Tensão em The Tudors: entrevista com Annabelle Wallis

Na terceira temporada de The Tudors, Jane Seymour (Annabelle Wallis) subiu ao trono como a nova rainha da Inglaterra. Com sua ascensão, o Rei Henry VIII (Jonathan Rhys Meyers) encontra felicidade em casa, mesmo que rebeliões por todo o país ameace sua soberania.

Mas esta semana, o mundo de Henry — e a história da Inglaterra — mudará para sempre quando uma tragédia recai sobre ele, sua rainha e a corte real que a adora.

O TVGuide.com conversou com Wallis sobre o episódio de partir o coração para saber mais sobre Seymour, saber por que ela ficou de fora das cenas mais lascivas de Henry e por que suas danças na tela com Meyers são tão poucas e espaçadas.

TVGuide.com: Como uma inglesa nativa, qual é sua opinião sobre Jane Seymour antes de você começar a interpretá-la?

Annabelle Wallis: Eu sempre fui bastante interessada naquele período… então eu conhecia Jane Seymour e, felizmente para mim, ela é a rainha mais querida. Ela era muito amável, boa rainha e pacificadora… E claro, era alguém bem menos óbvia que Anne Boleyn. Eu acho que existe uma inteligência por trás da sua falta de obviedade. De certa forma, ela é mais poderosa desta maneira e se ela tivesse sobrevivido o parto, ela teria se tornado uma rainha incrível. Ela realmente tinha a confiança de Henry. E isso era interessante em uma época em que a palavra dele era a lei.

TVGuide.com: Você interpreta Seymour com um jeito calmo, mas ela tinha conhecimento de algumas manobras sórdidas que aconteciam na corte de Henry. Como você lida com isso? Algum dia, você considerou mostrar um pouco essa preocupação dela?

Wallis: Para mim, ela é uma pessoa bastante controlada, muito segura… Ela era a rocha de Henry e ela trouxe muita confiança de volta a corte. Eu queria deixar claro que ela não era uma mulher estúpida, que não era fraca. Ela testa seus limites, avança o mais que pode, mas você tem que colocá-la de volta no lugar dela.

TVGuide.com: The Tudors é uma série sexy, e ainda sim Jane ocupa uma esfera quase virginal. Por que não a vemos em muitas daquelas cenas pesadas e sexys?

Wallis: Depois de todo trauma e loucura de Anne Boleyn, Seymour entra e acerta as coisas — ela é tão amável e protetora, não é condizente com ela ficar por aí, seduzindo todo mundo… Às vezes, com homens, ou você é um objeto sexual ou o tipo madre superiora e, portanto, protegida.

TVGuide.com: E ainda sim, com toda essa adoração, Henry arruma uma amante.

Wallis: Você tem que lembrar que, naquela época, homens tinham amantes, era uma coisa certa. Era uma coisa que você já esperava quando se casava, não é como hoje. Então você tem que repensar todo o código social.

TVGuide.com: Qual era a dinâmica entre você e Jonathan Rhys Meyers quando as câmeras não estavam rodando?

Wallis: Nós realmente nos damos bem. O elenco inteiro é um bom grupo de pessoas. E Jonathan é maravilhoso, ele tem uma enegia e vida incríveis — na frente e por trás das câmeras. É até engraçado, porque nos finais de semana, o elenco está fora juntos e então, na segunda-feira… você está sentado tomando chá naqueles trajes engraçados.

TVGuide.com: Aquelas grandes cenas na corte com danças são incrivelmente elaboradas. Você ensaiou muito para fazer aquilo?

Wallis: Nós tínhamos um coreógrafo, mas se você prestar atenção, toda cena comigo e Jonathan, eles cortam os nossos pés. Nós somos os piores.

TVguide.com: Você quer dizer quando dançam juntos?

Wallis: Duas pessoas dançando é bem diferente do que quando você dança sozinho. É bem complicado. E também, quando você trabalha com as pessoas por bastante tempo, tornam-se amigos e então quando você tenta dançar… Nós caímos na gargalhada o tempo todo. Nós conseguíamos levar a sério, então eles decidiram cortar a gente.

TVGuide.com: Como ficam as coisas depois do seu trágico final? É a primeira vez que Henry é visto sob uma luz de empatia.

Wallis: Historicamente, tudo vai por água abaixo depois de Jane. Você realmente tem um momento onde ele é um ser humano real — e então ele volta a ser o tirano.

TVGuide.com: Claro, para os fãs de The Tudors, haverá uma mudança de guarda com as esposas de Henry, quando Cromwell traz Anne of Cleves (interpretada por Joss Stone). Você interagiu com Joss — tipo trocando conselhos de esposas?

Wallis: Não, eu não tive. Eu estava indo embora quando ela chegou e toda vez que eu voltava para refazer alguma cena, ela já tinha ido. Eu ouvi falar tanto dela e ela ouvi bastante sobre mim… Tenho certeza de que a encontrarei em Londres quando a série for exibida por lá.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Analisamos o feed de Instagram da dona do pop.

A poc de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!