Supergirl 1×6 — Red Faced

Com Red Faced descobrimos que até heroínas, às vezes, acordam de mal com o mundo.

Odeio como minhas emoções tiram o melhor de mim. E odeio como minha irmã não sabe o que aconteceu com o pai dela. E odeio porque nunca terei uma vida normal.” — DANVERS, Kara

Todos nós temos dias em que estamos com raiva do mundo. Qualquer situação, por mais rotineira que seja, acaba nos tirando do sério. Algumas pessoas conseguem extravasar essa raiva de alguma maneira, outras guardam a raiva para si mesma, com a esperança de que tudo volte ao normal com o tempo.

E quando não fica? E quando não sabemos necessariamente a origem de toda essa raiva que nos consome, e de alguma forma temos que descobrir da onde ela vem e aprender a lidar com ela, caso contrário vai acabar nos consumindo?

Em Red Faced, Kara teve que lidar com essa sua raiva, descobrir a origem e nos mostrar porque a personagem mais carismática, doce — e que conquistou todos desde o primeiro episódio de Supergirl — estava tão irritada a ponto de quase machucar alguém por não conseguir nem controlar sua força devido a raiva e ainda acabar gritando com a sua chefe sem medo de ser demitida.

Supergirl 1x6

Ela não se sente alguém normal. Pensou que abraçando seus poderes e salvando as pessoas de National City ela se sentiria normal novamente. Mas quer algo mais normal e humano — mesmo que teoricamente ela não seja uma — do que ter sentimentos? Nesse começo de vida de heroína é totalmente entendível que ela tenha crises existenciais e continue se sentindo deslocada. Seria até estranho se a série não abordasse isso e mostrasse realmente como ela se sente por ter tido seu planeta destruído e, consequentemente, sua vida ter mudado de uma maneira que ela nunca imaginou que mudaria.

Mas o que seria da nossa heroína sem os conselhos de Cat Grant, não é verdade? A chefe estava lidando com sua própria raiva, graças a visita de sua mãe, e mesmo assim não deixou de chamar a Kara para tomar umas e explicar que a maioria das vezes o motivo que achamos que é o causador de nossa raiva é só uma fachada. Cada dia faço mais gosto desse laço de amizade que está sendo formado entre as duas.

Agora ficou bem claro por que Cat sempre tem consulta com um terapeuta depois das visitas de sua mãe, certo?

O único problema de toda essa crise é que Kara não consegue enxergar o que está bem debaixo do seu nariz. Ela fica tão ocupada focando nesse encantamento que ela tem pelo James, que tudo que ela citou para ter uma vida normal — pelo menos como mulher — ela encontra no Winn.

Quer alguém que a conhece mais do que Winn? Se ele não a conhecesse da forma que ela deseja, com toda certeza no Imagem & Ação ele não teria dito “seu primo” quando era pra ela adivinhar o Superman. Algo que as séries de heróis sempre nos ensinaram é que o herói precisa confiar na pessoa que ele ama para revelar o seu segredo. Kara fez isso com o Winn desde o primeiro episódio.

Kara, sua louca, tira o Winn da friendzone!

Red Faced foi um episódio para que nós ficássemos com raiva também e General Lane é o responsável por isso. Mesmo com a fama que o homem tem de ser enérgico e odiar alienígenas, foi praticamente impossível não querer usar o Tornado Vermelho para lhe dar uns tapas.

Já estava ficando irritante ele culpando o DEO e a Supergirl pelo seu erro.

Não foi o Hank que mandou a Garota de Aço ir lutar com o androide. Não foram eles que desenvolveram o androide e, o mais importante, não era ninguém do DEO que traiu o exército e resolveu usar o Tornado Vermelho para atacar National City. Ainda assim, eles tiveram que limpar toda a bagunça dele e não receberem nem um agradecimento por isso.

Fica até difícil de imaginar que a mesma pessoa que é pai da Lucy também é a pai da Lois. Podemos não conhecer a Lois ainda em Supergirl (se é que algum dia vamos conhecer), mas temos exemplos de sua personalidade em Lois & Clark e em Smallville e sabemos que ela não tem nada a ver com esses dois.

Em especial a Lucy, que nesse episódio continuou mostrando o quanto sua chatice veio para ficar e o quanto ela está disposta a fazer da Micão Tour um sucesso, começando por dizer que não viu nada de especial na Supergirl.

Querida, acorda para a vida! Quem não tem nada de especial aqui é você. Você nem tinha que estar em National City, sua sem sal!

Por fim, as investigações para saber o que aconteceu com o pai da Alex deu uma avançada e capaz de nos próximos episódios revelarem que o Hank é o Cyborg Superman e que Jeremiah pode estar vivo, tendo em vista que ele foi dado como morto, mas nunca encontraram um corpo.

E no próximo episódio vamos acompanhar o que a crise de raiva de Kara causou por ter explodido o Tornado Vermelho com sua visão a laser, totalmente alheia de que isso poderia fazê-la perder os seus poderes.

Como será que a Supergirl vai salvar a National City se não pode nem voar? E o mais importante: como ela vai recuperar os seus poderes?

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER