Sobre a CCXP e a dificuldade de ser inimiga de Caio Fochetto

#GONGSHOW especial sobre a CCXP e como a sexta-feira foi um dia difícil prazinimiga de Caio Fochetto, a mente criadora por trás do BOXPOP.

Não” — MILLER, Frank mitando sobre ter assistido Demolidor da Netflix.

Um enorme beijo para você que teve o prazer de ir à CCXP e me conhecer e visitar todos os painéis nerds promovidos para uma legião ensandecida e ávida por material inédito de seus filmes/quadrinhos/séries/livros favoritos.

E se você teve que ouvir seus colegas de trabalho te acusarem injustamente de roncar durante a noite e ainda teve que ser obrigado a andar de carro passando ao lado de gente maravilhosa sem poder tocá-la, essa #GONGSHOW foi feita pra você.

E daí que nem tudo é perfeito, né, meu povo. Ou vocês acham que pra acompanhar os painéis todos foi uma vida fácil para nós? Claro que não. Acordar às cinco da manhã para arrumar os apetrechos todos não foi a oitava maravilha do mundo. Até aí tudo bem. O duro é praticar a Comic Con Run, maratona de 42 km que separava o estacionamento do salão onde ocorria a feira.

Vencidos os quilômetros, uma nova prova de atletismo, mas dessa vez os cem metros rasos. Quando os portões se abriam, você tinha que ter uma meta e correr para ela como se não houvesse amanhã. Se quisesse participar de uma sessão de autógrafos marcada para as 15 horas, o bom era chegar na fila às 10.

Agora, se você quisesse participar dos painéis, meu amigo, run Forrest run. Caso conseguisse entrar no auditório, a sensação é como chegar ao juízo final e descobrir que Deus acabou te escolhendo para entrar no céu. Só que ninguém avisou que no céu só tinha pipoca, refrigerante e hot dog (que acabava justamente na hora em que eu ia comprar).

Como funciona ser escolhido pro céu:

IMG_5094 IMG_5058 IMG_5041 TUDO BICHA!

Uma vez lá dentro, NÃO SAIA. Sério. Agarre sua cadeira com toda sua vida e não saia dela por nada. Só assim você poderia acompanhar o panteão dos deuses nerdísticos desfilando no palco e concedendo um minuto de seu tempo para nós, reles mortais.

Acontece que um desses reles mortais que foi tocado pelo dedo divino se chama Caio Fochetto, a mente criadora por trás do BOXPOP e dono do maior traseiro a desfilar pela CCXP durante os quatro dias. E, olha, a sexta-feira foi um dia difícil para azinimiga do Caio.

Imagens exclusivas de Caio na CCXP

Primeiro porque ele teve a honra de ser abraçado pela diva rainha do camarote Jamie “Nomi de Sense8” Clayton. Depois porque, no truque, ele adentrou no Auditório Cinemark e viveu um momento histórico ao lado do deus Frank Miller, com direito a HQs autografadas e selfie. Sim, meus amigos, SELFIE! E foi pauta de matéria nos principais veículos de comunicação desse país!

Se você é um dos haters do Caio, uma dica: faz a linha Temer e manda uma cartinha cheia de mimimi! Tá na moda.

Mas isso foi só para os escolhidos. Para os que não foram, meu caso, restou apenas o limbo, no qual, cinco horas e meia depois, percebi que não iria para o céu. E, como eu não iria, no limbo é que não ia ficar. Saí de lá e fui curtir tudo o que o inferno tinha a oferecer!

Ano que vem tem mais, hein, amigos! Nos vemos lá?

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER