Supergirl 1×02 — Stronger Together

Stronger Together mostrou que nem mesmo os super-heróis nascem sabendo.

Resgatar aviões e navios em chamas… Que tal começarmos devagar e evoluirmos gradualmente? A Supergirl deveria seguir o seu exemplo, Kara.” — GRANT, Cat

Nós temos que aprender a andar, falar, ler, escrever e um milhão de coisas mais. Por que com Kara seria diferente? Só porque ela resolveu abraçar seus poderes e se tornar a super-heroína de National City isso não significa que ela sabe tudo. Do que adiante ter uma super-força, um super-sopro, saber voar e não ter a técnica para utilizar os seus poderes pra no final das contas tudo sair totalmente fora do planejado?

Ninguém nasce sabendo, e Stronger Together retratou isso perfeitamente bem.

Talvez Kara nunca tenha ouvido a expressão “passos de bebê”. Sua animação em salvar a cidade era contagiante, mas ao mesmo tempo desastrosa, causando preocupação a todos. O que foi o ponto alto do episódio. Teria sido aquela famosa forçação de barra que tem em algumas séries se em uma semana Kara fosse a super-heroína perfeita.

Supergirl 1x2

Só porque ela tem superpoderes não significa que ela sabe lutar. Convenhamos, a irmã de Alex tem cara de que não matava nem formiga, portanto seria totalmente impossível — de primeiro momento — lutar “mano a mano” com seus inimigos de Forte Rozz. A surra que ela levou do primeiro prisioneiro que enfrentou foi a prova disso. Entretanto, Alex — a mando de seu chefe — tentou mostrar isso para ela da pior forma possível. Cena importantíssima para mostrar como Alex se afeta em tudo que envolve Kara, além de mostrar como elas tem um futuro promissor trabalhando juntas e como o relacionamento das duas só tem a crescer, tendo em vista que uma tem muita fé na outra e uma confia — literalmente — sua vida à outra.

Só peço que as cenas de Alex em perigo parem: dois episódios seguidos não tem coração que aguente para quem ainda é traumatizado por causa de ~certa série~ de médicos.

Mais uma vez Cat Grant mostrou como é a rainha do mundo e abriu os olhos de Kara sobre como a Supergirl estava se precipitando em querer ser a super-heroína perfeita, isso tudo sem usar a força.

Foi interessante e ao mesmo tempo estranha a sequência de cenas dela indo à salvamentos pequenos. Estranha pois não é costumeiro uma série de herói em que vemos o herói realmente interagindo com as pessoas da cidade. Normalmente eles ficam na sombra, trabalhando a noite ou estão correndo, muitas vezes deixando os moradores da cidade sem nem saber o que aconteceu.

Não a Supergirl.

Ela pergunta diretamente para as pessoas no que pode ajudar. Os moradores tem contato com ela porque ela não sai voando com medo de ser vista, além de ela não ser clichê. Pra que salvar gatos em árvores quando se pode salvar uma cobra, não é verdade? Esses pequenos momentos fizeram tanta diferença no episódio. Deixa tudo mais informal, mostrando que só porque a Supergirl tem superpoderes não significa que ela é intocável.

Uma bela surpresa foi que não enrolaram para o encontro de tia Astra e Kara, além de já a terem apresentado como vilã. Provavelmente todo mundo pensou que a primeira interação demoraria e também que ela fosse se fazer de boazinha com o intuito de manipular Kara; mas ela já chegou nos socos e chamando Kara para fazer parte do seu time para conquistar a Terra. A surra que levou foi bem pouco! Com toda certeza teremos ótimas cenas dessas duas.

Outra surpresa foi a apresentação de mais uma história. Isso mostra que há falsas entre nós. Henshaw, por exemplo, desde o começo diz não gostar de alienígenas. Aparentemente ele é um.

Ele. Ele. Ele. Dele. Dele. Dele. Estou tão cansada de ouvir sobre o Homem de Aço. Toda mulher que conhece o seu valor sabe que trabalhamos o dobro que o homem para recebermos metade do crédito.” — GRANT, Cat

A menção do Superman ainda não é um problema para série — ainda mais quando citam Lois e Clark na mesma frase — sou órfã de Smallville e de Lois & Clark, quase tive um infarto. Todos ainda estão na fase de adaptação. Estavam acostumados com um herói, agora tem dois e obviamente que vão comparar ambos. Stronger Together não deixou de frisar diversas vezes que o Homem de Aço também errou no começo de sua “carreira” como super-herói e que ele também não era perfeito.

Com todos os diálogos que foram apresentados nesse episódio e as atitudes de Kara ouvindo todos os conselhos que recebeu, aos poucos vão fazer com que ela seja desvinculada de seu primo. Aos poucos a cidade irá perceber que eles têm uma super-heroína até melhor que o Superman e vão lhe dar o devido valor, ainda mais por ela dizer que quer fazer as coisas bem diferentes da forma que ele faz.

Só pelo fato de ela estar trabalhando com amigos, com uma agencia, com sua irmã e ter o holograma de sua mãe, ganhando uma própria fortaleza, já mostra que o seu “fazer as coisas diferentes” já está em pratica desde o momento que ela resolveu ser a super-heroína de National City.

Agora é esperar até semana que vem para conferir o encontro do século entre Supergirl e Cat.

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER