TVD 4×17 — Because the night

Não subestime a sedução das trevas, Stefan — Klaus

Depois dos dois últimos principais acontecimentos em Vampire Diaries: o desligamento humano de Elena, e a ressurreição de Silas, nos perguntamos: porque ficamos uma temporada inteira centrado em uma “cura” que não faz mais o menor sentido? Ou talvez nunca tenha feito realmente.

O desligamento das emoções foi o melhor que poderia ter acontecido a Elena. A personagem revigorou, ganhou força e novas nuances. Arrisco a dizer que ficou até mais leve. Divertida, sarcástica, com um pé na maldade. Temos que concordar com ela, que passou o episódio inteiro afirmando, que não quer a cura. Não seria interessante para essa nova personagem que está nos saltando aos olhos. Voltar para aquela aura de depressão e culpa? Quem quer? Apenas Stefan, que vive nessa culpa toda, quer que as coisas voltem ao seu estado inicial. Impossível, não dá mais. Não seria justo com Elena e nem com a série.

Então poderíamos pensar que a cura seria interessante para eliminação de Silas. Outra injustiça. O vilão ainda nem deu as caras e já queremos o seu fim? Temos que lembrar que Klaus está dando adeus à série. Ficaremos carentes de um vilão central na trama. Claro, que os roteiristas já devem ter uma lista imensa de novos personagens maléficos, mas queremos e merecemos Silas por um longo período em Mystic Falls.

TVD 4x17

Que a cura então fica com Rebekah, que sonha com uma vida humana, com filhos, marido e aposentadoria. Os seus desejos nunca são realizados, coitada. Seria um presente de despedida da série. Ou melhor, que Klaus saia de cena lindo levando consigo a cura. Seria um bom motivo para a transição dos personagens entre as duas séries.

Enfim, um dos plots que prendeu a nossa atenção praticamente a temporada inteira, se mostrou ineficiente e sem justificativas de existência no final. Se Elena não tivesse desligado as emoções, ou se, Silas não tivesse conseguido terminar o seu plano de execução, talvez desejaríamos a cura a todo custo. Mas a série está com dois ganchos tão interessantes, que acho injusto darem um fim a qualquer um deles.

Falando no massacre, quem imaginaria que Caroline seria a responsável pelas últimas 12 mortes? Olha, essa veio ao mundo para sofrer. E o que foi aquele ritual das bruxas com Bonnie? Cena fortíssima e muito bem produzida. E eu achando que Bonnie estava do lado do Silas porque tinha alguma carta na manga. Doce desilusão! A Bruxinha que continua boa apenas estava enfeitiçada e não se lembrava de nada, nem que Jeremy se foi.

Sabe o que eu gosto nesses episódios flashbacks de Vampire? É que é uma forma dos produtores sempre trazerem Lexi de volta, para a nossa alegria. Porque eu tenho certeza que eles se arrependeram de terem dado um fim tão cedo à personagem. Ela é sensacional. E mostrar o seu relacionamento com os Salvatores nos decorrer dos anos sempre faz bem à história.

Triste mesmo é constatar que iremos perder as cenas entre Klaus e Caroline quando este for para The Originals. Como esse dois tem uma química perfeita. Como seria interessante se os dois ganhassem um enredo digno. Quem sabe…

Até semana que vem.

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Será que a Elsa se assumiu lésbica cantando e ninguém percebeu?

Curiosidades de Euphoria, a série BAFOOOO da HBO.

Viajamos no verdadeiro trem do Harry Potter! Na vira real!!! Veja como foi a experiência neste vídeo.

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER