The Newsroom 2×01 — First Thing We Do, Let’s Kill the Lawyers [Season Premiere]

O Tea Party é o talibã americano — Will

Depois de uma primeira temporada oscilando entre bons e ruins episódios e com um roteiro tentando dosar drama com humor, eis que The Newsroom volta com ares diferentes. Já nessa season premiere deu para sentir que todos amadureceram. Roteiro, atuação e técnica. Menção honrosa para Emily Mortimer (Mackenzie), alvo de crítica desse que vos escreve, que retornar para essa temporada nitidamente mais madura e melhor construída.

A segunda temporada começa dando um salto de 14 meses para mostrar as consequencias da frase falada por Will, ao vivo, onde define o Tea Party como sendo o talibã americano, e também sobre o ainda não muito explicado “operação Gênova”, ao que tudo indica será o grande plot da temporada.

Daí a história volta para agosto de 2011 e nos apresenta a redação do The News Night fervilhando de pautas. Em First Thing We Do, Let’s Kill the Lawyers tivemos uma boa dose de fatos reais: o escândalo sexual envolvendo Dominique Strauss, acidente com drones americanos, e três fatos que serão extremamente importante para o desenrolar da série: a reeleição de Obama, a ocupação de Wall Street, e a já comentada operação Gênova.

The Newsroom 2x01

Talvez o grande mérito da segunda temporada de The Newsroom será misturar fatos reais com um fato fictício, no caso a operação Gênova. Eu digo fictício porque não achei nada nas minhas pesquisas sobre tal acontecimento. E pelas consequências, o caso envolverá política, ética, apuração de fatos e “rabo preso”.

É interessante observarmos também que a situação pessoal entre Maggie e Jim foi responsável por todo desencadeamento da operação Gênova. A interferência de situações pessoais na redação do The News Night foi algo pouco explorado na primeira temporada. Um erro corrigido logo de cara. Se Jim não tivesse se oferecido para cobrir a reeleição de Obama, pelo simples motivo de não conseguir conviver com Maggie, não teríamos a presença do seu substituto, Jerri Dantena. E como reação, uma das fontes de confiança de Jerri não teria plantado no jornalista a curiosidade sobre o “Gênova”.

Outro destaque é o inicio do desenrolar sobre a “Ocupação de Wall Street”. Não tem como não fazermos um paralelo com as últimas manifestações que tomou conta das ruas do Brasil. O movimento norte americano começou nas redes sociais e também no seu inicio teve o descaso da mídia em cima do fato. A grande sacada de The Newsroom foi inserir o telejornal, por meio do novato Neal, nas reuniões do grupo à frente do protesto. Se bem explorado será um grande mote para a história, uma vez que, foi durante a occupy Wall Street que tivemos o fortalecimento do Anonymous .

Enfim, foi uma bom retorno de uma série que já nasceu grande, afinal The Newsroom tem a assinatura de Aaron Sorkin, o que faz que termos sobre ela um olhar mais sério e crítico. Se a segunda temporada conseguir manter a dose entre o drama e o humor sarcástico apresentado nesse primeiro episódio, e os desenvolvimento interessante dos seus principais arcos, aí sim, com certeza teremos o surgimento de uma ótima série.

Até semana que vem!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER