The Originals 2×01 — Rebirth [Season Premiere]

Sabe, ao longo dos anos, tive minha cota de amigos, inimigos, amantes, perdas e triunfos. Com o tempo todas elas começam a andar juntas, mas você vai descobrir que os momentos reais são vibrantes. O resto apenas desaparece.” Mikaelson, Nikklaus.

O grande acerto da The CW na última Fall Season voltou. Com uma introdução muito mais que fofa narrada por Rebekah, servindo como uma recapitulação do último episódio da temporada passada (que também serviu pra gente matar a saudade dessa coisa linda que é a Claire Holt), The Originals veio pra continuar nos eletrizando a cada episódio. Essa premiere pode ter começado um pouco morna, mas essa seria a melhor forma de se começar um episódio que retrata o fim de uma calmaria no meio da guerra sobrenatural que está se travando no French Quarter.

Fomos apresentados aos panoramas de cada personagem, e já sei que posso quebrar a cara ao por tantas expectativas em algo chefiado por Julie Plec, mas eu estou esperando muito dessa temporada de TO. Não só por causa da Reunião de Família (com Kol de volta, além dos retornos da season finale) mas também porque será um embate de personagens fortes com atuações satisfatórias, quase inacreditáveis pros padrões CW (que é um canal conhecido por entregar rostinhos bonitos com pouco ou zero talento). Ok que aquele cara que tá fazendo o Finn não me convenceu, e que eu ainda prefiro o Buzolic como Kol, mas temos que convir que ainda tá cedo pra julgar dessa forma.

Finalizar o plot de Francesca e os anéis da lua já na premiere é uma coisa que eu não esperava que fosse acontecer agora, esperava que esse fosse o plot principal dos primeiros episódios pra depois termos a revelação de que toda a Família Original (menos Rebekah e Hope) estão em New Orleans e planejam lavar sua roupa suja no French Quarter. Só que foi de grande deleite (talvez e considerem sanguinários) ver tantos lobisomens morrerem e tantas partes de corpos soltas e tanto sangue voando assim como nesse episódio. Também ver Hayley assumindo de vez o cargo de personagem “líder” feminina da série (deixado vago com a saída de Rebekah e pleiteado por Davina e Cami) foi maravilhoso de se ver. Trabalhar a dualidade que agora há nela, de ser vampira e lobisomem, foi uma ótima sacada dos roteiristas (que perderam a oportunidade de fazer isso com Tyler em TVD) e aproveitar isso pra mexer na dinâmica entre Elijah e a Little Wolf também.

TheOriginals2-01

Falando em Elijah, o que foi aquela cena mito em que ele mostrou a Francesca e seu clã que não se deve brincar com um Original? Caralho, foi muito boa. Quase tão boa quanto a cena do Klaus (que ganhou até a imagem desse post) matando os lobos com o cabo dos pinceis e depois usando o sangue deles para pintar. F-O-D-A.

O que podemos dizer também da dinâmica que se instaurou entre Mikael e Davina, e também entre a bruxinha e Kaleb (ainda me recuso a chamar ele de Kol, e só chamarei a partir do momento que ele me convencer como o caçula dos Originais). Davina veio crescendo muito na temporada passada e Danielle Campbell veio convencendo cada vez mais na sua atuação (ou será que foi só porque eu me acostumei?), e agora nessa segunda ela vem pra ter um grau de importância maior ainda, talvez para romper uma das ligações com a série mãe, ao tentar encontrar a forma de matar Klaus sem matar todos os outros vampiros que descendem dele. Ok que isso provavelmente não chegue a acontecer (principalmente sendo uma série da Plec e ela tem sérios problemas em matar personagens que ela gosta [única justificativa que eu achei para Tyler, Jeremy e Matt ainda estarem vivos em TVD]).

Também temos Esther. A Mother Original cheia de sede de vingança e sangue nos olhos em pele de cordeiro adolescente da colheita, veio pra foder com tudo. Sim, ela não vai desistir até matar todos os filhinhos e, talvez, principalmente, sua netinha que é um pouco vampira, um pouco loba e também bruxa porque se eu me lembro bem, Rebekah também tem o gene bruxo que foi anulado pelo vampirismo, mas Hope não é 100% vampira, e seria um belo twist se isso não anulasse o gene. Enfim, devaneios e teorias que eu crio nas horas vagas…

Finn, como sempre, é o capacho da mãe e provavelmente o irmão sem brilho próprio. Ninguém sentia falta dele, e tenho certeza que ele só voltou pra poder morrer… Veremos se estou certo ou não.

Essa nova temporada tem tudo pra colocar The Originals no patamar de série mais concisa da CW (e olha que de CW eu entendo). Aparentemente, tudo está sendo muitíssimo bem planejado na série para que até mesmo em episódios introdutórios como esse o ritmo seja eletrizante e tenha ação e muito sangue espirrando (não que seja só isso que faça a série ser a melhor, mas é que essas já se tornaram sua marca registrada).

P.s.1: Cada vez que Claire Holt me aparece em The Originals, depois da sua saída, é como se um pedaço do meu coração fosse arrancado só por ter que ver ela ir embora outra vez. Mas acho que pelo andar da carruagem e ritmo da história, logo logo ela vai estar de volta e trazendo a baby Mikaelson pra dar as caras no French Quarter.

P.s.2: Espero que a presença do Kol seja explicada nos próximos episódios, porque se eu me lembro bem ele foi sugado pela mesma vibe negra que puxou Katherine em TVD. Porque senão vai ser muito nonsense ter ele de volta, ainda mais num outro corpo. E, falando nisso, acho que o que mais me incomodou nesse ator foi o fato de que 8 de 10 comentários sobre ele tinha a ver com o fato de ele ter feito Teen Wolf. Será que ninguém ficou feliz como eu de Kol ter voltado???

P.S.3: Se Kol pôde voltar, é provável que logo Damon e Bonnie voltem, e quem sabe também a Vadia Petrova. #rezando.

Fiquem agora com a promo do próximo episódio.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER