The Flash 2×15: King Shark

O melhor foi deixado para o final em King Shark

Eu não posso deixar Zoom ficar impune. Ele matou Jay na nossa frente” — Allen, Barry.

King Shark, o último episódio de The Flash antes do hiatus de um mês, foi aquém das expectativas no quesito narrativa. Em uma trama previsível, vimos Barry lutar contra o Tubarão Rei, meta-humano já conhecido do público, que apareceu anteriormente na série mas só teve destaque maior agora.

Seu objetivo era o mesmo de tantos outros inimigos do velocista escarlate: acabar com a vida do herói a pedido de ZOOM. É uma pena. O vilão é um dos principais antagonistas das histórias do velocista nos quadrinhos da DC Comics e poderia ter uma motivação muito mais maligna do que apenas cumprir ordens.

Caitlin foi a personagem que mais chamou a atenção. A ambiguidade que marcou o alter-ego da cientista na Terra 2, a Nevasca, foi inserida na narrativa e ajudou a manter o clima de suspense após os acontecimentos do episódio anterior, que teve um final surpreendente.

A participação especial de Diggle e Laila, de Arrow, foi algo interessante para conectar as duas séries e também para mostrar o que acontece na A.R.G.U.S após a saída de Amanda Waller. A personagem foi bem aproveitada e passa a ter um papel relevante em histórias futuras já que a organização é algo importante para ambas as produções.

A narrativa de Barry foi interessante para estabelecer momentos dramáticos. Após um momento grandioso como a viagem à Terra 2, era de se esperar que aqueles que estão em volta dele queriam saber o que aconteceu ali. Porém, velocista escarlate se mostrou extremamente frágil e se coloca como culpado pelas consequências mostradas anteriormente.

Como sempre, King Shark foi um episódio cheio de easter-eggs e referências à cultura pop. Durante vários momentos foram citados diversos filmes que tinham como personagens principais tubarões, como Sharknado e o clássico de Steven Spielberg.

Os efeitos especiais das cenas de ação e da criação do Tubarão-Rei foram excelentes. Vale destacar a cena em que Barry corre sob as águas de Central City para enfrentar o vilão e o momento que o meta-humano quebra a casa de Joe e Iris.

O momento mais surpreendente foi deixado apenas para o final, já que ainda há 8 episódios para a conclusão da temporada e os produtores precisam segurar a audiência com tramas paralelas. A revelação da identidade de Zoom estabeleceu um novo direcionamento para a narrativa, já que inúmeras teorias sobre isso já surgiram na internet.

Embora The Flash tenha proporcionado ótimos momentos em seu segundo ano, a série já está na reta final com mais perguntas do que respostas. E ótimos personagens, com grande potencial para o desenvolvimento da história ainda não foram aproveitados como deveriam. Ainda há tempo para resolver isso. Run, Barry, Run.

E você, o que achou de King Shark? Deixe sua opinião nos comentários e confira o que vem por ai no promo:

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER