Scream Queens 1×12 e 1×13 — Dorkus e The Final Girls

E a Season Finale de Scream Queens chegou! E de uma ótima maneira, com episódio duplo e revelações chocantes.

Deve ter percebido que sou a única Chanel restante. Isso porque eu me safei. Foi um plano de 20 anos de preparação, e ele funcionou.”— ULRICH, Hester

A série mais trash de 2015 chegou ao final de uma temporada com diversos momentos maravilhosos, trazendo um gostinho de quero mais. Com personagens que ganharam o amor de seus telespectadores — sim, é da Chanel Nº 3 que todos gostam -, histórias clichês que foram usadas de maneiras criativas e muita tosquice, a série que veio das mentes dos criadores de Glee e Nip/Tuck, Ryan Murphy e Brad Falchuk, não foi um fenômeno de audiência, mas conseguiu gerar um enorme buzz em torno de seu nome. Sem mais enrolações, bora para a crítica!

No primeiro episódio, Dorkus, tivemos logo no início a revelação de que Pete realmente era um dos assassinos, e foi surpreendente, mesmo com a meia revelação do final do último episódio. Ele revelando para Grace tudo o que havia descoberto e que havia matado não só o Roger — ou o Dodger — como também o Boomer foi bem chocante. O texto dessa cena foi muito bom, com Grace brandando que eles eram os mocinhos e Pete jogando em sua cara que ela já teve a vontade de matar alguém. Esse twist de que um mocinho acabou sendo um assassino lembrou o do filme Pânico 4, que é protagonizado pela Emma Roberts, a Chanel Oberlin.

Após isso, a população revoltada com Chanel por conta do vazamento do e-mail foi hilário, assim como sua tentativa de suicídio com uma cobra em um suéter. A conversa dela com Zayday também foi ótima, mostrando que, naquela irmandade, acima de tudo, a união tem que se fazer valer. Mas a conversa logo foi interrompida pelo Red Devil, que na verdade era um entregador de pizza que foi chantageado a se fantasiar como o assassino por ter dinamite em seu corpo. O coitado morreu com a explosão, que rendeu um dos melhores momentos do episódio.

A partir daí, por causa de Hester, as garotas suspeitam que Melanie Dorkus, a garota que quase foi morta pelo ácido, era a assassina final e a bebê da banheira, o que não se confirmou, mas não antes de Chanel tentar matá-la. Para a sorte de Melanie, Grace e Zayday, que haviam ido investigar na casa da reitora Munch sobre o passado das Chanels. As duas garotas foram ajudadas pelo Wes, que descobrimos ter uma ótima química com a reitora. Antes de acabar o episódio, descobrimos que Hester é a bebê perdida e a assassina, mas a garota é supostamente atacada na mansão das KKT com um salto agulha em seu olho.

Já em The Final Girls, o destaque fica por conta de Lea Michele, que brilhou como a louca por vingança e, aliás, já até deu entrevistas sobre o futuro de Scream Queens. Nele, confirmamos que Hester é realmente a assassina e ela mesma enfiou o sapato no seu globo ocular, mas de uma maneira que não fosse prejudicada, com um voice-over maravilhoso, que remeteu aos tempos dela como Rachel Berry em Glee.

Logo depois vemos o passado da jovem Hester, com o relacionamento conturbado com Boone e Gigi ensinando tudo sobre como assassinar alguém para a posterior vingança, isso tudo em um hospício. A cena onde as duas estão em um café e veem o mascote Red Devil e logo depois o matam foi maravilhosa, com Gigi esfaqueando o rapaz e agindo feito uma louca.

E a concretização do plano foi feita quando Hester conseguiu por a culpa de tudo nas Chanels. O ponto alto aqui foi, além da atuação da Lea, a história dos pais da Chanel Nº 5 renegando ela e a dupla personalidade da Nº 3. Todas foram presas por policiais strippers — maravilhosa essa parte, aliás — e levadas para o hospício.

No final, ainda tivemos o fim do relacionamento entre Chad e Denise da maneira mais dramaticamente cômica que poderia ser. E pudemos ver Grace, Zayday e Hester continuando os trabalhos na KKT como uma irmandade. Além disso, Munch sabia que Hester era a verdadeira assassina. E a cereja do bolo foi ver as Chanels mandando no hospício e adorando a estadia naquele lugar. Mas, será que a Chanel Oberlin morreu? Hester será condenada algum dia? As Chanels voltarão? Teremos uma segunda temporada? Perguntas que apenas o tempo responderá!

Scream Queens cumpriu o que prometeu, ser trash, homenageando os antigos filmes de terror de assassinos, usando e abusando dos clichês. Além disso, todo o elenco foi ótimo e a trilha sonora como um todo foi maravilhosa, com as trilhas de suspense e músicas de diferentes estilos ao longo dos episódios. Assim, o saldo da temporada é positivo e bem satisfatório. E você, o que achou?

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER