The OC: Muito além do paraíso

Série de adolescente já foi vício de muitos dos leitores aqui desta coluna. Aliás, continua sendo. Na verdade, essa é, em muitos dos casos, a porta de entrada para o vício das séries de TV. Quem nunca se perdeu em horas de dramas adolescentes, curtindo o novelesco dia-a-dia de jovens lindos e problemáticos?

Já passou da fase? Então recorda com a gente, afinal hoje o tema da coluna O Melhor e o Pior de… é a finada The OC.

O Ícone Nerd

Será que é coisa da minha cabeça ou Seth Cohen foi peça importante para essa adoração nerd que existe hoje em dia? The OC é um ícone pop e isso é inegável. Seth era um dos personagens que se destacavam com maior clareza. Ou você estava mesmo interessado nos draminhos de Ryan Atwood? Acompanhar o looser craque no sabre de luz do PS2 era muito mais legal! As referências que ele tinha em seus diálogos, tanto em música quanto cinema, games e literatura. Seth Cohen é príncipe!

Trilha Sonora

Logo que se pensa em The OC, a trilha de abertura já pipoca na cabeça. Não só ela, mas também as maravilhosas canções de Jem, The Killers, Rooney e tantos outros. Sem contar que a série revelou muitos novos nomes, como foi o caso dos Subways. Deu a maior força na divulgação de bandas e cantores ótimos, mas ainda não tão conhecidos pelo público, como Imogen Heap — quem se esqueceu de Hide and Seek???

Frases e Diálogos

Se The OC fosse lançada hoje, certeza que #WelcomeToOCBitch seria topo do Trending Topics. E este é só um exemplo de frase legal que a série trouxe. Como disse lá em cima, a série tem muita referência nerd, afinal seu criador (Josh Schwartz) é um “nerdão” de carteirinha. Fora que o entrosamento do elenco já colabora bastante. Um destaque para os diálogos entre Julie Cooper e sua filha Marissa. Aliás, qualquer diálogo envolvendo a goslpita Julie já merece destaque (alô @zepicelli coluna #DizAí).

Tudo o que você já viu

Já viu Barrados no Baile? Já viu Popular? Já viu Dawson’s Creek? Então, todas elas já trabalharam bastante o universo adolescente. Algumas de formamais adulta até, outras mais puxadas pro drama mexicano. Mas o fato é que trataram e sempre muito visadas. Isso dificulta que qualquer novo produto traga uma novidade. É o que acontece em The OC: garoto pobre vai viver com ricos (já vi), garoto nerd se apaixona por musa do colégio (já vi), filha que não se dá bem com a mãe (já vi)… Pelo menos, The OC conseguiu fazer tudo isso com certo carisma e boas reviravoltas!

Chatissa

A polêmica da série foi a morte de um de seus personagens mais importantes: Marissa! Ao final da terceira temporada, após inúmeras polêmicas envolvendo a atriz, ela foi desvinculada do elenco. Alguns adoraram, afinal a personagem já estava insuportavel! Tudo que ela podia ter feito, já havia sido feito. Porém, alguns também acham que este foi o tiro no pé da série, o que definiu seu cancelamento pela Fox. Se foi ou não, uma coisa é certa: Marissa conseguiu dividir a audiência do seriado.

Quarto ano da série

Não reclamo por mim, pois eu era tão paga-pau da série que até o quarto ano para mim foi bom (porque eu sou dessas), mas admito que para a audiência regular o quarto ano foi bem instável. Mesmo assim, nos trouxe momentos interessantes. Ryan e Taylor (oi?) foi bem engraçado. O episódio do coma de Ryan acabou sendo uma das coisas mais surreais que já vi na TV. O final novelesco com aquela correria dramática desnecessária de Seth e Summer… Aliás, Summer no psicólogo conversando sobre as fases do luto… Hilário!!!

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

VIDEOCAST

Drag Race! Confira a ordem de eliminação das queens da décima temporada.

O Mecanismo: Listamos que personagem representa uma personalidade na vida real na operação Lava Jato.

Precisamos falar sobre Credence, um dos personagens mais profundos que já foram criados por JK Rowling.