Foto: EW

The Crown: O que sabemos sobre a 3ª temporada

A produção da terceira temporada de The Crown já foi finalizada, e os fãs estão aguardando ansiosamente por mais um pedaço desse delicioso drama para devorar. Ao contrário das temporadas passadas, a terceira temporada de The Crown virá com tantas mudanças, que pode parecer ser uma outra série.

Um novo elenco – cheio de grandes talentos – e uma era turbulenta de pano de fundo darão um novo tom à série da Netflix, que retorna em novembro, quase dois anos depois do lançamento da segunda temporada.

Será uma temporada cheia de escândalos, muito drama e vários personagens históricos! Como preparativo, elencamos aqui o que podemos acompanhar nos novos episódios.

Foto: EW

Novo elenco

Talvez a coisa mais importante para entender sobre esta nova temporada é que a maioria dos personagens proeminentes das duas primeiras temporadas foram reformulados. Isso significa que Claire Foy, Matt Smith, Vanessa Kirby e muitos outros não retornam mais. Sentiremos falta de tantos talentos, especialmente de Claire Foy, que ganhou o Emmy por sua atuação como rainha Elizabeth, mas há muito mais por vir.

A terceira temporada reuniu alguns dos atores britânicos mais talentosos para assumir os postos desses artistas mais jovens. Para defender o papel da Rainha Elizabeth, nada mais, nada menos que a vencedora do Oscar Olivia Colman. Já o Príncipe Philip será de Tobia Menzies, de Game of Thrones e Outlander, e a super estrela Helena Bonham Carter fará a princesa Margaret. Ben Daniels (Flesh and Bone e The Exorcist) completa o time principal, como Antony Armstrong-Jones, o Lorde de Snowdon.

Em que período se passa?

As duas primeiras temporadas cobriram os primeiros anos do reinado de Elizabeth. A primeira temporada concentrou-se especificamente em seu casamento e a renúncia de Churchill como primeiro-ministro, que aconteceram entre 1947 e 1955. A segunda temporada começou com a Crise de Suez em 1956, até o nascimento do príncipe Edward em 1964. Havia muito o que mostrar neste período de quase vinte anos, mas isso foi apenas o começo.

A terceira temporada começará em 1964, seguindo os passos imediatos da segunda temporada, e será concluído em 1976. Este será o maior período de tempo coberto por uma única temporada (doze anos para ser exato).

Quem será o Primeiro Ministro?

Enquanto a monarquia permanece a mesma por um longo tempo, o primeiro-ministro está sempre mudando. Ao longo das duas primeiras temporadas, o público testemunhou quatro personagens detendo o título: Winston Churchill, Anthony Eden, Harold Macmillan e Alec Douglas-Home.

Embora esta nova temporada cubra mais tempo do que as outras, apenas duas pessoas detiveram o título: Harold Wilson e Edward Heath. Wilson manteve a posição duas vezes, como Winston Churchill. Um nativo de Yorkshire, Wilson era conhecido por ser um cavalheiro realista, que a rainha valorizava imensamente. Os dois tinham um forte vínculo de respeito.

A descolonização da África

Um dos eventos mundiais mais proeminentes espalhados por toda a série é a lenta, mas constante, descolonização das colônias africanas. A rainha tem e continua sendo apaixonada pela comunidade britânica, mas a transição entre a Bretanha colonial e a ideia da comunidade não foi fácil. Obviamente, a Crise de Suez foi um link direto para os sentimentos acalorados do colonialismo, mas nesta temporada a descolonização completa será um ponto significativo da trama.

Em 1968, todas as colônias africanas britânicas, com exceção de uma, obtiveram a independência. O processo de retirada, especialmente nas nações do sul e do leste, não foi nada tranquilo. Após a independência, as guerras civis assolaram muitos dos países. Veremos como a descolonização pairará sobre as ações da monarquia e do governo.

A viagem à Lua

The Crown mostra um período significativo da história britânica, mas que reflete bastante sobre a história do mundo. As primeiras temporadas documentaram alguns dos momentos mais significativos do século XX, como o período pouco antes e depois do assassinato do presidente americano John F. Kennedy, servindo como um rodapé para o plano político do período.

A terceira temporada aparentemente seguirá essa tendência. Tobias Menzies, que assumirá o papel do príncipe Philip, já revelou que o sétimo episódio mostrará a missão Apollo 11, a visita do homem à Lua. Tobias afirmou que: “Philip fica muito absorvido pelo heroísmo desses homens em comparação com o que talvez ele não tenha feito com sua própria vida”. Aquela mistura do histórico com o pessoal que The Crown bem.

Um espião soviético no Palácio de Buckinham

A Guerra Fria será o pano de fundo constante da terceira temporada de The Crown. Essa era de espionagem afetou principalmente a União Soviética e os Estados Unidos, mas ambos os aliados desses países também desempenharam papéis significativos neste período. A Grã-Bretanha tinha uma rede inteira de agentes de inteligência trabalhando para espionar os soviéticos, mas os russos também tinham suas entradas no Reino Unido. Um espião, em particular, estava bem próximo da família real.

Se tratava do historiador Anthony Blunt, que era na verdade um espião da União Soviética. Em 1964, ele confessou à Coroa e ao MI5 que havia sido membro do Cambridge Five, uma seleção de professores que atuou como espiões comunistas durante os anos 30 e 50. De alguma forma, a rainha permitiu que ele permanecesse em seu cargo até que Margaret Thatcher expusesse seu passado ao público. Este escândalo certamente irá desempenhar um papel nas próximas temporadas.

Foto: EW

Os escândalos da Princesa Margaret

A Princesa Margaret é uma das personagem mais fascinante e complicadas da série, e sua natureza radicalmente livre era uma questão constante entre os membros da família real. Seja seu romance escandaloso com Peter Townsand ou seu casamento cheio de altos e baixos com o fotógrafo Antony Armstrong-Jones, Margaret era tudo, menos uma princesa convencional.

No entanto, o casamento não foi suficiente para “acalmar” a irmã de Elizabeth. Margaret teve um longo caso com o jornalista e apresentador Roddy Llewellyn – 18 anos mais novo que ela – e foi exposta por um paparazzi em 1976. Depois, seu divórcio ainda mais escandaloso abalou a família real e agitou a vida de Margaret diante da opinião pública. Ao longo da terceira temporada, acompanharemos o início desta história – isso significa que veremos Helena Boham-Carter por bastante tempo em cena.

Foto: Netflix / Divulgação

Au revoir, Duque de Windsor!

Um dos momentos mais chocantes da história da família real britânica foi a abdicação do trono de Edward VIII, para se casar com sua amante divorciada Wallis Simpson, criando um escândalo público. Mas não foi só isso: durante o reinado do irmão e da sobrinha, seus comentários em relação à sua família e seu passado nazista continuaram a atormentar a Casa Real.

A terceira temporada, porém, será a última que o veremos. Em 1972, Edward sucumbiu ao câncer de garganta e faleceu. Pouco antes, a rainha visitou o duque e a duquesa de Windsor em sua casa em Paris, e já que sua presença foi proeminente na vida da Rainha, certamente este acontecimento será um ponto chave na próxima temporada.

O príncipe Charles terá um papel importante

O príncipe Charles e seu papel como herdeiro é o arco o qual era esperado desde o início da série. O papel de Charles tornou-se muito mais relevante na segunda temporada, pois ele não conseguiu se adaptar à alma mater de Gordonstoun. A medida que a série vai avança nos anos, a jornada do primogênito da rainha Elizabeth como futuro herdeiro se tornará um ponto crucial.

Nesta temporada, veremos sua coroação como Príncipe de Gales, um momento decisivo para o jovem monarca. Com isso, seu romance com Camilla também será explorado. Os degraus que serão colocados na terceira temporada serão incrivelmente importantes no futuro, pois ele logo aprenderá as regras da decisão, além de estar no centro de muita controvérsia.

E a quarta temporada?

Assim como Claire Foy e Matt Smith ficaram por duas temporadas a frente de The Crown, espera-se que Olivia Colman e cia. permaneça até a quarta temporada – que ainda não foi oficialmente encomendada pela Netflix, mas é bem provável de acontecer.

Para isso, a produção da série já contratou alguns atores para ocupar papéis chaves na (possível) próxima temporada. Gillian Anderson será a primeira ministra Margaret Tatcher, conhecida como a Dama de Ferro, que ocupou o cargo de 1979 a 1990. Já a novata Erin Corrin será Diana Spencer, que em 1981 se tornou a princesa de Gales através do seu casamento com o Príncipe Charles.



Sobre o Autor

Avatar

Leo Sousa

Séries de TV, filmes, realities shows, livros, música e mais. Editor no boxpop.com.br.

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER