True Blood 7×06 — Karma

Deu positivo? — HAMBY, Jessica.
Eu causei isso a ele. Jessica, eu sinto muito. Eu não sabia. Eu não tive intenção.” STACKHOUSE, Sookie.

Karma desenvolveu um roteiro um pouco lento, porém voltado para o futuro dos personagens. Na verdade, todos os episódios têm essa pegada, inclusive os das temporadas anteriores, mas aqui soa um pouco diferente por estarmos caminhando para o fim. O episódio foi bem intenso e apresentou todos os personagens num tom de infelicidade, mas, apesar disso, tivemos uma ponta de esperança para os nossos vampiros.

Bill foi cuidar de suas propriedades, mas não deu muito certo. O personagem está preso numa posição complicada, e em apenas um único episódio sua situação se agravou em grandes proporções. Está mais preocupante até mesmo que Eric.

Foi bem intenso e triste ver Sookie pensar que ela poderia ter transmitido a doença para Bill, e quando teve a certeza, foi mais triste ainda. É tudo muito pesado e poético ao mesmo tempo. O roteiro está conseguindo criar bem o clima de que algo ruim vá sim acontecer. E, sinceramente, eu não duvido que realmente aconteça. É difícil imaginar se True Blood terá um final feliz, e se sim, o que seria esse final feliz? Não me surpreenderia se visse tantas outras perdas daqui para frente.

Jessica ficou bem chateada, e foi a personagem que mais sofreu pela nova condição de Bill. Certamente esse foi o melhor caminho para a personagem neste episódio, deixando outras questões não tão importantes de lado, como seu triângulo amoroso. Esse drama com certeza irá voltar, de qualquer forma não tem para onde fugir. Eu torço para vê-la com Jason. Dentre todos os personagens, Jessica é a que eu mais torço para que acabe bem.

true blood 7x06 sookie jessica

Já Jason está pisando em ovos com Violet. Pensei um pouco sobre o assunto, mas não consegui entender bem os planos da vampira. Pareceu ser algo preocupante, o que deixa uma certa aflição, mesmo que em baixa intensidade. E aflição é a melhor sensação que um programa de TV pode proporcionar.

E quanto a essa viagem de Lafayette e Lettie Mae em busca de Tara, não há muito o que dizer e nem muito do que tirar conclusões, sendo assim, o status de quem assiste é “aguardando”, nada mais que isso. Pelo visto Rutina Wesley continua como regular apenas para essas viagens mesmo. Até agora não me conformo por esse desperdício desta personagem que outrora já fora a melhor.

E sobre Andy, Holly e seu filho e Adilyn… difícil comentar. Chato e desnecessário. Sam e Nicole estão na mesma. Espero de verdade que eles desapareçam o quanto antes. À essa altura, Sam já não tem mais relevância nenhuma, diferentemente do que acontecia nas duas primeiras temporadas.

Agora sobre um dos pontos altos do episódio, que nos deu grandes esperanças de ver Eric e Bill serem salvos, é importante analisar tudo o que foi mostrado. Eric e Pam fizeram uma aliança trabalhada na reciprocidade com o mesmo objetivo: matar Sarah Newlin. Pelo fato de a série sempre estar fechada a Bon Temps, foi difícil ter a noção do quão prejudicial foram as atitudes de Sarah durante a sexta temporada. A criação dessa doença realmente abalou completamente a civilização vampiresca. Eles são contaminados, e ainda contaminam outros humanos, o que faz com que a doença seja quase impossível de ser dizimada, mesmo com a cura.

E como eu especulei na crítica do episódio anterior, Sarah Newlin é a cura. True Blood sempre foi uma série muito sarcástica, às vezes chega a ser cômica, e isso sempre pegou muito bem na série. Sarah Newlin representa isso perfeitamente. A atriz Anna Camp interpreta isso muito bem. Não estou dizendo que é uma ótima atriz, também não chega a esse ponto, mas ela construiu uma Sarah Newlin extremamente caricata, o que cai perfeitamente em True Blood. No início eu torci bastante o nariz para a personagem, mas depois que ela finalmente saiu das sombras de Steve Newlin e conquistou seu próprio espaço, ela melhorou drasticamente.

Mas a grande pergunta é: e agora? O que vai ser de Bill e Eric? Eric pode estar com a faca e o queijo na mão, e certamente ao decidir dedicar seus últimos dias a caçar Sarah Newlin, ele não poderia ter escolhido melhor. E Bill tem que correr contra o tempo. E se caso os dois se curem, o que impedirá de se infectarem de novo? Provavelmente nada, já que nem o Tru Blood existe mais.

Agora faltam apenas quatro episódios, e tenho que colocar a temporada final na balança. É claro que não está em alto nível, mas em comparação com a quinta e sexta temporadas, esta tem sido bem melhor e tem andado mais. Tem trilhado um melhor caminho. Nos resta aguardar por esses quatro últimos, e torcer para que eles sejam de alto nível.

#TrueToTheEnd

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER