The Legend of Wonder Woman volta às raízes gregas da personagem

Em The Legend of Wonder Woman DC volta às raízes gregas da personagem Mulher Maravilha.

Sem dúvida a Mulher Maravilha será um dos grandes personagens do ano. Seja com sua participação que já promete ser magistral no cinema ou agora, com sua nova HQ. The Legend of Wonder Woman volta às raízes gregas da personagem e resgata o que não será mostrado no filme — é a única personagem da tríade que não teve um filme de origens ainda.

Em The Legend of Wonder Woman DC volta às raízes gregas da personagem Mulher Maravilha.

Para contar esta história épica da super-heroína, praticamente uma elemental da categoria, a DC partiu da era mitológica. As belíssimas artes (ainda que totalmente computadorizadas) nos levam à mitologia grega, ao surgimento das amazonas e à dádiva da imortalidade dada à elas por Zeus.

Assim como Diana aprende na escola, também nos é narrado o passado de sua mãe, Hyppolyta, que sempre desejou ter uma filha e por conta disso acabou transformando o mundo no caos que é hoje — sim, a culpa foi dela.

Até aceitar sua condição e se redimir, depois de muito sofrimento, Hyppolyta ganha uma filha humana. Francamente, saindo das mãos de uma autora, era de se esperar que o enredo fosse um pouco menos machista ao apontar que toda a desgraça do mundo é culpa de uma mulher que queria ter uma filha.

Hyppolyta nomeou a criança como Diana e assim nasceu uma lenda. Uma lenda mortal, mas muito poderosa. Nesta nova saga da Mulher Maravilha, descobrimos que apesar de mortal a menina carrega um dom que nenhum outro habitante da ilha de Themyscera (onde vivem as amazonas e os Deuses, livres do caos do mundo) habitam. Nem mesmo sua mãe.

Com seus poderes sensitivos, Diana percebe que algo rodeia a ilha. Contrária aos desejos de Hyppolyta, decide aprender a lutar. Com ajuda da guerreira Alcippe, se transformará na maior amazona e combaterá a fumaça negra (beijos Lost) que já possuiu alguns seres da ilha, transformando-os em vilões poderosos.

A primeira edição da HQ é uma história de origens, como prometido. Mas antes de qualquer ação que vá surgir, temos muita introdução com base na mitologia grega. A única luta está lá pois alguém disse que é preciso estar. Ao que parece, Renae De Lizda (autora e desenhista da história) decidiu tirar da frente todas as explicações, garantindo que as próximas edições seriam recheadas de ação e viradas de roteiro.

É o que esperamos. The Legend of Wonder Woman já está disponível em formato virtual e foi lançada hoje nas lojas especializadas americanas. Confira a capa alternativa:

legend-of-wonder-woman-alternativa-1

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER