Sobre a volta de Heroes

Coluna #GONGSHOW não se conforma com a volta de Heroes e desabafa!

Algumas coisas levam tempo. Outras, o tempo leva” — JACOB, Matheus.

Sabe quando você acorda, abre os olhos e tem a certeza de que tudo na sua vida vai dar certo e você será feliz por um bom tempo? Pois é, eu também não sei e ainda estou esperando acordar nesse dia. Se você se identificou com o que eu descrevi, essa coluna foi escrita pensando em você.

Eu quero felicidade!

E daí que eu aproveitei a minha semana do saco cheio para colocar um monte de série em dia, ver alguns episódios de séries veteranas, dar uma chance para algum piloto e rever aquelas séries zumbis que sempre dão um jeito de voltar. Sim, eu estou falando da volta de Heroes.

Chego chegando…

Bom, pra começo de conversa, eu nunca achei que Heroes precisasse retornar. A coisa toda terminou de forma tão sofrível, tão ruim, que eu esperava esquecer que a série outrora tinha se anunciado como o arauto da originalidade, o sopro da novidade em um mundo de mesmice. E pensar que a série foi indicada ao Globo de Ouro antes mesmo de findar sua primeira temporada.

Deveria ter confiado no meu sexto sentido. Qualquer coisa que não é mais a original e que tem um segundo nome iniciado por re não pode ser boa. Matrix Reloaded e Matrix Revolutions tão aí e não me deixam mentir. O que mais eu poderia esperar de Heroes Reborn?

O segundo ponto que me causou certa desconfiança foi o episódio duplo. Eu teria que ficar uma hora e meia assistindo a tudo aquilo. Na verdade, não confio em nada que possui mais de uma hora. Acho que quarenta minutos, quiçá cinquenta, são essenciais. Em uma hora e meia eu poderia ver dois episódios de outras séries. Eu poderia ver um filme europeu ou um filme americano independente. Mas enfim, era Heroes, né?

O terceiro ponto é o Tim Kring. Cara, é sério. Já pensei em fazer uma #GONGSHOW só sobre ele. O cara tem o dedo mais podre da televisão americana. É praticamente um toque de Midas ao contrário. Tudo o que ele toca, ao invés de virar ouro, apodrece. Dá uma pesquisada no currículo dele e só vai descobrir fracassos. No máximo, um sucesso de uma temporada.

E aí eu comecei a ver. Confesso que foi um esforço hercúleo. Meu Deus, que coisa ruim! Acho que nem a temporada no circo foi tão deprimente quando esse renascimento. A série continua querendo soar grandiosa, fazer uma cena impactante a cada dez minutos, utilizar uma trilha sonora épica em cada quadro. O problema é que isso, depois de meia hora, começa a cansar. E cansa muito.

Se em meia hora, o espectador já está cansado, imagine em uma hora e meia. A sensação que tem é que perdeu muito tempo acompanhando aquela história tão chata e tão pouco empolgante. E quando tudo terminou, me veio a pergunta: porque voltou?

Parece aquele ex que teve um começo muito bom, mas depois só fez canalhice e você despachou, porém ele voltou dizendo que te amava e querendo uma segunda chance e você só querendo sair de casa e procurar alguma coisa bem calórica para dar um pouco de tempero já que o ex é tão insosso.

A grande culpa dessa volta pode ser atribuída a alguns fãs que não sabem que o melhor que a série fez foi terminar. Essa vontade de ver um programa querido de volta acaba ressuscitando alguns cadáveres que, quando morreram, não estavam em bom estado de conservação. É o caso de Heroes. E é o caso de Prison Break.

Essas séries não precisavam voltar. Tiveram seu tempo, não souberam manter sua qualidade, não deixaram saudades. Não tinham porque retornar. Trazer esses cadáveres de volta é prolongar uma agonia desnecessária.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER