The Originals 2×14 — I Love You, Goodbye

Isso não vai ser fácil, mas nós não temos chance de vencer essa luta sem ter pelo que lutar.” KENNER, Jackson.

Eu disse na última review que o episódio de carnaval ia ser puro samba em The Originals. E eu não poderia estar mais errado. Teve samba, mas também teve bem-casado, brinde, velas, dor de cotovelo, dor, choro e morte. Bem, nada que a gente já não pudesse esperar dessa delicia de série. Passei metade do episódio vomitando arco-iris. Sério. O roteiro me pegou de um jeito que eu não pude deixar de torcer pela felicidade dos personagens. Inclusive de Kol com Davina.

Elijah não morreria. Eu já sabia disso e até já tinha discutido sobre com alguns amigos que teimaram que a explosão poderia tê-lo matado. Não. Julie Plec não deixaria Daniel Gillies sair da série assim, além de Elijah ser a bussola moral da família. Apesar dos pesares. Foi legal a criação de toda tensão inicial com Hope chorando e Nanny Cami amedrontada. Por alguns segundos cogitei na possibilidade de Freya aparecer e dar merda. Mas não apareceu. E a sorridente Hope finalmente voltou pra casa. O que foi ótimo, porque agora a dinâmica da série não fica dividida. Parece que, finalmente, vamos ter espaço para ver o que Dahlia e Freya têm para acrescentar à trama.

Freya, minha querida Freya. Ok, nem tão querida assim já que ela escolheu jogar do lado errado do embate familiar. E ainda por cima ressuscitou o pior dos Mikaelson (vivido pelo pior ator dentro do cast de The Originals). Simplesmente, amiga, não tem como te defender, ok? Queria que você viesse chutando traseiros inimigos dos irmãos certos. Mas já que não veio, espero que você seja uma vilã melhor que seu gêmeo. Até porque as falas dúbias da personagem só me fazem pender cada dia mais para o fato de que Dahlia está possuindo o corpo da sobrinha.

to214

Se eu já odiava Julie Plec pelo que ela fez com The Vampire Diaries ao se transformar em Showrunner, agora eu estou definitivamente odiando-a mais. Já não bastava ressuscitar Finn, a maldita ainda deixa o meu declaradamente preferido Mikaelson morrer. Kol estava acrescentando tanto à trama, e eu já tinha aceitado o Sharmann e aí o que ela faz? Arranca o personagem da série assim. Pra nada. Porque convenhamos que não teve motivo. Foi só pra criar buzz. Até porque ele agora já estava definitivamente aceito na panelinha de Bex-Klaus-Elijah, compartilhava do maior segredo (não mais segredo) deles, estava namorando com a harvest girl sobrevivente, e era o bruxo aliado. Talvez essa morte tenha ocorrido para que o Nate possa voltar, mas não quer dizer que meu coração não tenha partido nas cenas que ele abre o coração pros irmãos e pra namorada. Ok. Posso parar de me lamentar agora.

Até porque, tirando o fato da morte de Kol (e Klaus não se contentando em ver que Jackson agora é padrasto de Hope e rei dos lobos) o episódio foi pura alegria e romance e uma direção de fotografia linda e muito bem realizada. Eu realmente espero que os roteiristas mantenham o lobo alfa na série por um tempo, já que eu simpatizo e muito com o casal que ele forma com Hayley. É algo totalmente diferente do que ela teria com Elijah. Também torço muito por Aiden e Josh, aka Romeu e Romeu, porque depois daquela cena fofa entre Aiden e e Jack, e a forma como ele aceitou encarar a todos para ficar com o vampiro amado, não tem como um ser humano qualquer no mundo não torcer pelo casal.

A coisa que me incomodou um pouco foi a tentativa de relembrar a possibilidade de Rebekah e Marcel voltarem. Gente, esse casal é o mais forçado de todos e simplesmente não me desce. É quase tão absurdo quanto alguém querer juntar Cami e Elijah. Então, não. Não tragam um casal forçado para dentro de The Originals. Até porque os personagens funcionam mil vezes melhores separados.

Como não falar de Hope roubando todas as cenas em que aparece com aqueles olhos enormes e o sorriso fácil? Gente, tô apaixonado na Little Mikaelson e não tem mais volta. Tô louco pra ver ela se mostrar uma bruxa poderosíssima ao enfrentar titia Freya, titio Finn e titia-avó Dahlia. Mas, quem não?

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER