Sobre as juradas de realities shows musicais

Dias desses, estava conversando com o Eduardo Nogueira, amigo aqui do Box, sobre reality show musical e acabamos observando um padrão sobre os jurados. Na realidade, para ser bem mais específico, sobre as juradas. E aquilo ficou na minha mente por semanas e precisava colocar para fora, exteriorizar. Sabe, não é bom ficar guardando essas coisas ruins dentro da gente por muito tempo.

Se você é uma cantora pop de sucesso, praticamente uma diva, já vendeu milhões no passado, mas a sua carreira atual anda bem meia-boca, com um leve toque de decadência moral (se houver episódios psicóticos, melhor ainda), seu último disco não teve tanta saída, CUIDADO! Você poderá ser convidada para integrar a bancada de um reality show musical.

Não que isso seja necessariamente ruim. O programa pode servir de vitrine para você ressuscitar sua carreira e tornar-se relevante mais uma vez, nem que seja para esculhambar candidatos a ocupar o lugar que um dia foi seu. No entanto, o tiro pode sair pela culatra e você continuar sendo irrelevante depois que perdeu seus quinze minutos de fama.

Veja o caso de Christina Aguilera. A diva latina se cansou de fazer caras e bocas no The Voice. Desde que começou a ter o salário mais bem pago para esse tipo de show e apareceu na telinha ostentando toda a gordura obtida depois de parir dois rebentos, Xtina (sim, sou antenado no nomezinho da fofa) enterrou a carreira de seu melhor candidato, Chris Mann, para ficar trocando alfinetadas com Adam Levine. E enterrou as chances de TODOS os seus candidatos na terceira temporada por estar focada na produção e lançamento do medíocre Lótus. Ainda bem que a loira se tocou e caiu fora. Uma pena que, nem assim, conseguiu alavancar sua carreira ou aumentar as vendas de seu CD.

Are you Talkin’ to me? Are you Talkin’ to me?

Britney Spears. A eterna princesinha do pop. SQN. Como foi que a Britney foi para em um reality show musical, meu povo? Quando um jurado é cantor, espera-se que, no mínimo, ele cante bem, correto? Não é o caso de Britney. Uma mulher que canta em shows usando playback se achou capaz de avaliar a voz de outras pessoas. Ah, tudo bem. Não vou ter tão maldoso com ela. A loirinha pós-surto tem muita coisa a ensinar aos novatos. Por exemplo, como fazer caras e bocas em rede nacional. E a carreira? Vai bem, obrigado.

arte no carão!

E de repente, Paula Abdul já se acha no direito de ser a diva mor, orientando e conduzindo novatos ao estrelado. A matusalênica cantora tem qual requisito para tal? A pergunta que não quer calar: quem é Abdul na noite, meu povo? Tá, ela foi bailarina super renomada nos anos 80 (#DiretodoTúneldoTempo) e lançou dois trabalhos com relativo sucesso. Mas faz tanto tempo que hoje ela só é conhecida mesmo como jurada de reality show. Imagino as legendas abaixo do nome dela: Paula Abdul / Profissão: jurada de reality show. Só o Simon mesmo para ressuscitar Nefertiti.

E a Nicole Prescovia Elikolani Valiente Scherzinger, mais conhecida como Nicole Scherzinger (a Wikipédia me mata!)? Ela só foi alguém mesmo quando estava à frente das Pussycat Dolls, o que não é lá grande coisa para ninguém. Deixou o grupo para seguir carreira solo e fez um imenso sucesso com seus álbuns vendendo muito, lotando casas de espetáculos no mundo inteiro amargou todos os insucessos possíveis. Até desistiu de lançar seu primeiro disco solo, com o pretensioso título de Her name is Nicole (Prescovia Elikolani Valiente Scherzinger). Como cantora, Nicole provou ser ótima dançarina vencendo o Dancing with stars. Como jurada de reality show provou ser ótimo estepe, sendo substituída em praticamente todos os programas que participou. Isso é coisa cármica, Nic!

Tinha até feito um parágrafo para a Mariah Carey, mas aí o PC travou e eu perdi o que tinha escrito. E como ela não é relevante desde… desde… desde… aliás, quem foi que falou que ela foi relevante, gente? Só o fato de querer ser filmada somente pelo lado direito, pois esse é o seu melhor perfil, me fez ter preguiça dela. E não respeito juradas que amam todo mundo.

Mas Xico, o Brasil também tem suas juradas. Fale sobre elas.

Não, não falo. Por que Cláudia Leitte merece ser gongada? Oras, porque é Cláudia Leitte (e tem dois ‘t’ no nome). Simples.

E por último, a cereja do bolo: Nicki Minaj e Demi Lovato. Minhas lindas, já existe um Simon. Não precisamos de outro. Conhecem algo chamado estilo próprio? Personalidade? São coisas que vocês têm esquecido nessa vontade absurda de querer parecer o ranzinza jurado. Tá certo que, para o bem ou para o mal, Nicki é, finalmente, uma substituta a altura para o Idol desde que o Simon saiu. Se a mulata de perucas estranhas gosta de um candidato, faz apontamentos para a melhoria do mesmo. Agora, se detesta, ela destrói o ser. O que não quer dizer muita coisa. Afinal, Nicki é excêntrica e não dá pra levar muito a sério uma pessoa como ela. Está mais para palhaça de circo que jurada de verdade.

Enfim, cansei. Deixa eu ir lá lavar o carpete da minha sala que daqui uns dias vou ter mais uma cantora para poder trollar. Shakira, se cuida. Meus olhos estão voltados para ti.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

A Fazenda voltou e o que esperamos? Memes! Mas será que os novos memes superam estes??? Clique e assista agora.

Será que você sobreviveria em American Horror Story 1984? Assista ao vídeo e prepare-se para a nova temporada.

Curiosidades de Euphoria, a série BAFOOOO da HBO.

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER