ter briga boa pela frente. Eu não suporto Darienne e acho que Courtney não tem muito para mostrar, além do corpo escultural.

Faltal dois episódios para esta temporada chegar ao fim, e as quatro que ficaram já sentem o perfume da coroa. Mas uma ainda irá ficar pelo caminho. Quem você quer que não chegue ao TOP 3? A talentosa Bianca? A bela Courtney? A bitch Darienne? Ou a Punk Adore? Façam suas apostas e made the best woman, WIN!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER