True Blood 5×05 — Let’s Boot and Rally

Nós vamos viver para sempre. Seremos jovens para sempre. O mundo está escancarado para nós.” Hamby, Jessica

Vou tentar ser breve, afinal esse episódio não merece grande review.

Apesar de ter apresentado cenas emblemáticas e até didáticas, com mais ladainhas bíblicas acerca de Lilith, e das misteriosas cenas de aventura de Sookie e seus três maridos, a trama continua se perdendo no que é seu pior problema: a quantidade de histórias.

A sensação que dá é que os produtores e roteiristas da série não vêem True Blood como um programa de apenas 12 episódios. Enchem de questões que serão prolongadas em outra temporada, ou serão fracas o suficiente para se resolverem em pouco tempo. Não estaria tão preocupado com os rumos da série se soubesse que ao total teríamos 22 horas dela.

Mas vamos encarar a verdade, só nos restam mais sete! Nada contra construir uma história pensando nos próximos anos dela, mas quando o ano atual começa a ser deixado de lado, isso me preocupa. Como verdadeiro fã, estou realmente tenso com toda essa barrigada já no episódio número cinco.

Reclamações à parte, vamos ver o que aconteceu e até onde True Blood pode nos levar. Não quero me render à frustração, mas tenho medo desta temporada ser um reflexo da cena de quase-sexo entre Alcíde e Sookie. Todo mundo super ansioso para ela acontecer, e de repente a fada caga em tudo vomita na cara da sociedade.

Um vampiro com 3000 anos quer chupar meu sangue. Soa como uma quinta-feira normal!” Stackhouse, Sookie

Sookie mais uma vez com ótimas frases na boca. Curti a maneira com a qual a “telefada” foi inserida no contexto, mas tenho medo de isso se tornar uma muleta. Não é a primeira vez que Sookie é levada a invadir a mente de um “glamourizado” e o próprio episódio nos lembrou disso.

Nojo dela vendo o Baby Voldemort Russell quaquético sendo carregado pelos corredores do manicômio. Mas é ótimo ver a loira deixando a chatice de lado, ressaltando sua comicidade e botando o pau na mesa!

Primeiro, eu vi filmes de terror o suficiente para saber que não se separa o grupo ao entrar em um asilo assustador que te um assassino louco dentro. Segundo, acho justo ressaltar que meus dedos de microondas e o sol são a única coisa por aqui que podem ter algum efeito sobre Russell. Então, até onde sei, sou eu que estou protegendo vocês aqui. Terceiro, eu tô com dor de cabeça e preciso fazer xixi, então vamos acabar logo com isso” Stackhouse, Sookie

De todo esse retalho de acontecimentos, é justo dizer que apesar de todo devaneio em relação ao sexo, Jason realmente tem acordado para a vida.

Se sexo era uma maneira do personagem preencher o vazio, agora na polícia, ele parece se empenhar para preencher sua vida com histórias. Só espero que ele não se torne um cego obstinado anti-vampiros (já vimos isso demais na série) e saiba encaminhar sua investigação rumo a um mistério maior, que possa até mesmo concluir parte da saga de True Blood, como a origem de Sookie.

Os vampiros estão aí há milênios e, se depender de Jason, não vão mais se safar. E logo o vimos na cena de morte dos shifters amigos de Sam, o que já nos induz a pensar na relação de vampiros com a morte do casal de amigos. Logo o episódio nos mostra que não apenas vampiros são monstros.

A cena de Sam com Luna e a lobinha nos mostra que aquele é um crime de intolerância, e essa discussão por si só já me faz dizer que, apesar de tudo, o episódio valeu a pena. Vivemos em um mundo onde gays são espancados na rua apenas por serem o que são. Ainda é necessário discutir intolerância e ainda mais num programa com audiência como este.

Preste muita atenção. Eu salvei a sua vida e te emprestei minhas roupas. Mas se você fizer algo que prejudique o Fangtasia, eu meto prata em você e te prendo em um caixão até o próximo milênio. Você entendeu?” De Beaufort, Pam

Outros bons momentos do episódio foram entregues para Tara, que seduziu com seu slowmotion. A vampira ficou linda e, apesar de ser encrenca declarada, até se tornou mais interessante. Quem não curtiu a paródio do “It get’s better” da Jess pra cima da Tara? Para quem não sabe, dá um google.

Daí, depois de toda essa cena comovente de amizade, a Tara vai e me faz banheirão com o Hoyt. Bitch, pliz!!! Lição número um: não chuparás o ex da sua BFF no banheiro. Ainda mais com ela ao lado. Francamente. Pam, faz o que você falou que iria fazer aí na frase de cima pois Tara é um caso perdido.

Aos poucos vou me deixando aceitar a ideia de que Nora é mesmo uma beata fiel de algum grupo extremista, afinal toda aquela oração misturada com os banhos de raios UBV não são nada mais do que auto-penitência. Mas será mesmo que ela faz parte dos chamados Guerreiros de Lillith?

E descobrimos que após a porta de carvalho está o que deveria ser o Sangue de Lilith. Mas se é mesmo o sangue da mítica personagem e que poder ele tem, ainda não sabemos. Teorias e explicações nos comentários, por favor.

Ah, vocês também ficaram com a sensação de que o verdadeira traidor da “Otoridade” está no clã máximo? A cena da morte do kid vampiro foi tensa e fiquei com a sensação de que muita gente ali temia. E todos conhecemos o velho ditado, não é mesmo? Quem não deve…

Mas daí, ao invés de prosseguir se enveredando por estes assuntos curiosos, a série se perde em criaturas bizarras.

Não me importo se aquelas mulheres eram fadas, duendes ou ewoks…” Bellefleur, Andy

Já vimos de um tudo em True Blood. Serial killer, bacante, lobisomen, lobisgóia (Debbie), zumbis tarados, bruxas, Lord Voldemort… Mas, sério, quando não há mais nada para aparecer eles me trazem o monstro de fumaça de Lost, com a música e tudo!!! Decepção define quando o enredo inútil do Terry com seus amigos de guerra o levam a um demônio Iraqueano tão ridículo. Ok que o efeito visual foi bem melhor que o de Lost, mas mesmo assim…

Apesar de ter unido pontos interessantes, este episódio acaba soando vazio ao trazer um enredo desnecessário como esse. Por mais que na frente ele possa se mostrar algo super bacana, por agora esse plot soa como tempo perdido. É pedir demais para ter uma coisa sendo contada de cada vez?

Só nos resta esperar para ver o que aconteceu com Alcíde…

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER