TWD 4×07 — Dead Weight

Você não vai se preocupar mais com o que é certo ou errado. Só com o necessário.” — GOVERNADOR, Phillip

Em mais um episódio totalmente focado na saga do Governador em sobreviver, The Walking Dead nos presenteia com talvez o que seja a trama que liga todas as outras que surgiram nesta temporada. Aos poucos a série avança, e, como já é de praxe, nos deixará babando de tensão na fall finale da semana que vem.

Sendo assim, voltando à filosofia de uma série onde não podemos nos deixar enganar por aparências, o que é O necessário? Eu acho que seria bem difícil para nós, que vivemos no conforto de nossas casas, imaginar este cenário: ou você mata ou você vira um errante. É uma equação simples para Phillip: eu farei o necessário para retornar ao poder.

E se engana muito quem achou que o cara estava se tornando bom. Estas ações, numa visão maquiavélica, são os meios que Phillip tem para conseguir o que ele quer: poder. Obcecado por poder, o Governador é uma alma inquieta, que busca no caos o seu equilíbrio, que busca na desordem ser um herói, ao seu modo. E por mais que ele não seja, ele vê no irmão dele o herói e ele vê em Rick esse mesmo herói. E isso o incomoda demais. Ele vê nos heróis românticos, que em Live Bait nós quase acreditamos que ele era um, pessoas fracas, que não são capazes de usar a razão em detrimento da emoção.

TWD 4x07

Em algum momento da história de Phillip/Brian ele largou a esperança de lado e resolveu ser o dono de seu destino. Ele não se acomoda com o pouco, ele quer tudo. E como as pessoas que são comodistas são mais numerosas no mundo, ele usa da confiança destas pessoas para se tornar o porto seguro delas. Desta forma, ele conquista. Por natureza, o personagem do Governador é um conquistador, um líder nato, que manipula todos ao seu redor sem que estes percebam. Como poucas figuras na história e na TV (Hitler, Napoleão, Joe Carroll) ele tem carisma, ao seu modo, é justo, ao seu modo, e cativa, ao seu modo.

Fico maravilhado ao poder perceber o conceito por trás de Woodbury. Pois com este novo acampamento em construção, Phillip quer reconstruir seu reino. E, para tanto, ele usa das mesmas armas que provavelmente usou para construir sua fortaleza. As pessoas já o elegeram líder e vão segui-lo em seu plano de conquista. Conquistar a prisão? Pelo que foi mostrado no final deste episódio, sim. Vingança contra quem foi o estopim para destruição de sua própria civilização? Sim.

E tanto Phillip quer de volta seu status que já começou a construir seu aquário de inimigos. Um lago, onde ele mata as pessoas que estão em seu caminho e as condena a uma vida zumbi submersa, desesperada para sair. E qual a diferença entre este aquário natural e o artificial de Woodbury? Nenhuma. São todos os troféus que o Governador irá guardar de suas batalhas. A primeira foi o líder de coração mole que ainda tinha restrições quanto a matar para seu próprio bem, seja zumbi ou humanos. Um protótipo do Rick e seus ideais.

Cabe a nós julgar quem está certo e quem não está nessa história? Não, somos apenas espectadores que amam tomar sustos com zumbis atolados na lama ou mesmo com coleções de cabeças de zumbis no chão. É uma realidade muito além de nossa imaginação, muito além de nossos prinicípios morais. As personagens estão aprendendo a viver neste mundo, moral e eticamente. Não acredito que devamos levar nossos preconceitos de sociedade e de certo e errado para a série, não teria graça ou sentido.

Outra coisa que me chamou atenção foi a morte dos peixes no lago. “Não existem mais peixes, todos morreram”, disse Martinez. Será que existe alguma relação entre a morte dos peixes, da porquinha e do rapaz lá do primeiro episódio? Será que a natureza está guardando uma grande epidemia, além do “vírus” zumbi para o final desta temporada? E como Governador, Rick ou qualquer um outro que esteja sobre esse mundo ainda (Carol, por favor, dê sinais de vida, ok?) irá se portar ante esta que eu considero a maior ameaça à série até agora? Só o tempo (e os roteiros nota 10) nos dirão.

O próximo episódio promete um Governador Colombo partindo com tudo para a conquista de seu novo mundo na prisão. Fiquem com a promo e até semana que vem!

P.S: Michonne sorriu NOVAMENTE! Um Emmy pra ela, pls?

P.S.1: Vamos fazer um exercício? Vamos voltar algumas reviews atrás e encontrar a foto de Carl com o mesmo enquadramento/posicionamento desta do Governador e tirar nossas conclusões?

P.S.2: Não vou ficar me aprofundando muito nas personagens desta família (Tara, Megan e Lilly) porque ainda acho que elas serão descartáveis para a história. Claro que eu posso me enganar e ser só elogios (ou não) às garotas nas reviews adiante, ok?

Sobre o Autor

Avatar

BOXPOP

Site especializado em cultura pop, fundado em agosto de 2007. Confira nossos podcasts, vídeos no youtube e posts em redes sociais. Interessados em contribuir como autor no site podem entrar em contato: contato@boxpop.com.br

Deixe um comentário

clique para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

OUÇA O BOXCAST

VIDEOCAST

Lidio Mateus, o brazilian singer da internet, comenta todos os bafos e segredos de sua carreira.

Tem série nova na HBO e os bastidores dela foram recheados de TRETAS. A gente conta todas neste vídeo.

Esse é o filme que vai ganhar o Oscar de filme estrangeiro. Neste vídeo comentamos Parasite. Assista!

SEJA UM PADRINHO!

Contribua!

OUÇA ACABEI DE LER