The Mentalist 5×04 — Blood Feud

Se atirassem em mim, ele encontraria quem foi.” — Wayne Rigsby, diante da morte do pai

Quando acho que The Mentalist não poderia melhorar… mais um episódio tenso e emocionante! E agora, com foco total no querido Wayne Rigsby. Pois é, se estávamos achando os amiguinhos da CBI meio apagados em cena, pelo visto o pequeno deslize foi consertado. Muito bem consertado, aliás.

Eu já estava estranhando o fato de ainda não terem mostrado nada a respeito do filho que o policial teve e do desfecho do seu relacionamento — que descobrimos ter sido terrivelmente abalado e destruído após Rigsby ter se fingido de morto para ajudar Jane. O pequeno Ben fez sua aparição justamente no episódio que colocou em destaque a paternidade na vida do detetive.

Afinal, o caso da semana tinha ninguém mais, ninguém menos que seu próprio pai, Steve, como testemunha e vítima. Ele não morre logo de cara… ainda vai para o hospital, foge… ih, uma série de acontecimentos. Mas sua morte acaba sendo inevitável — e emocionante.

Rigsby, ao contrário do pai bandido, sempre foi correto e, por isso, tornou-se o que é: um policial competente. Porém, a morte de seu pai vai lhe abalar completamente e ele vai sentir vontade justamente do que não devia: de se vingar. Ele tenta se controlar ao máximo, mas na reta do final do episódio, quando descobre o assassino, se vê diante de uma perseguição que acaba resultando na morte do criminoso.

Avaliando a cena, eu afirmo que foi legítima defesa. Mas é CLARO que nessa legítima defesa houve muita vontade de matar e de fazer justiça. Tanto é que, cara a cara com o assassino, o detetive diz “Steve Rigsby says hi” (traduzindo literalmente, “Steve Rigsby diz oi”). A consequência do ato de Rigsby é mostrada desde o início do episódio, com ele sendo detido e encaminhado para prestar depoimento na sede da CBI. E, aos poucos, a trama vai revelando porque aquilo aconteceu.

Esse recurso é muito utilizado em The Mentalist e eu gosto bastante. Um único acontecimento do fim da história é mostrado e depois o episódio volta no tempo para demonstrar como aquilo ocorreu. Funciona! E mais: dessa vez, achei muito fácil reconhecer o assassino. Logo quando Van Pelt foi interrogar Fletcher na academia, eu já tinha sacado. Mesmo assim, foi maravilho ver Jane desvendando tudo, pois mais óbvio que parecesse.

Blood Feud, além de nos surpreender com o foco em outro personagem, também trouxe de volta o agente LaRoche, aquele mesmo que encheu a paciência da equipe da CBI em temporadas anteriores. Agora, investigando mais uma vez Rigsby. Mas, o chato demonstrou entender o que realmente aconteceu, apesar do tom de ameaça até o final. Episódio sensacional, sem dúvidas.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER