Séries de TV para assistir em 2018

Um guia das séries que vão chamar atenção do público neste ano.

Mais um ano chegou, e para quem curte uma boa série, a tendência é de aumentar a lista ainda mais. 2017 foi um ano bom para a TV, e em 2018 não vai ser diferente, graças a alguns shows que retornam e algumas novas franquias originais tentadoras. Tem atração para todos os gostos: desde que dramas complexos que deixam rastros de teorias, até comédias deliciosas para passar o tempo.

Se sua série favorita ainda vai demorar para lançar uma nova temporada — Game of Thrones, Stranger Things, por exemplo, que só voltam em 2019 — confira aqui o que você pode acompanhar para matar a saudade.

O universo dos super-heróis se expande

O Arrowverse da The CW começa o ano com a adição de Black Lightning (16 de janeiro), atração que mostra Cress Williams como o herói Raio Negro. Diferente das veteranas do canal, este protagonista é aposentado e teme pela sua segurança e de sua família, até que é forçado a voltar à ativa para proteger o seu bairro e suas filhas (que também são dotadas de superpoderes).

Mas esse é apenas uma das novas iniciativas da DC Comics na TV. A marca também vai lançar Krypton (14 de março), drama que se passa no universo do Super-Homem, 200 anos antes do nascimento do Homem de Aço. Seu avô, o então jovem Seg-El, luta na sociedade kryptoniana para defender o nome de sua família, enquanto protege o planeta das ameaças externas.

Para completar, a esperada série live-action dos Jovens Titãs (ainda sem data) vai inaugurar o serviço de streaming da DC, narrando as aventuras do grupo liderado por Dick Grayson / Robin (Brenton Thwaites), que conta com personagens conhecidos dos fãs que acompanharam a animação de 2003: Estelar, Ravena, Mutano e mais.

Já a Marvel se apoiará neste ano nas novas temporadas de Demolidor e Jessica Jones (8 de março), enquanto lança na Freeform Manto e Adaga (ainda sem data), como foco no público mais jovem. A trama mostra a dupla de heróis desenvolvendo seus poderes, enquanto se apaixonam e lidam com seus problemas familiares.

A saga continua…

Enquanto o capítulo final de Game of Thrones está no forno, a HBO traz de volta Westworld para aqueles que são ávidos por séries cheias de teorias. Os novos episódios prometem um verdadeiro derramamento de sangue, pois a segurança do parque irá reagir ao levante dos anfitriões, e tentará retomar o controle do local. Além disso, veremos novos espaços, como o mundo dos samurais, sugerido no fim do primeiro ano.

Ainda no campo da ficção científica, uma nova trama vai ser inaugurada na longeva Doctor Who, com a chegada da atriz Jodie Whittaker como a primeira mulher protagonista da série. Tudo é novo na 11ª temporada, inclusive o showrunner Chris Chibnall, que promete dar uma cara diferente à atração britânica.

Ainda na terra da Rainha Elizabeth II, Idris Elba faz um retorno surpreendente na pele do detetive John Luther, na quinta temporada do drama Luther. O enredo dos quatro novos episódios ainda não foi revelado, mas a expectativa é que traga a enigmática Alice Walker de volta à tela, também.

Para os fãs de dramas profundos e emocionantes, 13 Reasons Why também estará de volta, apresentando novos personagens assim como os desdobramentos dos eventos finais da primeira temporada. A estrela Katherine Langford, indicada ao Globo de Ouro, promete uma Hannah Baker diferente do que vimos no ano anterior.

Os aclamados UnReal (26 de fevereiro) e Atlanta também tem volta marcada para a TV depois de dois anos fora do ar. A comédia de Donald Glover promete questionamentos ainda mais afiados. Já o drama estrelado por Shiri Appleby e Constance Zimmer retorna com uma mudança – agora é uma mulher que será disputada no reality Everlasting — e uma nova temporada já encomendada (com uma espécie de all stars).

Grandes histórias com grandes atores

As minisséries tem crescido na TV, e a tendência é cada vez as emissoras investirem nesse gênero. É o caso de American Crime Story (17 de janeiro), que depois da premiada temporada The People v. OJ Simpson, vai recontar o assassinato do estilista Gianni Versace, e promete discutir os altos e baixos da indústria da moda, além da visão da homossexualidade nos anos 90. Assim como a antecessora, a nova temporada conta com nomes de primeira de Hollywood: Edgar Ramirez e Penelope Cruz são alguns deles.

E essa é apenas uma das atrações que Murphy produz neste ano. Na FOX, estreia o procedural 9–1–1 (3 de janeiro), que narra o dia a dia de policiais, bombeiros, socorristas e atendentes do serviço de emergência, em Los Angeles. Angela Bassett, Peter Krause, Connie Britton são as estrelas da atração. E na summer season, o produtor estreia Pose, nova série do FX que se passa nos anos 80 e mostra os dois lados de Nova Iorque: o luxo do mundo dos negócios e o glamour da cultura de bailes. A série é um marco histórico na TV, pois conta com cinco atrizes transgênero no elenco principal.

A Paramount Network também se lançará nas adaptações de casos reais com a minissérie Waco (18 de janeiro), atração que remonta o famoso cerco ao Ramo Davidiano, ceita criada por David Koresh no Texas. Foi um dos acontecimentos mais chocantes da história recente nos Estados Unidos, e conta com um elenco de peso: Taylor Kitsch, John Leguizamo, Melissa Benoist, Rory Culkin e Michael Shannon.

E com o sucesso de Big Little Lies — que foi renovada para 2ª temporada no final de 2017 — a HBO não vai perder a oportunidade de disputar com a concorrência nas premiações. Neste ano, a emissora vai lançar Sharp Objects, adaptação do livro de Gillian Flynn, que conta com Amy Adams como Camille Preaker, um repórter criminal com uma história de auto-agressão que retorna à sua cidade natal para investigar o assassinato de duas meninas. A direção também é de Jean-Marc Vallé.

Outro nome de destaque de 2017, Lena Waithe — primeira mulher negra a vencer o Emmy de melhor roteiro para TV — vai trazer mais uma grande narrativa para a TV neste ano. The Chi (7 de janeiro) mostra um grupo de jovens do sul de Chicago, que são unidos por um evento em comum e, juntos, seguem em busca do amadurecimento. Rick Famuyiwa dirige o episódio piloto, e a produção executiva ainda conta com Aaron Kaplan e Common.

O streaming também traz surpresas em 2018

O ano passado foi intenso para a Netflix, com grandes lançamentos praticamente a cada semana, em 2018 não vai ser diferente. A rede de streaming prepara em fevereiro a estreia de Altered Carbon (2 de fevereiro), atração inspirada no romance de Richard K. Morgan, sobre uma sociedade futurística na qual os humanos podem fazer backup de suas memórias em outros corpos. Além da sua trama densa, a série ainda conta com a direção de Miguel Sapochnik, o responsável pelos mega-episódios Hardhome e Battle of the Bastards, de Game of Thrones.

Em produção, estão a comédia de humor negro Maniac, que tem Emma Stone e Jonah Hill como uma dupla internada em um hospital psiquiátrico que vive no mundo da fantasia, e o drama musical The Eddy, produzido por Damien Chazelle (La La Land), e ambientado em Paris.

A expectativa também está alta para a segunda parte de The OA, assim como as novas temporada de Orange is the New Black, GLOW, Narcos (que agora será protagonizada por Michael Peña e Diego Luna) e o capítulo final de House of Cards, com a grande reviravolta que é a saída de Kevin Spacey (Frank Underwood) após acusações de assédio.

Sobra espaço ainda para Castle Rock, do Hulu, drama produzido por J. J Abrams, que reúne diversas referências das histórias de Stephen King. O elenco conta ainda com estrelas dos filmes adaptados das obras de King: Sissy Spacek (Carrie) e Bill Skarsgard (It — A Coisa). Uma das promessas do terror neste ano.

Por lá, também será lançado a minissérie The Looming Tower, que explora a rivalidade das duas maiores instituições investigativas dos Estados Unidos: FBI e CIA. Jeff Daniels e Alec Baldwin são as estrelas da atração, que é inspirado no livro de Lawrence Wright.

E por falar em adaptações literárias, a segunda temporada de The Handmaid’s Tale também é uma das promessas desse ano, e todos com certeza estão curiosos para saber o que aconteceu com Offred e as suas amigas aias.

Tem ainda os novos guilty pleasures

Tem que ter! Aquelas séries que a gente não consegue largar de tão melosas, doces e / ou engraçadas, mas que no fundo não fazem sentido nenhum — e a gente gosta do mesmo jeito.

Para os órfãos de Glee e Smash, a NBC vai lançar o musical Rise (13 de março), que é justamente a mistura dos dois. Josh Radnor (How I Met Your Mother) vive um professor apaixonado que envolve seus alunos e a cidade onde reside em suas produções teatrais. Será a estreia de Auli’i Cravalho na TV após dublar a princesa da Disney Moana, e o retorno de Shannon Purser, a Barb de Stranger Things.

Ainda na NBC, a dramédia Good Girls (26 de fevereiro) promete ser uma das grandes tacadas do ano. Christina Hendricks (Mad Men), Retta (Parks and Recreation) e Mae Whitman (Parenthood) vivem mulheres desacreditadas da vida, que decidem cometer um crime, mas os desdobramentos causam ainda mais confusão. Tem sido definida como uma mistura de Breaking Bad e Thelma & Louise. Vale a pena dar uma chance.

A recém criada Paramount Network se arriscará com a moderna adaptação do clássico cult Heathers (conhecido no Brasil como Atração Mortal). Um trio de adolescentes maldosos vão infernizar a vida de uma heroína apaixonada pelo carinha mal da escola. E ainda tem Shannen Doherty participando de alguns episódios.

Spinoffs e revivals não podem faltar!

Tendência antiga da TV, 2018 terão algumas novidades, que na verdade já são conhecidas do público.

Grown-ish vai contar a saga de Zooey Johnson (Yara Shahidi), de Black-ish, na faculdade. Diferente da comédia familiar da ABC, a nova atração, que será exibida pela Freeform, tem um enredo mais jovem e um pouquinho ousado.

Grey’s Anatomy também vai ganhar (mais) uma série derivada, que acompanha os bombeiros de Seattle — com a mesma quantidade de drama que os médicos vivem por lá. Jason George, que interpreta o Dr. Ben Warren no drama médico, é, por enquanto, o único nome confirmado no elenco da atração, que sequer tem título ainda.

E se o ano passado foi de Will and Grace retornarem à TV, agora é a vez da comédia Roseanne (27 de março). Ao voltar a Lanford, veremos o que a família Conner tem feito nesses quase 20 anos longe da TV, e o mais interessante é que todas as estrelas originais toparam participar dos novos episódios. Vai ser show de nostalgia!

Arquivo X (4 de janeiro) também terá uma nova temporada neste ano, com dez episódios e muitos mistérios. O lado ruim, porém, é que Gillian Anderson já anunciou que, depois disso, não veremos mais Dana Scully na TV (pelo mesmo não com o seu rostinho).

Novos realities shows surgem!

O American Idol (11 de março) lançará uma nova temporada, mas desta vez pela ABC. Lionel Richie, Katy Perry e Luke Bryan são as estrelas que compõe o painel de jurados da atração, que em outras eras já teve Mariah Carey, Nicki Minaj, Ellen DeGeneres, Paula Abdul, Randy Jackson, Simon Comwell, entre outros. Ainda não foram reveladas se haverão mudanças no formato já conhecido do público, mas pelo menos uma coisa continuará a mesma: Ryan Seacrest vai novamente mediar a interação entre os candidatos e os jurados.

Curioso é que Kelly Clarkson, a primeira vencedora do programa (e talvez uma das mais bem sucedidas), será uma das treinadoras do The Voice US, na temporada que estreia em fevereiro. Por lá, inclusive, a mudança nas cadeiras tem sido constante — Alicia Keys, Miley Cyrus e Jennifer Hudson também passaram pelo rodízio — e ainda não se sabe se os veteranos Blake Shelton e Adam Levine seguirão no elenco.

A FOX vai ressuscitar o gênero na sua grade com The Four: Battle for Stardom (4 de janeiro), que conta com Sean “Diddy” Combs, DJ Khaled, Meghan Trainor e Charlie Walk no júri, e apresentação de Fergie. Quatro cantores, escolhidos em audições, terão que, semanalmente, proteger seu lugar no palco, e caso sejam eliminados, um outro artista entra em seu lugar. No final, quem sobrar, concorre ao prêmio e a um contrato com a Republic Records.

Após o sucesso do ano passado, RuPaul’s Drag Race All Stars (25 de janeiro) retorna este ano para mais uma corrida. Shangela, Trixie Mattel, BenDeLaCreme, Milk, Thorgy Thor, Kennedy Davenport, Chi Chi DeVayne, Morgan Michaels e Aja são as escolhidas para concorrem por um lugar ao lado de Chad Michaels e Alaska no “Drag Hall of Fame”. Em seguida, RuPaul’s Drag Race lança a 10ª temporada, com novas queens competindo pelo título de “America’s Next Drag Superstar”.

Nós não ficamos de fora!

O Brasil também vai ter séries originais neste ano, com a nova comédia Samantha!, estrelada por Emanuelle Araújo e Douglas Silva, como uma maria chuteira e um ex-jogador de futebol problemático, que tentam voltar aos holofotes.

Outra novidade é o drama O Mecanismo, produção de José Padilha, que vai recriar os bastidores da Operação Lava Jato, um dos maiores escândalos de corrupção no Brasil, e é tido como uma espécie de Mad Men, e conta com Selton Mello no papel principal.

O drama futurista 3% retorna neste ano para segunda temporada, com novos nomes no elenco: Fernanda Vasconcellos, Laila Garin e Silvio Guindane. Dessa vez, além de mostrar detalhes do Processo, o enredo também vai ampliar a visão do Maralto e seu cotidiano.

Sobre o Autor

Leo Sousa

Séries de TV, filmes, realities shows, livros, música e mais. Editor no boxpop.com.br.

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!