The Voice Brasil 4×08 — E a rodada de fogo

Rodada de fogo é a nova etapa do The Voice Brasil.

Eu tô tão nervoso quanto vocês. Pode ter certeza.” — LULU, Nervoso.

Já assistimos as audições às cegas e as batalhas. Agora, chegou a vez da Rodada de Fogo, a novidade dessa quarta temporada de The Voice Brasil. Na verdade, nem é tão novidade assim, e sim uma maneira de encurtar a terceira fase do programa.

Se antigamente, e nas outras edições espalhadas pelo mundo, essa é a rodada em que rolam duelos em que cada participante canta uma música diferente, dessa vez teremos quatro participantes ao invés dos dois de sempre. Mas a sacada é que só vai ser uma rodada por time, ou seja, só quatro vão cantar. Os times têm oito participantes cada, sendo assim, quatro ganham o passaporte direto para a fase ao vivo, sem precisar abrir a boca. Que moleza, né?!

Time Lulu

Lulu foi o primeiro técnico a ter seus nervos testados pela Rodada de Fogo. Foram salvos: Jonnata Lima, a roubada Joelma Santiago, Marcos Mattarazzo e Tori Huang.

Foto: Divulgação/TV Globo

Ayrton Montarroyos foi o primeiro a se apresentar e escolheu Nunca, clássico de Lupicínio Rodrigues. Foi basicamente o que ele já fez antes: escolheu uma canção emotiva em que pudesse mostrar um lado mais tranquilo e alguns momentos de força.

Foto: Divulgação/TV Globo

A segunda desse time a tentar passar de fase foi Cris Silva. A interpretação dela para Blues da Piedade foi bem interessante. A voz não estava digna de um Grammy, mas a forma como ela se portou no palco chamou a atenção.

Foto: Divulgação/TV Globo

Na sequência, Nando Vianna subiu ao palco com Kiss from a Rose. Nando possui um estilo bem fofo de cantar, mas pareceu estar com sérios problemas. Nem o momento de explosão da canção foi bom. Uma pena…

Foto: Divulgação/TV Globo

Thaís Moreira, que teve uma ótima performance durante as batalhas, soltou a voz ao som de Marvin. Thaís parecia bem segura no palco e foi bem. Talvez essa escolha ficasse melhor na voz de Nando. Maybe.

Depois de encerrar o tempo de votação, o primeiro participante salvo pelo público nessa Rodada de Fogo foi Ayrton Montarroyos. Coube a Lulu escolher um dos outros três e a eleita por ele foi Cris Silva.

Time Teló

Depois de Lulu, Michel Teló tinha a responsabilidade de escolher quem passaria por essa etapa. Os escolhidos para não cantar foram: Renato Vianna, Edu Santa Fé, Franciele KarenMatteus.

Foto: Divulgação/TV Globo

O primeiro a cantar nessa disputa foi Cantor Xanddy com Ainda bem. Ai gente, não rolou. Xanddy estava visivelmente emocionado desde a hora da escolha de Teló e talvez isso tenha afetado sua apresentação.

Foto: Divulgação/TV Globo

Saindo do pagodinho e caindo no rock, Léo Chaves escolheu Fly Away, de Lenny Kravitz, para essa fase. Léo se jogou no estilo e se deu bem. Até parecia que era o próprio Lenny cantando. Ok, exagerei.

Foto: Divulgação/TV Globo

Mali largou o sertanejo da fase anterior e se jogou no pop com Only girl (in the world). A única mulher nessa disputa abusou da sedução enquanto cantava pra avançar no jogo. Não que ela precisasse disso, já que cantou bem, mas foram pontos extras que devem fazer a diferença.

Foto: Divulgação/TV Globo

Renan Ribeiro representou o sertanejo nesse time, cantando Recaídas. Então… pro básico do estilo, Renan cumpriu sua missão. Dizer que ele se destacou e tem uma vaga certa já é algo completamente diferente.

Quem avançou graças ao público foi Mali, o bendito fruto da rodada. Os três remanescentes dependiam de Teló e o escolhido por ele foi Renan Ribeiro, depois de muito enrolar. Carlinhos Brown tá fazendo escola.

Time Milk

Claúdia Leitte era da dona da responsabilidade depois de Michel Teló. Allice Tirolla, William San’Per, Lorena Ly e Nikki ganharam o passe livre das mãos de Cláudia.

Foto: Divulgação/TV Globo

Pretty Hurts foi a música apresentada por Brícia Helen. Cantar Beyoncé é uma tarefa difícil, mas Brícia conseguiu dar conta do recado. A garota se esforçou nas notas mais complicadas e tentou dar o seu melhor. No final da apresentação as coisas pareciam ter saído do eixo, mas o conjunto da obra é positivo.

Foto: Divulgação/TV Globo

Paulynha Arrais, uma das novatas desse time, permaneceu no sertanejo com Logo Eu. Ela tem uma voz interessante, mas parecia que ela não estava no seu melhor dia. Faltou voz.

Foto: Divulgação/TV Globo

Tabatha Fher soltou sua voz com a canção Mercedes Benz. A forma que ela canta faz lembrar um estilo de rock mais clássico, tipo Janis Joplin, a dona da canção. Foi a melhor apresentação desse time.

Foto: Divulgação/TV Globo

Quem fechou os trabalhos do time Milk foi Vanessa Macedo. Depois da batalha sonolenta que ela fez, Vanessa cantou Amado. Esse estilo mais calminho é a praia dela, eu sei. O problema é ter cuidado para não ficar entediante. Não foi o que aconteceu essa semana.

A preferida do público foi Brícia Helen, escolhida com 42% dos votos assim como, praticamente, todos os outros escolhidos da mesma forma. Milk, depois de enrolar um pouquinho e agradecer a presença de suas candidatas, optou manter Vanessa Macedo em seu time.

Time Brown

Senta que lá vem história. Brown sentiu a pressão que todos faziam com o tempo e estava bastante nervoso. Ele salvou Adna Souza, Rebeca Sauwen, ambas entraram nesse time pelo Peguei da rodada de batalhas, Agnes Jamille e Paula Sanffer.

Foto: Divulgação/TV Globo

Dani Lino foi a primeira desse time a cantar e escolheu Love me like you do para tentar um lugar nos shows ao vivo. Dani não foi bem nas audições e nem nas batalhas mas ainda continua sobrevivendo. Ela pareceu se esforçar bem, mas não foi bom mais uma vez. Vamo rever isso aí, produção.

Foto: Divulgação/TV Globo

Gau Silva foi de Cartola e O mundo é um moinho para a Rodada de Fogo. Gau é uma das melhores vozes do seu estilo nessa temporada e conseguiu emocionar nessa apresentação.

Foto: Divulgação/TV Globo

Logo após, foi a vez de Junior Lord cantar Coleção. Depois do fiasco que foi a batalha dele, Junior era outro com trabalho dobrado. Diferentes de Dani, Junior soube fazer uma boa escolha musical e fez o requisito esperado para uma etapa como essa.

Foto: Divulgação/TV Globo

E a última apresentação da noite ficou sob a responsabilidade de Matheus Zuck, que cantou Que sorte a nossa. Foi uma performance simples, limpa e bonita. Matheus mereceu os aplausos de pé que recebeu.

Após um breve discurso sobre a forma de Brown agir durante as audições dessa temporada, Tiago Leiffert anunciou que Junior Lord foi o eleito pelo público. E a última vaga para os shows ao vivo estava nas mãos de Brown que falou, falou, falou e, no fim, deu essa vaga para Gau Silva.

Você ensinou para o país que você pode dar uma segunda chance para as pessoas.” — LINO, Dani.

Essa nova fase poupou um bom tempo da edição, mas deixou a dúvida se os escolhidos teriam realmente sido os melhores se tivessem cantado. Lógico que bons nomes se safaram, mas, nesse tipo de programa, a apresentação ao vivo conta muito, principalmente quando o público está diretamente envolvido.

Começaram 32 e avançaram 24. A história poderia ter sido diferente? Poderia. Mas nunca vamos saber se seria diferente de maneira positiva ou negativa. Agora, só nos resta esperar pelos próximos capítulos dessa história.

[taq_review]

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER