The X-Files 3×08 — Oubliette

Oubliette fala sobre as fortes ligações que o sofrimento pode forjar.

Ninguém vai nos impedir.” — WADE, Carl

Imaginem passar 5 anos em poder de um desconhecido, preso um ambiente escuro, sem saber se aquele será seu último dia, ou se verá seus familiares e amigos novamente. A ideia é horrível. Então você consegue se libertar, viver uma vida conturbada (quem poderia ter uma vida tranquila após uma experiência dessas?) e um dia, sem aviso, passa vivenciar tudo de novo. Com o pequeno detalhe de que não é com você que as coisas estão acontecendo.

Síndrome de Estocolmo é o estado mental que um indivíduo manifesta quando em cativeiro e apresenta sentimentos de simpatia por seu sequestrador. É um tema bastante abordado na ficção e bem presente em casos reais. Mas se tratando de The X-Files, obviamente as coisas precisam ser mais complicadas.

É estranho, e assustador, pensar que uma ligação tão forte tenha surgido entre vítima e agressor. Como numa Síndrome de Estocolmo inversa. Não há empatia, mas o horror de sentir todo o horror novamente.

Aos poucos, The X-Files vai conseguindo tocar em temas cada vez mais incômodos, e não podemos deixar de pontuar que o crime aqui era pedofilia. Por maiores que tenham sido as tentativas de deixar a atriz que interpretou Amy (Jewel Staite) com aparência mais velha. A própria descrição do caso Lucy (Tracey Ellis) já deixa bem claro o perfil do sequestrador.

Toda a escolha do elenco foi muito bem feita nesse episódio. Amy em seu desespero infantil, chamando pela mãe, Wade (Michael Chieffo) transbordando uma vulnerabilidade fria e cruel… E Lucy, numa atuação contida da atriz, que demonstrava todo o incômodo de não se sentir pertencente a lugar algum.

Como se ao retornar ao mundo, após seu rapto, não tivesse encontrado um espaço seu. Seu tom de voz baixo, como se não quisesse importunar ninguém, sua linguagem corporal, como se tentasse fundir-se ao ambiente ao mesmo tempo em que levantava uma muralha ao seu redor.

Oubliette é um episódio ímpar. Parece até que Mulder e Scully não estavam juntos na investigação, estando quase o tempo todo praticamente em lados opostos. Mesmo negando, Mulder estava claramente projetando a perda de sua irmã no sequestro das garotas. É possível perceber o quão doloroso foi para ele ouvir da mãe de Amy que ele não podia saber como ela estava se sentindo.

Scully ao perceber o estado emocional de seu parceiro tenta protegê-lo, mas não percebe que assume uma postura agressiva, como se quisesse atacar Lucy. Ao desacreditar a teoria de Mulder, torna-se cega para as evidências da ligação da moça com o caso. Uma ligação inexplicável, pela lógica, mas diante de outros casos de mesma natureza, ela já foi mais tolerante.

Ainda assim, o resgate da garota só foi possível pela união dos lados que estavam em oposição. Chegar ao nome de Wade só foi possível pela análise de evidências. Mas a vida da garota só foi salva graças à ligação de Lucy. Talvez ela só tenha, finalmente, conseguido paz de espírito ao se sacrificar por Amy. E enquanto audiência, ficamos tocados pelo seu jeito manso, sentindo, da mesma forma que Mulder, pelo potencial de vida que não se concretizou, devido à insanidade cruel de Wade.

Curiosidades dos Bastidores:

Oubliette é uma palavra francesa que vem do verbo ‘esquecer’. Significa também, em inglês, ‘lugar esquecido’ ou um calabouço escondido com uma única porta horizontal, no teto;

– É o episódio preferido de David Duchovny na terceira temporada, no que que diz respeito ao seu próprio desempenho;

– Houve preocupação do ‘Departamento de Práticas e Padrões da Fox’, já que o roteiro original abordava o sequestro de uma garota de 12 anos. Houveram tentativas de envelhecer a atriz que fez Amy, até que decidiram dar menor ênfase ao sofrimento dela;

– Tentaram testes com outras atrizes mais velhas, para o papel, já que Jewel Staite tinha acabado de completar 13 anos. Mas no fim os executivos da Fox concordaram com ela, por parecer mais velha. Segundo Chris Carter, “Escolhemos a melhor atriz que havia para esse papel”.

Segue promo do próximo episódio:

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER