The Flash 1×16 — Rougue Time

Eu amo este jogo e sou muito bom nisso!” SNARD, Leonard

Depois do capítulo fantástico da semana passada, Rougue Time abordou as consequências da acidental viagem no tempo de Barry ao tentar salvar Central City de uma tsunami. Nosso herói retornou à cena do assassinato do legista que analisou o corpo do irmão de Mark Mardon, o Mago do Tempo. Os roteiristas fizeram um bom trabalho ao conectar tramas de episódios passados com a viagem no tempo. Isso mostra que a série é muito bem elaborada e que há um cuidado para manter a continuidade das histórias.

Sabendo o que aconteceria no futuro, Barry modificou os acontecimentos da forma que achou correta, porém, nada seria da forma que ele desejava. Harrison Wells, nada mais nada menos que o Flash Reverso, percebeu o fenômeno. E, claro, se aproveitou da falta de experiência e ingenuidade do seu inimigo e começou a treiná-lo para que ele pudesse voltar no tempo. É impressionante a inteligência e a ambiguidade do vilão. Wells usou Barry como uma peça de um jogo de xadrez, pois para ele é necessário que o futuro não seja alterado. O xeque-mate tem que ser dele, e de mais ninguém.

A dupla Capitão Frio e Onda Térmica foi o ponto alto do episódio. Wentworth Miller e Dominic Purcell têm uma química impressionante e fizeram um ótimo trabalho ao caracterizar seus personagens, que em nada lembram os irmãos injustiçados de Prison Break. Destaque também pra Peyton List, que interpretou uma Lisa sexy e audaciosa.

the_flash_rougue_time_imagem_destacada_final

Pontos negativos: 1) os efeitos especiais da arma de Lisa. Ficou grotesco. 2) Falta de ação do começo ao fim. Depois do final surpreendente de Out of Time, esperava ver Barry correndo pelas ruas de Central City e mais cenas de ação com os antagonistas do episódio. 4) Mark Mardon foi capturado com muita facilidade. Um vilão como o Mago do Tempo, que pode controlar o tempo e causar uma tsunami para destruir uma cidade inteira, não seria preso tão fácil como aconteceu.

Cisco teve um destaque que merecia há muito tempo. Ele é muito mais que um cientista que cria nomes para os vilões. É um personagem com um potencial de crescimento muito grande na série e com uma capacidade de observação que poucos têm. O que dizer do irmão dele, Dante? Ele é um cara insuportável, com o ego inflado e mimado como uma patricinha. Mereceu tudo o que aconteceu com ele no episódio. Talvez agora ele valorize mais Cisco e sua família.

Finalmente Barry começou a abrir os olhos e perceber que nada é como ele imaginava e que não se pode confiar em todos a sua volta. Afinal de contas, ele é o homem mais rápido do mundo e tem habilidades que podem afetar os planos de muitas pessoas.

Rougue Time foi um episódio sobre os interesses dos vilões da série. No final do dia, Barry aprendeu que não pode abusar do poder que tem ao viajar no tempo e tentar mudar o rumo de uma história que não deve ser alterada. Isso pode trazer consequências horríveis e acordos com pessoas que não merecem a confiança dele. E o pior de tudo: colocar em risco segredos que não podem ser revelados em hipótese alguma.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER