True Blood 5×08 — Somebody That I Used to Know

Louvada seja Lilith, louvado seja Jesus, louvado seja o pinto de Moisés! Eu renasci!!!” Edington, Russell

Se o episódio anterior mostrava que todos queriam ser normais, Somebody That I Used to Know escancara o quanto nossos queridos personagens mudaram. E, pela primeira vez, começo a ver graça nessas mudanças.

O episódio começou morno e arrastado, como a temporada vinha se mostrando até agora. Mas, novamente, alguns elementos se sobressaíram e prometem movimentar a trama. A questão é: estamos de saco cheio de promessas, então é bom que role alguma ação e muita aventura. Mas muita mesmo! Porque, sério, se continuar assim a próxima review terá 140 caracteres e vai ser publicada apenas no Twitter.

Após a raver histérica junto com Farolilith, nossos vampirinhos parecem ter voltado ao normal. Exceto o Vampedófilo churrasquito que ainda tinha apetite para comer sugar mais três crianças ouvindo algum sucesso do Michael Jackson.

A coisa ficou tensa ao ver o quão rápido os sanguinistas se organizaram após o golpe, e também pelas ameaças veladas e testes sobre Eric e Bill. Em alguns momentos, assumo que tive raiva daquelas atitudes. Principalmente por saber que, apesar da série ser extremamente fantasiosa, coisas assim já aconteceram. E muito!

Deus tem as tetas mais lindas que eu já vi.” Edington, Russel

Norah renegando seu criador, Godric, é a mais impactante das mudanças no universo da série — bem como o episódio propõe. Mas essa não é nem de longe a mais asquerosa das situações. Ver Salomé forçando Bill a se alimentar de uma humana e os planos de dominação mundial é que nos faz ficar putinhos.

Estas cenas só não me deram mais nojo de caráter do que a cena final, na qual Bill sugere a destruição de todas as poucas fábricas de Tru Blood, o que forçaria os integralistas a se alimentarem de sangue humano.

Sério, quem são essas pessoas?!?!?! Porque elas mudaram tanto? “Tomare” que Bill tenha um plano e o esteja executando.

Destaque para o namorinho de Russell e Steve Newlin! ❤

Enquanto isso, no lustre do castelo, Sookie desiste de desistir de ser fada. E veja bem, ela desistiu pois foi convencida pela voz da razão de Jason. Close no castor de olhar dramático olhando para trás enquanto eu repito em eco: A Voz Da Razão De Jason-ason-ason-ason-ason…

Quando Jason fala algo que faz sentido e é de fato inteligente, é por que os personagens já não são mais como quando os conhecemos — novamente, não é isso que o título do episódio sugere?

Você não sabe o que é ficar na fila do banco ouvindo o cara atrás de você pensar no quanto ele quer chupar seu dedão do pé!” Stackhouse, Sookie

Graças ao Stackhouse, uma roda de mandinga é montada e descobrimos que, além de Einstein ser meio sangue fada, quem matou Odeth Roitman os pais dele e de Sookie não foi nenhum rosto conhecido! Falta saber quem exatamente é esse tal de Warlok (assim que escreve?).

Tenho a impressão de que ele possa ser um meio sangue fada que foi transformado em vampiro. E vocês?

Quanto ao clã dos metamorfos e lobisomens, vamos bater palma com todos os membros e lábios que possuímos. Finalmente Alcide provou porque nos provoca tanto realizando um das cenas de sexo mais deliciosas que esse seriado já teve.

Impressionante como em um episódio os caras fodem com uma cena de nudez escancarada, como a da Lilith do Fantástico, e no outro acertam tudo com uma cena de foda sem mostrar “grandes coisas”… Se é que você me entende! Voa “nimim”, Alcide! Vem rosnar na minha cama. Au au!!

Deu calor! Aliás, deu calores!!!

Quanto aos metaformos, a linha de história praticamente se confunde com a de Jessica, que é um assunto à parte. Mas vamos focar!

Achei interessante Luna virar travesti e achei hilária a interpretação de Sam Trammel. Cara, deve ser muito difícil interpretar um outro personagem que está dentro do corpo do seu personagem, que na verdade é o seu corpo. Capisce?! E ele fez isso de forma cômica, porém não debochada. Sensacional!

Melhor ainda foi a cena em que Sam verdadeiro estava sentado no sofá com Sam/Luna em seu colo. Antes do beijo encantado que colocou Luna em sua condição normal, achei que o Sam fosse dar um beijo de lingua nele mesmo. Isso seria engraçadíssimo e totalmente no espírito de bizarrice trueblodiana.

Dizem que meu sangue é tão gostoso quanto um milkshake. E você nem vai precisar arranjar um canudo!” Ray

Quanto a Jess, delícia ver ela sensualizando na balada. E quem não ficou puto com os ataques que ela sofreu? Ainda bem que não mostraram essa parte, senão eu ia para Bons Temps dar uma surra naqueles caras. Felizmente, Hoyt teve um pouco de juízo, como previ.

Mas o melhor do Fangtasia ainda foi a dupla Pam e Tara. Enquanto alguns personagens ficam irreconhecíveis, outros vão se destacando por voltarem a ser o que eram.

Você ainda não me conhece direito… Minha cara de nervosa e minha cara de feliz são a mesma! De Beaufort, Pam

Não é o caso de Pam, que continua ótima pois nunca mudou. Desde o início, a personagem tem funcionado bem justamente por ser uma personagem de pinceladas. Ela aparece, joga suas frases de efeito, e a gente se apaixona ainda mais.

Na real, o melhor exemplo de personagem que volta a origem é mesmo Tara, agora afastada de uma trama principal. E vamos concordar, alguns personagens estão ali para dar apoio, e são melhores nisso. Essa era a essência de alguns deles desde o começo da série. O mesmo acontece com Lafayette!

Queridinha, não trabalhamos com caridade!” Reynolds, Lafayette

A participação de Lafayette nesse episódio também foi divertida justamente por ser menor, longe de uma trama principal, e bem em sintonia com o personagem que conhecemos lá atrás e quase não nos lembrávamos.

Ele dando pití com a Arlene e a Bruxa Keka na frente de casa foi sensacional. E ainda cobrando para a macumbinha mediúnica. Melhor ainda foi a cena #GhostFeelings na qual a fantasma do Iraque aparece e transforma tudo em Jogos Vorazes.

Quem vai sobreviver, Terry ou Patrick? Tem a opção dos dois morrerem? rsrs

Para encerrar, linda a cena dele com Jesus dentro do carro. Aquilo fechou o drama com chave de ouro e abriu caminho para o adorado personagem que conhecíamos desde a primeira temporada voltar.

Ótimo episódio.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER