TVD 8×01 — Hello, Brother

Hello, Brother teve um roteiro familiar e deu início à oitava (e última) temporada de TVD.

Não restou nada ai dentro?” — Enzo

“Só o meu esplêndido senso de humor e um renovado apreço por literatura barata.” — Damon

E The Vampire Diaries voltou. Estamos em êxtase com a season premiere? Não. Esperávamos algo a mais? Talvez. Fomos trouxas por isso? Sim, fomos. Mas não adianta reclamar, se já acompanhamos a série durante sete anos, não vai ser em seu ano final que vamos abandonar o barco? Certo?

Mas antes de continuar a contar como se inicia a Odisséia do oitavo ano da série, vamos recapitular como tudo terminou na temporada passada: o cofre foi aberto, livraram Bonnie da maldição da caçadora e ela também começou a namorar Enzo durante a temporada, Stefan ficou com Caroline, que ainda é a mãe das mini-bruxinhas do clã gemini, mas não está mais noiva de Ric, Matt perdeu a namorada mais uma vez e… Saiu ileso de mais uma temporada, a coisa que estava dentro do cofre sequestrou Damon e Enzo e agora os seus amiguinhos vão ter que procurá-los enquanto eles matam centenas de pessoas por ai, não sobrou nenhum dos Héreges, porque a maioria deles morreu e Valerie resolveu ir embora.

Até então, nada de novo. E Hello, Brother veio para mostrar que as novidades podem demorar um pouco para chegar em TVD durante o seu último ano — isso se elas vierem.

Mas o que nos foi apresentado — apesar de ser o plot mais repetido durante toda a série — foi bem estruturado; e já terminamos o episódio sabendo mais ou menos quem eles tem que matar para poder ficar em paz.

É claro que isso provavelmente vai envolver algum artefato mágico, algum ritual sombrio e — na falta do sangue de uma doppelganger — a vida das filhas de Caroline, que pelo visto terão que se acostumar com constantes perigos sobrenaturais enquanto crescem.

Voltando ao vimos durante Hello, Brother… Fomos agraciados com o nada novo dilema entre irmãos de Stefan e Damon. Aliás, pouco do que envolve os dois pode ser considerado novidade. Volta e meia um dos dois precisa ser salvo para não se tornar um estripador, um demônio sugador de sangue sem alma ou algo do tipo.

Outro fato que também vive ocorrendo é que um sempre atribui ao outro a culpa pela dor que sente ou pelo problema que está enfrentando. O irmão herói da vez não gosta de ficar de boa e também costuma se sentir culpado porque ele, provavelmente, cometeu alguma mancada no passado. E tudo isso ao contrário também. E liga a humanidade, desliga a humanidade. E a só a santa Elena salva, mas ela está dormindo e vários outros mimimis familiares.

Deu para identificar sobre qual temporada estamos falando? Pois é, vimos muito disso.

Outro drama que não muda muito é o de Bonnie, que está fadada a sofrer desde sempre na série. A bruxa quando não está morta, está presa em algum mundo paralelo ou servindo de portal entre esse e o outro mundo ou sem poderes.

Desta vez ela está sem poderes e procurando por seu namorado, que foi sequestrado e se transformou em capacho de alguma criatura maligna.

Sinceramente, não é o pior que já aconteceu com a moça, mas ainda assim é mais uma bad para a jovem ex-bruxa encarar. Mas como Stefan disse, Bonnie é aque melhor sabe lutar entre eles, então desistir não está nos planos dela.

O lado bom disso tudo é que Enzo — todo apaixonado — não se entregou completamente ao ser que o está dominando e deu jeitos de deixar pistas para Bonnie sobre o que realmente está rolando, através da literatura clássica (porque alguns vampiros leem A Odisséia e outros Cinquenta Tons de Cinza) o que nos rendeu alguns flashbacks bem românticos dos dois.

Bonnie já tratou logo de passar as informações para Ric, que agora comanda o Arsenal e está se sentindo como um pinto no lixo (o que aconteceu com o povo do Arsenal? Morreram todos?). Ele na verdade pareceu o único personagem que estava bem durante o episódio e está vivendo uma ótima fase como pai solteiro, paquerando a babá de suas filhas e sendo paquerado por uma de suas empregadas no Arsenal.

Nada mais justo, depois de uma temporada bem mórbida na qual ele tentou ressuscitar Jo e teve uma vampira carregando seus bebês nada mais justo do que dar um pouco de paz para o professor.

Paz essa que não vai durar, ele mesmo já sabe. E foi por isso mesmo ele resolveu voltar para casa e já despachou gentilmente Caroline para a casa de Stefan.

O casal, por sinal, vai muito bem. Vamos ver o que vai ficar no meio deles esse ano. Mas se perguntarem, forças sobrenaturais do mal são muito mais empolgantes do que o velho drama que os roteiristas costumam escrever para o casal.

Então, seria preferível se eles investissem mais em vilões do que em romance.

Falando em vilões, uma sereia (como a de Odisséia) não era bem o vilão que esperávamos, mas parece que foi isso mesmo o que tomou o controle das ações de Damon e Enzo. Será que Stefan, Bonnie e cia vão conseguir dar um jeito de trazer os dois de volta?

P.S.: Não matem a babá das gêmeas. Matt não fez falta. E que sereia linda!

Se você já conferiu Hello, Brother pode dizer o que achou dando notas para o episódio logo abaixo. E não se esqueça de comentar dizendo o que achou do primeiro episódio da oitava temporada de The Vampire Diaries.

Sobre o Autor

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Confira o que achamos da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em português.

Wanessa tá de clipe novo. E o clipe define o que "é ruim mas é bom".

The Handmaid's Tale voltou!!! O que rola de novo nesta temporada? Descubra mas SEM SPOILER!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!