The Walking Dead (ou “a TV vai comer seu cérebro”)

“Convidaram-me para ser jurado no American Idol. Eu não quero estar na televisão. É algo que se tornou chato, paralisador do corpo e incapacitador de cérebros.” Elton John

Foi NESSA VIBE que nós chegamos a estreia mais aguardada pelos nerds do mundo. Afinal de contas, se Sir Elton John disse “hey, tv é para os cerebralmente incapacitados”, deve ser a hora certa para se retratar isso numa série de TV!

Então vamos acompanhar esse salto criativo:

Um grupo de executivos se sentou e pensou numa história chata capaz de causar paralisia corporal e incapacitação cerebral.

Nesse instante alguém na sala disse:

“Mas já inventaram Glee!”

E era verdade. Então eles pensaram: o que é chato, parado, incapaz [e não é você]?

UM ZUMBI! Então decidiram fazer uma série de zumbis 😀

Afinal, convenhamos: que outra criatura popular exótica se parece mais com o público alvo contemporâneo? É um caso inédito de ‘identificação-imediata-com-os-personagens’ (desde o manifesto-loser que é Glee), você não acha??

Infelizmente, fazer um seriado com um plot pós_apocalíptico_envolvendo_hordas_de_zumbis tem um ligeiro problema:

Pegue o número de algarismos impressos na lista telefônica, multiplique pelo número de grãos de areia nas praias do planeta e adicione o número de folhas de grama e das árvores do mundo todo.

O resultado é o número de histórias que já fizeram um plot IGUALZINHO esse.

Então os executivos do programa tiveram toda a justificativa do mundo para não criar uma história original e fazer uma adaptação de uma história em quadrinhos.

Na verdade, a Fox foi acusada de estar sendo “demasiadamente homossexual” (afinal, eles são donos de Glee, quédizê…) Então eles resolveram comprar uma série que fosse bem hétero, sangrenta, escatológica, BEM MACHO, OK?

Então a série foi produzida e começou a ser anunciada, e virou um desses ‘sucessos precoces’ que as pessoas AMAM MUITO DO FUNDO DO CORAÇÃO antes de ter visto pela primeira vez.

Mas agora que o episódio piloto ‘vazou na internet’ e ‘todo mundo’ já viu (arruinando a grande estreia), já podemos dizer que é um amor autêntico que as pessoas tem por The Walking Dead. Na verdade, esse amor resultou em várias boas notícias para os fãs:

Em primeiro lugar, a série já foi negociada para ter, pelo menos, duas temporadas.

Além disso, logo no segundo episódio, fontes muito seguras informam que dois personagens secundários serão inseridos na trama para dividir a tela com o protagonista (um deles é o que fala no rádio mas não aparece, no final do episódio piloto).

Os personagens que todos nós amamos e sempre quisemos ver numa série de zumbis: Salsicha e Scooby!

“Pesquisas com o público apontaram que o personagem do xerife era muito chato e precisava de alguém para todos darem boas risadas. Salsicha e Scooby se mostraram perfeitos para o papel, já que estão familiarizados com monstros e todo tipo de mordomo-fantasiado-de-criatura-soturna”, disse um dos executivos da série.

Para divulgar o lançamento dessa verdadeira obra-prima do audiovisual escatológico, houve uma mini Zombie Walk em São Paulo. Eu fico pensando se os caras que se vestiram de zumbi já tinham assistido o episódio que vazou na internet…

De qualquer forma, a série atende as novas normas de sustentabilidade citadas na última semana nesta mesma coluna. De forma que Bono Vox aprovou com felicidade, alegria, churrasco e cerveja o lançamento dessa série.

[gosto de terminar meus posts com o Bono… me sinto uma pessoa melhor]

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!