True Blood 6×5 — Fuck the Pain Away

Foda-se o destino”. Stackhouse, Sookie

Foda-se o roteiro também… O quinto episódio não teve o dinamismo do anterior, nem mesmo tramas ou descobertas interessantes. Talvez sua utilidade tenha sido mexer os peões para a próxima jogada.

Deixamos At Last, o quarto episódio, pensando no que aconteceria com Jessica e Bill após a chacina de fadas. Descobrimos que apenas uma delas continua viva. Mas, espere um pouco… Quem aí se lembra de como morre uma fada em True Blood? Elas são chupinhadas e explodem em fumacinha, definham e desaparecem para todo o sempre.

Igualzinho como aconteceu com as filhas do Andy, só que não. Desta vez ele precisava ver que Jessica e Bill mataram três de suas filhas. Então foi dada uma “liberdade poética”.

Quanto à base mitológica, descobrimos que o pai de Sookie é o puro creme do drama, daqueles que preferem matar a própria filha a ver alguém enfiar os dentões no pescoço dela. Mas será? Ainda prefiro imaginar que há uma entrada para outra dimensão dentro da água. Vamos acompanhar!

O que nos deixou realmente pas-sa-dos foi saber que Ben/Warlow teve um passado Xena Style, no qual aniquilou sua própria família poupando apenas o antepassado de Sookie. E daí surgiu o tal contrat0 entre Ben e vovô Dumbledore. Esse é o tipo de explicação que nos deixa um tanto decepcionado. Afinal, de onde surgiu todo esse boato de quem Ben é um cara dumal? Intriga das inimigas, só pode.

true-blood-fuck-the-pain-away

E para completar, Ben realmente tem interesse romântico em Sookie e ainda quer transformá-la em vampirinha. Mas o choque de mostro fica com a chegada de Bill, que tem parte de Lilith dentro de si e por isso exerce poder sobre o vampiro fada. Será que Bililith conseguirá prosseguir seus experimentos com o sangue de sua “cria”?

Enquanto isso, no campo de concentração, nos preparamos para a primeira edição dos Jogos Vampirazes. Tudo isso logo após uma excursão pelos corredores científicos que nos mostram os experimentos humanos, físicos e psíquicos. Um bom campo de concentração tem dessas, né gente? E toda a galerinha vampira descolada se reuniu no novo point, o que inclui uma Jessica drogada após drenar quatro fadas.

Talvez por isso Jess possa ser a única saída para a exposição dos vamps ao Sol, prevista por Bill. Depois de beber tanto sangue de fada fator 50, quem saiba ela não tenha alguma tolerância aos raios UV.

A única coisa interessante quanto a este drama todo é notar o quanto Jessica cresceu e também seus embates interiores. Isso somado às revelações de Pam sobre como os vampiros se sentem em relação não só a humanos, mas a qualquer coisa que não seja seu criador. Faz sentido tamanha devoção quando alguém lhe tira o maior conflito natural de um ser humano, a dor.

Enquanto isso, o núcleo chato da série prossegue com Sam e sua nova cotista fugindo por aí. Ainda não entendo como a mina quebra a perna, corre de um bando de lobisomem e acaba dando pra um metamorfo. Mas ok, ela quebrou a perna e não a xana…

Confira abaixo o promo de Don’t You Feel Me, o próximo episódio da série.

Ponto alto: Pam em terapia.

Ponto fraco: fico na dúvida entre Terry inútil, que não consegue nem mesmo se matar, e Lalá Xavier voltando a incorporar.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER