TVD 4×20 — The Originals

Que família? Somos três conhecidos que compartilham uma mesma linhagem– Rebekah para Elijah

Desde que foi anunciado que se produziria um spin-off de Vampire Diaries focado em Klaus não se falou em outra coisa de Mystic Falls até News Orleans. Pois bem, The Originals dedicou-se a ser o episódio que faz essa transição de histórias. E sendo muito sincero, o que foi mostrado, até agora, não me empolgou.

Realmente um spin-off focado nos Originais foi uma sacada boa e oportuna, afinal estamos falando de três personagens interessantes e muito carismáticos. Klaus (Joseph Morgan), Rebekah (Claire Holt) e Elijah (Daniel Gillies) quando estão em cena fazem toda a diferença em Vampire Diaries. Então, porque logo de cara The Originals não causou boas impressões? Acredito que foi o somatório de diversos incômodos que, se resolvidos, renovarão o gás para a série que ainda nem começou.

Família é poder — Elijah

TVD 4x20 The Originals

A história principal de The Originals irá girar em torno da vontade de Klaus em retomar o poder na cidade que ele criou, News Orleans e, ao mesmo tempo, refazer os laços familiares entre ele e seus irmãos. No meio disso tudo ele vê na aliança com as bruxas da cidade a alternativa para eliminar Marcel, seu antigo discípulo e atual Rei de News Orleans. E ainda possui um trunfo que fecha o circulo em torno do fortalecimento da sua família. Hayley está esperando um filho seu. Um legitimo herdeiro Mikaelson!

Pois bem, não é uma história das mais originais, mas é o que tem para hoje. O problema é que nenhum desses arcos citados acima foi bem trabalhado nessa primeira apresentação. A sensação que deu foi de comida requentada. Essa história, numa boa, poderia ser muito bem trabalhada no decorrer de Vampire Diaries, onde Klaus reina absoluto como detentor de toda maldade.

Outra coisa que incomodou foi a escalação do elenco. Marcel (Charles Michael Davis) não possui nenhuma nuance que faça dele o Rei de News Orleans, como alguém pode temê-lo? Hayley (Phoebe Tonkin), que já tinha comentado durante sua participação em Vampire, é uma versão lobisomem de Fay, da já enterrada The Secret Circle. Camille (Leah Pipes) uma versão jazz and blues de Caroline e a bruxa do momento, Sophie (Daniella Pineda), faz termos saudades de Bonnie.

Enfim, vamos ao que nos interessa realmente, no minuto final do episódio vemos Damon e Stefan literalmente torturando Elena. O objetivo é fazê-la ter reações e sentimentos, mesmo que todos sejam através da dor e do ódio.

E como esse espaço é para falarmos sobre Vampire Diaries, é hora de começarmos a pensar em como a série andará sem os Originais. Por mais que quase tudo gire em torno do triângulo amoroso principal, Klaus e Cia faziam esse contraponto essencial para qualquer série. Porque se não Vampire seria um chororô sem fim. A princípio temos Silas que pode, ou não, voltar na próxima temporada. Se não, a poltrona do mal está vaga. Mandem seus currículos. Eu quero ser Rei — Klaus

Até semana que vem!

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Personagem afeminado de Cavaleiros do Zodíaco será mulher em remake da Netflix.

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!