The Good Wife 5×05 — Hitting The Fan

Nós estamos indo atrás de vocês, de todos os seus clientes, cada um que nós trabalhamos para fazer feliz enquanto vocês chegavam no último minuto para levar o crédito. Nós vamos pegar todos eles. E então sabe o que vocês terão? Um belo conjunto de escritórios” Florrick, Alicia

Este episódio de The Good Wife foi um divisor de águas — não apenas para a série, mas para todo mundo que já decidiu fazer drama alguma vez na vida para a TV. Essa, senhoras e senhores, foi uma obra prima.

Eu demorei para escrever essa review porque tive que processar o que vi por muitas vezes. Entender que agora nada mais será como era antes e, como disse meu amigo de Box, Anderson, que existia uma série antes desse capítulo e outra série depois dele.

Um episódio que trouxe uma bagagem de 4 temporadas e que culminou nos melhores 40 minutos deste ano — e, me desculpem, só consigo enxergar TGW superando TGW, porque, sim, as expectativas foram erguidas lá pra cima. O quinto episódio desta magnífica quinta temporada reuniu um roteiro brilhante, uma direção primorosa, atuações na medida, trilha sonora fantástica e uma edição de não querer deixar espaço pra piscar os olhos.

the-good-wife-5x05-hitting-the-fan

Hitting the fan traduzindo livremente significa “acertando o ventilador”. Por aí já dá para entender o tom do momento da trama. Retomando, sem nenhum intervalo de tempo, do momento em que Diane revela a Will que Alicia e Cary estão montando sua própria firma com clientes grandes da Lockhart / Gardner (L&G), pudemos acompanhar a urgência de ter respostas e soluções.

A caminhada que Will fez até o escritório de Alicia foi épica. Foi o momento de ver um filme passando por sua cabeça: os momentos na cama, a cumplicidade das trocas de olhar. Como Alicia decidiu jogar tudo isso pra cima?

Simples. Alicia Florrick amadureceu diante dos nossos olhos. Já nem nos lembramos muito daquela dona de casa reservada, enganada e traída, pois o papel de competente advogada confiante lhe cai tão bem quanto seus terninhos. Da chegada de Will à mesa de Alicia e pelos 13 minutos seguintes, prendemos o fôlego. Quando Alicia foi escoltada até o elevador e ainda ouviu um “I don’t give a damn” (o fora mais clássico eternizado em E O Vento Levou), começou uma nova era em The Good Wife.

Eu acolhi você. Eu contratei você. Ninguém te queria.” Gardner, Will

Eu quis destacar essa fala de Will porque ela demonstra como ele sente que deve ter créditos pelo crescimento dela. Alicia chegou onde chegou por conta de Will ou por seu talento?

Alicia nunca pensou exatamente nos seus próprios interesses. Sempre tentava equilibrar o que era bom pros outros. Foi assim até no momento de decidir criar a Florrick / Agos (F&A), com a famigerada democracia entre os associados. Por isso, foi uma leve surpresa vê-la enfrentar o Will e dizer que só sairia dali sendo destituída como sócia. Alicia ainda não é a leoa que queremos que seja, ela só estava sendo uma advogada excepcional e lhe comprando tempo.

Aliás, as formas como Alicia e Cary quiseram ganhar tempo foram fabulosas. Ela usou o depoimento de uma cliente, ele deu nomes de classes protegidas para disfarçar os verdadeiros sócios. Genial!

O rompimento com a antiga firma foi traumático, todos os que se revelavam parte do esquema sendo colocados pra fora. Adiantou esperar democraticamente pelo bônus do fim do mês?

Alicia não é mais Santa Alicia, ela é Judas: apunhalou Will pelas costas — não há dúvidas sobre isso. E tudo apoiada na ideia de que ele e Diane haviam feito o mesmo, anos antes, para formar aquela firma. Como torcer por ela? Ela traiu quem a acolheu, ela estava confabulando para roubar clientes e informações. Apesar de tudo, estou no Team Florrick Agos e ergui uma taça de champanhe com eles na cozinha, para celebrar a vitória sobre a fabulosa batalha judicial e extra-judicial para ganhar a Chumhum.

Agora existem lados opostos e L&G tem um adversário à altura. Tirando um ou outro advogado pé-no-saco, a firma nunca teve realmente um nêmesis. Já tivemos um preview de como serão as disputas nos tribunais, só que Alicia conhece bem as estratégias do seu novo adversário, como no depoimento da quartanista que “decidiu” continuar em L&G. Cada cena naquele tribunal foi marcante, culminando com Alicia fazendo uma ameaça direta aos ex-patrões.

Marcante também foi a forma como Peter se posicionou diante da situação. Orgulhoso da ambição da esposa e aliviado por tê-la longe de Will, ele mostrou que ética não é bem o seu forte (sinto que a Marilyn terá problemas mil pra lidar, junto com Eli). O Governador eleito já tomou um monte de decisões que beneficiam a firma da Primeira Dama. E ainda teve o embate com Will pot telefone — será que a NSA gravou a conversa no celular grampeado de Alicia? Vixe, isso vai voltar pra morder Peter Florrick com certeza.

Eu nunca torci muito para Alicia e Peter se acertarem. Ele não é o tipo de homem que tem que ter uma mulher ao lado, ele quer uma sombra pro seu ego. Não acredito no amor dele. Não mesmo. Mas fui obrigada a ver até uma rapidinha no meio do furacão. Acho que adrenalina dá tesão, né? Esta nova fase tem tudo para reaproximá-los, mas aposto que Peter vai pisar na bola mais cedo ou mais tarde.

Conforme eu venho dizendo também, não veremos Diane ser indicada ao cargo de juiza da Suprema Corte. Mas como será seu retorno a L&G? Seria muito incoerente Will aceitá-la de braços abertos. Ele entrou numa fase de não confiar em mais ninguém, afinal foi uma cacetada atrás da outra, né? Por falar em confiança, temos que citar o nome de Kalinda que, yes!, foi Kalinda finalmente. Aquela que usa a confiança alheia e seu poder de sedução para conseguir o que quer. Para quem se orgulha de não ser apegada, foi interessante vê-la escolhendo um lado. A sequência em que ela engana Cary foi MUITO boa, eu me senti enganada também. Afinal, fica difícil crer que ela se viraria contra Cary e Alicia tão facilmente.

Diane, que havia sido de uma esperteza ímpar no episódio passado, chegou a ser patética, quando foi até Eli conferir se sua vaga ainda estava garantida. Uma jogada cheia de medo, de quem não pensou o que tinha a perder antes.

Hitting the fan transformou The Good Wife, com todas as suas dinâmicas e nuances. Foi no mesmo nível de um series finale, mas foi apenas o quinto episódio da temporada! Não há nada tão bom em exibição na TV atualmente.

PS.: Não se deixe iludir pelas 5 estrelas da classificação acima. É que não tinha como colocar 10 estrelas no sistema.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER