The Astronaut Wives Club tem figurinos maravilhosos dos anos 60

Pra quem ficou orfão de Mad Men e seus figurinos maravilhosos, The Astronaut Wives Club é imperdível!

Apresentação

Com o fim de Mad Men achei que ficaria orfã dos figurinos glamourosos dos anos 60, mas uma série chamada The Astronaut Wives Club, que estreou em junho na TV americana ABC, retrata a moda desde o final dos anos 50 até o final dos anos 60.

A série conta a história real das mulheres dos 7 astronautas de elite chamados “Mercury Seven” e é uma adaptação do livro “The Astronaut Wives Club: A True Story” por Lily Koppel.

Eric Daman

O responsável pelo figurino chama-se Eric Daman, americano que assinou os figurinos de Gossip Girl e Os diários de Carrie, e só pelo curriculo do figurinista dá pra saber que vem uma série com figurinos de encher os olhos.

“Eu acho que Mad Men parou em um lugar realmente de destaque com relação ao figurino e nós começamos a série um pouco antes disso”, diz Daman.

A série mostra a atenção do mundo na Guerra Fria ou “Space Race”, entre 1955 a 1972, enquanto os EUA e o que era então a União Soviética competiam para ser o mais avançado em tecnologia espacial. Os astronautas de elite “Mercury Seven” eram os heróis da nação, e suas esposas se tornaram ícones americanos, glamourizadas em revistas impressas e em televisores preto e branco. Na época a revista Life trabalhou diretamente com a NASA para documentar a vida cotidiana das sete mulheres, incluindo Annie Glenn (Azure Parsons), cujo marido John Glenn tornou-se o primeiro americano a orbitar a Terra e mais tarde tornou-se senador nos Estados Unidos. “Elas são como as primeiras “real housewifes” da América”, diz Daman.

O figurinista veterano usou as roupas para mostrar a evolução das mulheres de donas de casa no final dos anos 50 a estrelas da mídia dos anos 60. A série mostra como elas aprenderam a se portar na mídia. “O figurino ajuda a seguir essa jornada e realmente mostra como cada uma delas cresceram mais tarde nos anos 60. De repente, algumas estão vestindo minissaias e não estão vestindo sutiãs”, conta Daman.

Principais

Para se inspirar, o figurinista pesquisou as revistas Vogue da época e outras revistas de moda e também revistas mais domésticas, como Better Homes & Gardens e livros de receitas de Betty Crocker. Assistiu telenovelas dos anos 60 como Peyton Place, estrelado por Mia Farrow. A mãe do figurinista também foi, além de uma inspiração, consultora de como as crianças se vestiam na época.

Ele passou horas vasculhando lojas vintage no Etsy, além da First Dibs (um tipo de Etsy couture) para achar peças de design conceituado como refinados chapéus Dior, que ele poderia jogar na mistura do figurino.

Daman atribuiu uma paleta de cores para cada mulher para facilitar a identificação e para sugerir sua história de fundo. Por exemplo, para a personagem Betty (Joanna Garcia Swisher) que é de Indiana, ele a vestiu com a paleta de vegetais e amarelo brilhante para os figurinos, e alguns de seus acessórios são de frutas e brincos em forma de milho, um lembrete mais óbvio.

JoAnna - Betty

Para a bem-educada Louise (Dominique McElligott), Daman utilizou uma paleta de lavandas, azuis claros, além de negros e cinzentos elegantes. “Ela cresceu em torno de Jackie Bouvier e tinha um estilo elevado”, explica ele. “Ela é um pouco mais gelada do que o resto das esposas, por isso, queria que ela usasse um pouco mais de alta moda.” Ela usa um pingente dado pelo pai de Daman para sua mãe: um colar de diamantes inspirado pela Estrela do Norte. “Meu pai era um grande fã do espaço da NASA”, explica ele.

Dominique - Louise

A personagem Trudy (Odette Annable) é feminista, motorista de carro esportivo e piloto treinada, conheceu seu marido Gordo (Bret Harrison) no Havaí, e por isso algumas de suas roupas tem estampas havaianas. Trudy também veste calças regularmente, considerado progressista para a época.

Odette - Trudy

Depois, há Marge (Erin Cummings), cuja silhueta foi inspirada nos filmes noir do anos 40. Sua paleta de cores tem um pouco de gângster com roxos profundos e tons de terra.

Erin - Marge

No extremo oposto, tem a doce jovem Annie, que está tentando o seu melhor para esconder sua gagueira. “Annie era toda-americana”, diz Daman, e ele a vestiu em rosa pastel e tons de azul e com modestas golas abotoadas, para fazê-la se destacar do resto das senhoras. “um tipo de primeira comunhão”, ele ri.

Azure - Annie

Já a personagem Jo (Zoe Boyle, a Lavinia Swire de Downton Abbey) se volta para os cremes, rendas e beges serenos.

Zoe - Jo

Como qualquer figurinista em uma série, houve momentos em que houve a necessidade de construir figurinos personalizados — especialmente em cenas que foram intercaladas com as cenas da vida real dos astronautas e suas esposas. Por exemplo, para a sessão de fotos da capa da Life no primeiro episódio, seis das esposas usaram os vestidos de cor pastel que foram aconselhadas a usar na época. Mas a individualista e gostosa Rene usa todas as cores e estampas divertidas — “Tivemos que construir esse vestido a partir de um outro que encontramos”, explica Daman. “Reaproveitamos o vestido vintage porque é muito específico o que ela está vestindo na capa da revista Life, e nós realmente tentamos chegar o mais próximo possível dela.”

Ivonne - Rene

Acontece que não eram apenas os vestidos e roupas que precisavam ser o mais autênticos possível, as lingeries também precisavam ser de época para dar a postura para as atrizes, por ser bem menos confortáveis que as lingeries atuais. O figurinista comprou essas peças na loja Secrets in Lace que é especializada em lingerie vintage, vale a pena entrar no site. Segundo ele, achar o sutiã da época mesmo era uma tarefa super difícil porque os tecidos eram delicados e deterioraram-se ao longo do tempo.

Capa da Revista Life em 1959.

A Feminina Trudy aparece com um sutiã esportivo confortável. “Ela é a primeira a queimar o sutiã, como vocês verão!” diz Daman.

As mulheres não são as únicas a seguir paletas, os maridos foram refletidos nas cores usadas pelas suas esposas. Isso é um recurso muito utilizado por figurinistas de todo o mundo, isso é pensado para quando eles forem contracenar juntos, assim as cores ficam harmoniosas e eles podem ser unidos facilmente.

Maridos

Segundo o figurinista a maior batalha no set de filmagem com os atores homens era pra eles se acostumarem com as calças de cintura alta utilizada na época. Toda as vezes que os atores iam entrar em cena, alguém do figurino pedia pra todos puxarem as calças pra cima.

Mais uma vez encontramos inspiração de como fazer figurino nas séries americanas. Por basear-se em uma história real, o enredo é bem interessante, e o figurino anos 60 não vai deixar a gente ficar com tanta saudade de Mad Men.

A série ainda não tem previsão de estreia aqui no Brasil, fique atento aqui no Box de Séries para mais novidades!

Fonte: Fashionista.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER